Publicidade
Sex 30 Set 2016

Clarion Faria Lima: conheça o melhor hotel da Atlantica em São Paulo, segundo o TripAdvisor

A Cama dos Sonhos é o destaque da recém reformada categoria Business Class
(fotos: Peter Kutuchian)

Escondido dentre dezenas de edíficios que compõe a geometria vertical do bairro do Itaim Bibi - um dos mais valorizados e cultuados da capital paulista - o Clarion Faria Lima opera de forma low profile entre os outros 13 empreendimentos pertecentes ao portfólio da Atlantica Hotels em São Paulo. 

O trabalho porém desenvolvido pela equipe da unidade, em conjunto com a Badebec, marca que opera o restaurante do Clarion, está trazendo bons resultados ao meio de hospedagem. Basta fazer uma pesquisa no TripAdvisor para saber que o hotel figura entre 15 primeiros, dos 319 listados no portal de reviews mais famoso do planeta. 

De categoria Luxo, mas figurando no site da Atlantica sob outras marcas listadas como Radisson Blu, Radisson, Hilton Garden Inn e Four Points by Sheraton, a Clarion está representada no Brasil por mais duas unidades, localizadas em Belo Horizonte (MG) e Itaipava (RJ).

Situado na área nobre do bairro, nas esquinas das ruas Jerônimo da Veiga e André Fernandes, a meia quadra da avenida 9 de julho, exatamente atrás de um dos restaurantes mais aclamados da cidade, o La Tambouille, do saudoso Giancarlo Bolla, e a dois quarteirões da rua Amauri onde estão concentrados outros pontos gastronômicos como Parigi e Forneria San Paolo. O Clarion está também muito perto do Banana Café, Vaca Véia, L'Entrecôte de Paris, Due Cuochi Cucina e a 750 metros do Jamie's Italian, o restaurante do chef pop Jamie Oliver.

Mas, não é apenas a proximidade com os principais restaurantes que fazem a diferença para a escolha do Clarion Faria Lima. O hotel está a duas quadras da avenida Faria Lima e a um quilômetro de um dos centros comerciais mais tradicionais de São Paulo, aliás o primeiro a ser construído na cidade em 1966, o Shopping Iguatemi. No meio do caminho entre o Clarion e o Iguatemi, você pode dar uma passada no Museu da Casa Brasileira e tomar um chá no Restaurante Santinho, apreciando a copa das árvores que as faz você sentir como se não estivesse numa metrópole. Além disso, a rua João Cachoeira, que mais parece um shopping a céu aberto, repleta de lojas, fica a duas quadras do empreendimento.

Saindo da onda do consumismo, que tal ir caminhando até o MIS (Museu da Imagem do Som) ou Mube (Museu Brasileiro da Escultura) por entre as ruas do Jardim Europa? Você levará, no máximo, 15 minutos. Ou, se preferir pode visitar as lojas de automóveis de marcas importadas como Lamborghini, Mercedes-Benz ou BMW na avenida Europa, onde estão os museus. Ou trazer alento ao espírito na igreja mais famosa para casamentos, a Nossa Senhora do Brasil?

Sim, já dizia o grande Conrad Hilton... Location, location, location... Fazendo referência do quesito mais importante de um hotel, que é a sua localização.


Fachada do Clarion Faria Lima, que está na área mais nobre do Itaim Bibi

Saindo do atrativo da localização, o Clarion Faria Lima destaca-se também por sua infraestrutura. A entrada do edifício de arquitetura clássica é charmosa, remetendo-nos a ares europeus. A grande quantidade de árvores cria um clima gostoso, ainda mais nos dias frios que têm feito nesse início de primavera.

Entramos no hotel e nos deparamos com um pequeno lobby em frente à porta de entrada e sob a tutela dos elevadores. Do lado direito, num ambiente anexo fica a Recepção que conta com dois balcões de atendimento e uma mesa onde fica a guest relations.

Do lado esquerdo de quem acessa o Clarion paulistano, está o Restaurante Badebec, que opera em outras unidades da Atlantica como Radisson Blu e Radisson Vila Olímpia. A qualidade do ponto de venda gastronômico pode ser resumida pelos comentários que alguns gerentes operacionais da Atlantica já nos fizeram dizendo que o sonho de todo gerente geral é ter um Badebec como restaurante. E é verdade, a comida lá é sempre repleta de qualidade, sabores e visual.

Subindo um pavimento, pela escada ou elevador, chega-se ao andar destinado para eventos e reuniões. Três salas - sendo que duas delas podem unir-se - formam a infraestrutura do Clarion, que pode receber simultaneamente e com conforto até 150 pessoas no formato auditório. No mesmo piso existem dois notebooks que podem ser utilizados pelos hóspedes para afazeres na internet.

No último pavimento, na cobertura ou rooftop, que é a palavra da moda, o hotel disponibiliza piscina, academia de ginástica, solarium, sauna seca e ducha circular.

Com 83 habitações distribuídas em cinco categorias, o Clarion iniciou um processo de renovação que atingiu as áreas comuns e todos os apartamentos classificados como Luxo e Business Class, que somam 44 unidades habitacionais (UH´s). Faltam ainda entrar no cronograma os 39 demais quartos e suítes, portanto, sem dúvida, escolha as categorias reformadas na sua estada. Você irá perceber quanto carinho a atenção a equipe do Clarion Faria Lima intenciona nos mínimos detalhes, seja dentro das UH´s ou para com os hóspedes.

O fundador e CEO da Atlantica, Paul Sistare, deve ter muito orgulho desse hotel.

Por Peter Kutuchian*

Hospedagem
As 83 habitações do Clarion Faria Lima estão divididas nas seguintes categorias: Superior (20); Executiva (8); Luxo (20); Business Class (24) e Suítes Royal (11). Todas as UH’s tem o mesmo tamanho (27 m²), exceto as Suítes, que tem 60 metros quadrados.

As diferenças entre as categorias se resumem primeiramente naquelas que já foram reformadas (Luxo e Business Class) e das que ainda serão: Superior, Executiva e Suítes Royal. Pequenos detalhes de serviços e nível de andares, enxoval e decoração completam a diferenciação.

A nossa reportagem ficou na 1807, uma Business Class de canto com vista para o bairro do Jardim Europa e todo o skyline dos bairros de Cerqueira César e Paraíso. Lindo poder ver a arborização do privilegiado Jardim Europa e imaginar que toda a cidade poderia ser assim.

No quarto, a Cama dos Sonhos propiciou uma noite de bom sono e a UH atendeu plenamente as necessidades de descanso e trabalho. 

Destaque para os detalhes, repletos e cuidadosamente pensados e arrumados. O ser humano é motivado por cores e coisinhas, e isso a Atlantica sabe fazer. Já estivemos no Radisson Alphaville e a sensação foi a mesma: uma hospedagem rica em detalhes, seja um quadro na parede e uma flor no banheiro.

Amenidades? Sim, o quarto tinha todo o necessário: Smart TV de 48”; dock station; ferro e tábua de passar; minibar operado pela Anserve, toalhas de tamanho grande e amenities diferenciados. O restante seguiu o padrão, ar-condicionado, cofre… Mas alguns serviços chamaram a atenção: entrega de jornal local ou internacional; fazer e desfazer da bagagem; uma passadoria de roupa como cortesia; engraxar de sapatos e late check-out. Tá bom ou quer mais? Quer? Então vai lá… E boa estada!

Gastronomia Badebec
O Badebec nasceu há quinze anos dentro do Hotel Radisson Faria Lima. De lá pra cá, a proprietária e chef Lourdes Bottura especializou-se na comfort food mas desde o princípio as receitas já causavam certo impacto visual e obviamente no paladar também. 

A utilização de produtos simples que chegam ao buffet com aspecto bonito e colorido, fazem de um simples quiabo uma iguaria saborosa. Na galeria das fotos você verá o tratamento dado ao jiló e irá saber do que estamos falando.

O café da manhã oferecido é completo, atendendo todas as necessidades nutricionais que um ser humano precisa. Tudo bem apresentado e com qualidade. A melancia estava no ponto certo, madura. Os sucos estavam frescos, tirados na hora e assim foi com os pães e as opções quentes.

No almoço, a variedade das saladas e dos pratos quentes satisfez plenamente a fome, que foi complementada com a gula das sobremesas.

No room service, um simples sanduíche feito com pão de miga e recheado com muçarela de búfala, tomate e rúcula, surpreendeu pelo frescor e preparo. Simples porém com a entrega correta. Assim é o Badebec. Quem conhece, concorda com esta descrição.

De onde vem o nome Itaim Bibi?
Segundo o Wikipedia o bairro do Itaim Bibi nasceu quando o general e político José Couto de Magalhães adquiriu, em 1896, uma gleba de 120 alqueires para utiliza-la como área de lazer. As terras não tinham muito valor pois viviam sendo inundadas pelo Rio Pinheiros e foram denominadas de Chácara do Itahy - que significa 'pedra pequena' no idioma Tupi.

Com a morte de Magalhães, o filho José herdou as terras, sendo depois adquiridas por Leopoldo Couto de Magalhães, irmão do general, que fixou residência no local. Com o falecimento de Leopoldo, o local foi dividido entre seus herdeiros. Leopoldo Couto Magalhães Júnior, também conhecido como 'Bibi', por possuir um dos primeiros automóveis da região e pelo hábito de usar boné de bico, continuou residindo na casa até a segunda metade da década de 1920.


Anúncio promocional imobiliário do Itaim Bibi (1954)
(imagem: https://quandoacidade.wordpress.com)

O filho de Bibi, Arnaldo, foi o responsável pelo loteamento da gleba, que foram compradas por italianos para a produção de hortaliças para abastecer a vizinhançca e o bairro do Bixiga, na região central.

Vendidas e revendidas, as terras tiveram uma ocupação até 1950 de barqueiros, olarias e portos de areia, que forneciam telhas e tijolos às construções. O nome Bibi foi agregado para se criar uma diferenciação entre o outro bairro Itaim na Zona Leste, o Itaim Paulista. E hoje em dia, antiga Rua do Porto tem o nome de Leopoldo Couto de Magalhães Junior.

A partir de 1950. o Itaim Bibi começou a ter uma grande expansão e hoje é um dos bairros mais desejados da capital, devido a sua localização e por concentrar muito atrativos gastronômicos e centros comerciais.

Serviço
atlanticahotels.com.br

* A reportagem do Hôtelier News hospedou-se no Clarion Faria Lima a convite do hotel.

Notícias Relacionadas

Comentários

Contato

Telefone : (11) 3253-9762

Celular/Claro : (11) 976-527-506

Celular/Claro : (11) 976-536-848

redacao@hoteliernews.com.br

Rede Sociais
Newsletter