Publicidade
Ter 04 Jun 2013

O aquecimento morno da Copa das Confederações

Copa das Confederações

Daqui a exatos onze dias tem início a Copa das Confederações. Seis cidades brasileiras vão sediar os jogos da disputa, considerada uma espécie de aquecimento para a Copa do Mundo de 2014, mas ainda desconhecida por maior parte da população.

Segundo estudo elaborado pela consultoria Hello Research, que ouviu mil pessoas em 70 municípios nacionais, apenas 15% dos entrevistados sabiam exatamente no que consiste a competição. Entre os pesquisados, 72% disseram que desconheciam do que se tratava.

Designada como torneio da Fifa em dezembro de 1997, é realizada a cada quatro anos entre os seis campeões continentais, o país-sede da copa e o atual campeão mundial. Com isso, as oito seleções participantes este ano são Nigéria, Japão, Itália, México, Taiti, Uruguai, Brasil e Espanha.

Procurado, o MTur (Ministério do Turismo) não divulgou estimativas sobre o fluxo turístico e a movimentação financeira no período, projeção realizada somente para a Copa do Mundo.

Na realidade, o público da competição é composto majoritariamente por pagantes do país que sedia as partidas. Até o início do mês passado, cerca de 97% dos ingressos foram comprados por brasileiros, porcentagem semelhante às das edições anteriores, conforme informado pela Fifa.

Mas o mercado interno não está sendo suficiente para aquecer a rede hoteleira nacional. O baixo apelo dos jogos, com a atuação de poucos times de prestígio, aliado à alta dos preços na estadia, detectada pelo Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) no início deste ano, faz com a ocupação média dos empreendimentos gire em torno dos 70% durante a disputa.

Mesmo com a procura aquém do esperado, muitas redes planejaram diferentes formas para receber turistas e delegações. O Hôtelier News apurou como as unidades realizaram esse preparo e o que muda na rotina e na programação dos hotéis entre os dias 15 e 30 deste mês.

Por Priscilla Haikal

torcida08Torcida no amistoso Brasil x Inglaterra, no Maracanã

(foto: Crédito Glauber Queiroz/Portal da Copa/ME)

A Match Services é a responsável pelas acomodações durante as competições esportivas no País, detentora exclusiva dos direitos de hospitalidade da Fifa. De acordo com a empresa, a negociação com o segmento hoteleiro começou em 2007. Desde então, foram contratados mais de 800 hotéis, principalmente na faixa de três a cinco estrelas.

Brasília será o palco do jogo de abertura da competição, entre o Brasil e o Japão. A estimativa da ABIH-DF (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Brasília) é que 80% dos 20 mil leitos sejam ocupados.

brasilia_turismo

A cidade de Brasília investe em hospedagem cama e café

(foto: Portal da Copa/ME/Abril de 2013)

No mês passado, o governo anunciou o Programa de Hospedagem Alternativa Cama e Café. A iniciativa consiste em reunir brasilienses que tenham residência própria com quartos sobressalentes e queiram abrigar turistas durante os eventos de grande porte que ocorrerem no Distrito Federal.

A expectativa é que 75 residências sejam cadastradas, dispondo leitos para até 675 pessoas.

Já no Rio de Janeiro, destino onde acontece a final do campeonato, a projeção na procura por estadia é menor. Números da ABIH-RJ (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro) mostraram que até o mês passado os hotéis cariocas tinham 56% de reservas confirmadas para o período da competição. Segundo o presidente da entidade, Alfredo Lopes, a expectativa é chegar aos 70% até a data dos jogos.

O representante explica que pode até ocorrer uma diminuição nos índices de hospedagem em comparação com o mesmo período de anos anteriores, já que agora não estão sendo agendados compromissos e encontros corporativos.

"Atualmente, 74% do público que se hospeda na cidade está viajando a negócios. E ninguém se arrisca a marcar eventos sabendo da realização da Copa das Confederações. É possível que haja perda no nível ocupação para nós, mas será compensada pela projeção mundial decorrente da mídia", enaltece Lopes.

Rio de JaneiroRio de Janeiro é a sede da final da Copa das Confederações

(foto: Embratur)

Seleção canarinho

O que está mantendo a procura elevada em muitos hotéis são os dias de jogos do Brasil. Depois de Brasília, o time de Felipe Scolari segue para Fortaleza, quando enfrenta o México, no dia 19. No balanço divulgado pela Fifa em maio, a cidade era a segunda capital com maior número de ingressos vendidos no País, perdendo apenas para o Rio.

A administração do Othon Palace Fortaleza, que vai receber integrantes da imprensa espanhola, afirma que 90% dos quartos devem estar ocupados nos dias próximos ao confronto da seleção.

A gerente geral do empreendimento, Sandra Mello, destaca que a permanência antes e depois das partidas será um fator positivo para o setor.

"Se não fosse pela realização do evento esportivo, estaríamos com uma ocupação média de 60%. Tivemos muita procura de turistas do Sudeste, de Recife, de Manaus e de Belém. As reservas foram feitas para três dias, pois os turistas aproveitam a oportunidade e conhecem um pouco mais da cidade", revela Sandra.

fortaleza_aerea

A vista da cidade de Fortaleza, com a Arena Castelão ao fundo

(foto: Portal da Copa/ME/Abril de 2013)

Para os viajantes que tiverem a chance de esticar a visita, haverá atrações culturais e shows gratuitos durante o torneio. Aproveitando a data, prefeitura e governo investiram na realização de festa junina no aterro da praia de Iracema, região turística da orla.

Outro destino confirmado para sediar ao menos uma partida da seleção é Salvador. O Brasil joga contra a Itália no dia 22 de junho. A ABIH-BA (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia) estima que a ocupação chegue a 75% durante o final de semana da disputa.

Preparo e treinamento

O Catussaba Hotéis & Resorts, localizado na capital baiana, foi designado para hospedar a delegação uruguaia. O empreendimento optou por interditar o andar inteiro onde os visitantes ficarão alojados.

"O bloqueio de apartamentos é maior do que o necessário para abrigar os jogadores. Os quartos foram reservados estrategicamente por questões de segurança e também de conforto para os atletas", esclarece Dílson Fonseca, diretor do meio de hospedagem.

Esta não é a primeira vez que o local recebe equipes esportivas. Há cinco anos a rede é responsável por receber pilotos e profissionais envolvidos com a etapa baiana de Stock Car.

Catussaba

Catussaba se prepara para receber a delegação uruguaia

(foto: divulgação)

Por isso, a gestão do hotel está acostumada a organizar um esquema especial para os visitantes durante a estadia. O check-in é realizado em espaço separado dos demais hóspedes, e há o isolamento de determinadas áreas sociais.

Outra iniciativa que está sendo aplicada pelo hotel é o treinamento de pessoal. Desde janeiro deste ano, 360 funcionários da unidade, entre garçons, camareiras e recepcionistas, estão passando por capacitação com o objetivo de aprimorar a qualidade do atendimento e dos serviços prestados.

Em Recife, a rede Pontes Hotéis & Resorts também apostou na qualificação profissional para garantir o bom desempenho na recepção das delegações. Além de cursos de idiomas, a gerência contratou uma empresa local para oferecer treinamento de situações de emergência, brigada de incêndio e evacuação de ambientes.

Os colaboradores  estão participando inclusive do Pronatec Copa na Empresa, programa do Ministério do Turismo que oferece aulas profissionalizantes, gratuitas e presenciais, conforme a demanda do empregador.

Sérgio Paraíso, gerente de Vendas e Marketing do grupo, explica que após o contato com a Match, quis priorizar os padrões e as formas de abordagens nas unidades, por meio da requalificação da mão de obra.

Em dezembro do ano passado os hotéis foram reconhecidos como hospedagens oficiais da Fifa, quando começou a ser acertada a articulação das equipes nas unidades. "No Mar Hotel temos uma média de 60 apartamentos bloqueados entre 10 a 26 de junho. Já temos a confirmação da hospedagem dos times do Uruguai e do Japão. No Atlante Plaza, onde foram bloqueados 80 apartamentos, vamos receber membros do staff da FIFA e patrocinadores da competição", detalha Paraíso.

De acordo com o gestor, estão sendo esperados três grupos de clientes: os participantes (atletas e delegações), profissionais que cobrem evento (imprensa nacional e internacional) e o público pagante dos jogos. A estimativa é que o faturamento aumente 5% no período, com a ocupação média de 95%.

recifeRecife vai sediar o jogo entre Espanha e Uruguai

(foto: Embratur)

Desfavorecido

Até o mês passado, a partida entre Taiti e Nigéria foi a que teve menos ingressos vendidos. A disputa vai ser a estreia do estádio Mineirão - em Belo Horizonte - na Copa das Confederações. O local ainda será sede do confronto entre Japão e México, que também registrou tímida procura em relação às entradas. A expectativa é que a movimentação seja maior na semifinal, agendada para o dia 26.

"Infelizmente não é como todo mundo desenha. Vamos receber times que não tem grande representatividade e destaque no futebol. Por conta disso, a influência do evento não é muito sentida na região", destaca Bruno Heleno, gerente geral do Belo Horizonte Othon Palace.

O executivo revela que a quantidade de bloqueios é maior para a semifinal, e que a procura deve aumentar com a aproximação e definição das próximas fases do campeonato. Heleno também aposta que os turistas prolonguem a estadia para conhecer mais dos destinos mineiros, como o Instituto de Arte Contemporânea de Inhotim.

MineiraoVista aérea do estádio do Mineirão, que recebe três partidas da disputa

(foto: Portal da Copa/ME/Abril de 2013)

A ABIH-MG (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais) espera que ocupação no período chegue a 70,47%, dos 48 mil leitos disponíveis na cidade.

Amuleto

O pernambucano Village Porto de Galinhas, localizado a 60 km do aeroporto de Recife, decidiu repetir a receita utilizada na Copa do Mundo de 2010 para promover o meio de hospedagem no período da competição. O empreendimento convidou mais uma vez o jogador Márcio Santos para atuar como comentarista durante a exibição dos jogos.

"A participação do Márcio foi muito bem aceita pelos hóspedes da primeira vez que esteve aqui, por isso decidimos trazê-lo de volta. Aproximadamente 75% dos nossos clientes são brasileiros, então pensamos em alguém que tenha participado de momentos importantes do futebol, como a conquista do tetracampeonato mundial", destaca Marcos Tiburtius, sócio-diretor do Village. O jogador atuou como zagueiro da seleção em 1994.

Além da transmissão das partidas, os chefs do hotel pretendem elaborar cardápios com receitas típicas dos países em disputa, como massas nos jogos da Itália e feijoada quando for a vez do Brasil entrar em campo. A unidade também vai oferecer atividades recreativas com a temática do futebol.

Rumo ao tetra

A Copa das Confederações de 2013 terá dezesseis partidas no total e marcará a sétima participação seguida do Brasil na disputa. Nossa seleção é a que mais vezes venceu o torneio, com três títulos, obtidos em 1997, 2005 e 2009.

Serviço

www.abihbahia.org.br

www.abih-df.com.br

www.abihmg.com.br

www.catussaba.com.br

www.match-ag.com

pt.fifa.com/confederationscup

www.othon.com.br

www.ponteshoteis.com.br

www.riodejaneirohotel.com.br

www.turismo.gov.br

www.villageportodegalinhas.com.br

 

 

Comentários

Contato

Telefone : (11) 3253-9762

Celular/Claro : (11) 976-527-506

Celular/Claro : (11) 976-536-848

redacao@hoteliernews.com.br

Rede Sociais
Newsletter