Otavio Novo: Muito além do filtro solar


Otavio Novo é especialista em Gestão de Crises

Quando falamos em proteção durante as férias, muitos pensam logo no filtro solar.

Sem dúvidas, a fama global desse ícone da prevenção durante os dias ensolarados, faz todo sentido. O sol, especialmente no verão, que começou ontem, é fonte de vida e energia para o nosso planeta, mas pode, em algumas situações, ser perigoso e trazer sérios danos à curto, médio e longo prazos.  

Por isso, o uso de filtro solar é tão recomendado. Utilizar esse produto adequadamente, pode significar a possibilidade de se aproveitar momentos especiais com as pessoas queridas, de maneira segura e protegida, apesar dos perigos do sol. E, acreditem, isso é gestão de riscos! 

Vamos usar o exemplo do filtro solar, para entender melhor os passos do processo de gestão de riscos em qualquer atividade: 

Passo 1 -  conhecer os riscos e as vulnerabilidades – os raios solares e a sensibilidade da pele;
Passo 2 -  prevenir e controlar os riscos -  usar o filtro solar e evitar as queimaduras;  
Passo 3 - realizar a atividade de forma segura – aproveitar um ótimo e ensolarado dia de férias. 

Aplicar processos organizados, como os passos ilustrados acima, é cada vez mais importante para as atividades turísticas e de hotelaria, afinal sabemos que, além dos riscos com o sol, o nosso setor, está exposto a um número expressivo e crescente de riscos. Sobre isso, vale conferir o vídeo abaixo:

O mercado e toda a sociedade têm a expectativa de que hotéis, agências de turismo, locadoras de residências, empresas de transportes, restaurantes, atrativos etc estejam devidamente preparados para receber os turistas em todas as localidades.

A responsabilidade legal das empresas e dos profissionais diante das situações de risco é clara. E todos que atuam nesse setor, devem ter a consciência do seu papel e da possibilidade de sofrer punições severas, caso ocorram perdas à clientes na utilização dos seus serviços.

Mas e então, diante disso, como criar um ambiente seguro nas viagens dessa temporada? 

Os turistas, que também possuem papel fundamental nesse processo preventivo, além de não esquecer o filtro solar, devem se lembrar das boas e conhecidas recomendações, conforme alguns exemplos abaixo: 

  • sempre portar os documentos oficiais de identificação de todos os membros da família, incluindo crianças e bebês;
  • proteger e ter atenção com as suas bagagens, informações e cartões de crédito;
  • não beber se for dirigir ou praticar alguma atividade de risco;
  • fazer revisão no veículo antes de pegar a estrada; 
  • se hospedar, se alimentar, se locomover e se divertir em ambientes seguros e confiáveis.

E por mais óbvios que esses pontos pareçam, eles são frequentemente esquecidos e se tornam a causa de grande parte dos transtornos durante as viagens de férias. 

Mas isso seria tudo? É possível dizer que essas ações são suficientes para que as viagens e estadas sejam tranquilas e seguras?

Na verdade, não. Além dos cuidados que cada viajante deve ter, é fundamental contar com serviços adequados e bem preparados. E, muitas vezes, atingir um bom nível de segurança e gestão de riscos, pode ser mais simples do que parece. 

Sobre isso, seguem algumas condutas que costumam diferenciar os serviços de turismo bem preparados daqueles que negligenciam a proteção das pessoas e dos negócios . Vejamos:

  • criar um grupo interno para discussão e definição dos principais riscos e ações preventivas;
  • Fazer orientações aos colaboradores sobre os riscos e prevenções existentes; 
  • Garantir o funcionamento dos itens de segurança, como câmeras, fechaduras, alarmes, equipamentos de combate à incêndios etc; 
  • Participar de grupos com outros profissionais e empresas do setor para troca de informações, e melhor comunicação em caso de necessidade; 
  • Garantir o cumprimento das determinações legais para cada atividade;
  • Fazer reuniões com o policiamento e serviço de emergência locais para alinhar as preocupações, ações de prevenção e reação em caso de ocorrências;
  • Fazer orientação aos clientes sobre os cuidados que devem ser tomados por eles;  
  • Ter procedimentos e telefones de emergência para o caso de ocorrências graves;

Essas ações são a indicação simplificada para a execução de procedimentos de gestão de riscos. Assim, todo estabelecimento e/ou profissional do setor turístico poderá aplica-las no sentido de buscar a prestação de serviços dentro das expectativas atuais dos turistas, que por sua vez, passarão a cobrar, cada vez mais, práticas efetivas de segurança dos produtos escolhidos. 

Como no caso do filtro solar, a boa aplicação da gestão de segurança e de riscos do setor de turismo requer um continuo trabalho de colaboração para a conscientização. Esse tipo de comportamento responsável de turistas e, especialmente dos profissionais da área, irá acelerar o processo de desenvolvimento do setor, e ajudará a garantirmos viagens e estadias mais tranquilas e seguras. 

Bom verão a todos! E não se esqueçam, também, do filtro solar!

----

Otavio Novo é profissional de Gestão de Riscos e Crises, com 17 anos de atuação em empresas líderes nos setores de serviços, educação e hospitalidade. Consultor e idealizador do projeto Novo8, mencionado pela ONU no IY TOURISM 2017.  Advogado e membro da comissão de Direito aplicado à hotelaria e turismo da OAB/SP. Durante 6 anos foi responsável pelo Departamento de Segurança e Riscos da Accor Hotels para cerca de 300 propriedades e 15 mil colaboradores em nove países da América Latina.

Em março de 2018, Otavio Novo participa como um dos professores da segunda edição do Curso HRCM - Hotel Risks and Crisis Management (Gestão de Riscos e Crises na Hotelaria).

Contato
otavio@novo8.com.br
novo8.com.br

Comentários