Alagoas investe para ser o primeiro destino turístico do País

Praia do Frances
O litoral de Alagoas tem a segunda maior barreira de corais do mundo, atrativo natural que cria centenas de piscinas naturais (fotos: Peter Kutuchian)

A paródia diz que Deus caprichou quando estava desenhando a orla de 232 quilômetros do Estado de Alagoas. O Grande Espírito, como também Ele é chamado pelos povos nativos, os indígenas, pincelou o mar com tonalidades azul turquesa e verde esmeralda. Areias brancas e milhares de coqueiros são os coadjuvantes desse espetáculo natural. Não podemos nos esquecer também que Alagoas tem a segunda maior barreira de corais do mundo, formando inúmeras piscinas naturais, localizadas próximas à orla. Sem exageros, existem momentos nos quais parecermos estar em alguma região do Caribe.

Alagoas é atualmente o segundo destino mais vendido por uma das maiores operadoras de turismo no País, ficando atrás apenas de Porto Seguro, na Bahia. É o penúltimo Estado brasileiro em tamanho, tendo um pouco menos de 28 mil Km², exatos 27.767 Km². São 102 municípios, liderados pela capital Maceió, que conta com 1/3 da população de três milhões do Estado, que faz divisa com Bahia, Pernambuco e Sergipe, este sim, o menor Estado do País.

Danielle Novis e Paulo Kugelmas
Danielle Novis e Paulo Kugelmas

Nossa reportagem esteve em Alagoas para conferir de perto as atrações turísticas e saber das ações realizadas e planos da Setur (Secretaria de Estado do Turismo), comandada por Danielle Novis. Ela nos recebeu em seu gabinete, onde nos concedeu uma entrevista, acompanhada de Paulo Roberto Kugelmas, superintendente de Marketing da Secretaria. Danielle e sua equipe estão na gestão da Setur há sete anos e dentre as ações destaca-se o lançamento, em meados de julho deste ano, do Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo, iniciativa inédita dentre os Estados do Nordeste. O objetivo? Descentralizar, de forma compartilhada, as responsabilidades, os esforços e compromissos com o setor. Outras ações incluem a expansão da oferta de leitos, que dobrou sua capacidade na atual gestão, a ampliação da malha aérea, a criação do Zoneamento Turístico do Baixo Rio São Francisco, dos programas Alagoas para alagoano, As Praias da Copa, mesmo que o Estado não seja sede de jogos, e da ampliação e climatização do Centro de Convenções de Maceió, visando tornar o destino como um dos principais da região para a captação de eventos. Conversamos também com Glênio Cedrim, atual presidente da ABIH-AL (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Alagoas) e do Maceió Convention & Vistors Bureau, que nos revelou qual foi e como será a expansão hoteleira na região de Maceió. * Por Peter Kutuchian

Plano Estrategico de Desenvolvimento turisitico de AlagoasReprodução de parte da capa do Plano Estratégico do Turismo de Alagoas

Planejamento Lançado em meados de julho deste ano, o Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo de Alagoas, contempla ações que valem por dez anos, ou seja até 2023. Segundo o governador Teotonio Vilela Filho, o segmento do turismo vem sendo amplamente estruturado no Estado. Alagoas é hoje um destinos mais procurados do Nordeste, com uma ocupação média na rede de hotéis e pousadas entre 76% e 80%, chegando a quase 100% nas consideradas épocas de alta temporada, escreve Vilela Filho, em um dos textos de abertura do documento. Segundo Danielle Novis, o Plano está baseado em todo o trabalho que foi realizado, na gestão atual, durante os últimos anos, porém o objetivo é para que seja mantido com uma ação de Governo e não da própria gestão. "Temos ciência que os recursos que o turismo traz para o Estado são muito significativos, principalmente nos municípios que contam com atrativos culturais e históricos. Por esta razão queremos deixar uma continuidade, visando o desenvolvimento do turismo em Alagoas. É importante ressaltar que o Plano foi construído em 2012 com a participação da sociedade, principalmente daqueles que exercem a atividade turística", completa a executiva. O Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo de Alagoas está dividido em quatro capítulos: 1) Contextualização; 2) Análise Situacional; 3) Marco Lógico do Plano e 4) Programas Estratégicos. Com 88 páginas, todo o conteúdo está disponível em um CD, que acompanha a publicação. Infraestrutura O turismo é considerado como um dos melhores segmentos da economia mundial. Segundo o estudo da Organização Mundial de Turismo, em 2012, foram mais de 1 bilhão de desembarques internacionais. A previsão é que é 2030 esse índice ultrapasse 1,8 bilhão. No Brasil, não existem dados consolidados que demonstrem quantos desembarques domésticos teremos em 2013, mas a pesquisa divulgada pelo MTur (Ministério do Turismo) referente ao ano passado é que houveram quase 85 milhões de desembarques domésticos, um aumento de um pouco mais de 7% em relação a 2011. Levando-se em conta esse histórico, talvez seja  prudente dizer que neste ano, o número chegue a 90 milhões de desembarques. Mas não é só pelo aeroporto que o Governo de Alagoas deseja que os turistas cheguem ao Estado. "No início da última temporada, finalizou-se a duplicação da estrada AL-101 Sul, que liga Maceió até a Barra de São Miguel, passando por Marechal Deodoro, município que conta com uma das praias mais conhecidas do nosso litoral, a do Francês", explica Danielle. A secretária explica que melhorando os acessos, turistas de Estados vizinhos e de outros municípios podem locomover-se de automóvel e ônibus para aproveitar as atrações naturais de Alagoas. "Outra estrada na qual o governo trabalha é a da Flamenguinha, que aliviará o tráfego em Maceió, já que atualmente, quem deseja ter acesso às praias do norte do Estado, precisa passar pela região central da capital. Com o turismo, toda a economia é beneficiada. Quanto mais o turista estende sua estada, mais ele gasta. Restaurantes, lojas, farmácias, táxis, enfim o consumo acontece. E quanto melhor estiver a infraestrutura, mais o turista virá, e aí o ciclo fica completo", esclarece Danielle.

Glenio CedrimGlênio Cedrim, presidente da ABIH-AL e do Maceió Convention & Visitors Bureau

Investimentos hoteleiros Fazendo parte da infraestrutura e um dos principais componentes do turismo, pois o turista precisa se hospedar em algum lugar, o parque hoteleiro de Alagoas cresceu, desde 2007, consideravelmente. Foram inaugurados 20 novos hotéis e nove estão passando por um retrofit. A lista dos novos meios de hospedagem é grande. Confira o que abriu em Maceió: Salinas Maceió (2008 - 119 UHs); Ritz Coralli (2008 - 80 UHs); Porto Maceió (2008 - 27 UHs); Radisson Maceió (2009 - 195 UHs); Tropicalis Ponta Verde (2011 - 110 UHs); Mercure Pajuçara (2209 - 116 UHs); Brisa Mar (2011 - 153 UHs); Ritz Suítes (2012 - 336 UHs); Meridiano (2012 - 219 UHs); Holiday Inn Express (2012 - 160 UHs); Waterfront I (2012 - 26 UHs); Expresso R1 (2013 - 113 UHs). Já as ampliações, reformas e reaberturas na capital alagoana, ocorridas na gestão atual da Secretaria, são as seguintes: Ritz Plaza Mar (2007 - Ampliação 30 UHs); Brisa Tower (2007 - Ampliação 36 UHs); Salinas Maceió (2008 - Ampliação 31 UHs); Marinas Hotel (2010 - Ampliação 108 UHs); Villas do Pratagy (2010 - Reabertura); Maceió Mar - (2011 - Ampliação 63 UHs) Os empreendimentos que estão em construção, reforma ou ampliação são: Pousada Costa Mar (2013 - 33 UHs); Waterfront II (2013 - 24 UHs); Magia de Ipioca Eco Resort (2013 - 236 UH's | 2014 - 140 UHs); Jatiúca (2014 - Ampliação) Alto de Ipioca (2014) Tropicales Express Jatiúca (2014 - 150 UHs); Tropicales Express Pajuçara (2014 - 110 UHs); Maceió Facilities (2014 - 305 UHs); Brisa (2014 - 33 UHs) Já no município de Barra de São Miguel, foram inaugurados os seguintes hotéis: Kenoa (2009 - 21 UHs); Gungaporanga (2010 - 18 UHs); Barra Bali (2012 - 127 UHs); Iloa (2012 - 384 UHs); Em outros municípios, abriram: Ponta Verde Praia do Francês, em Marechal Deodoro (2013 - 98 UHs); Pousada Infinito Mar (2009 - 4 UHs); Pousada Humaitá (2011 - 12 UHs); Pousada Camurim (2011 - 21 UHs) E reformou: D'Aldeia Village (2011 - reforma de 18 UHs)

Hotel Ponta Verde FrancesHotel Ponta Verde Praia do Francês foi inaugurado em janeiro deste ano

Para o hoteleiro Glênio Cedrim, presidente da ABIH-AL e do Maceió Convention & Vistors Bureau, o crescimento da oferta dos meios de hospedagem é a base para se criar as opções dos pacotes que são comercializados pelas operadoras. "É preciso ter, em primeiro lugar produtos, ou seja hotéis, em seguida, entra a questão da malha aérea, e assim cria-se a base para de opções para se colocar nas prateleiras", explica o executivo. Cedrim diz-se muito confiante nos novos rumos que o turismo em Alagoas está se posicionando. "A expectativa é muito boa pois várias negociações estão acontecendo para a vinda de novos resorts para a Praia de Ipióca, a região é muito bonita, com florestas de coqueiros e uma das praias mais bonitas de nosso litoral", afirma.

Salina de MaceioPiscina do Salinas de Maceió Resort, localizado na Praia de Ipióca

Paulo Kugelmas, superintendente de Marketing da Secretaria de Turismo do Estado vai mais longe. "Alagoas conta com muitas opções de praias, ao Norte, na divisa com Pernambuco temos Maragogi, depois, descendo a Praia de Ipióca, que faz parte do município de Maceió e que pode se tornar uma Cancun da América do Sul, o potencial é excelente, e ao Sul, temos Praia do Francês, Barra de São Miguel, Praia de Gunga, Jequiá da Praia e Coruripe, destinos que têm grande potencial para receber investimentos", diz. Kugelmas não para por aí: "ainda temos as cidades históricas como Marechal Deodoro, Penedo e Piranhas, além de toda a costa banhada pelo Rio São Francisco como Pão de Açucar, Piaçabuçu e Delmiro Gouveia, com seus cânions e práticas de esportes radicais". A Costa dos Corais é outro destino que está sendo muto divulgado pela Secretaria. A região é composta por Maragogi, Japaratinga, Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres, Barra de Santo Antônio e Paripueira, com suas piscinas naturais. Aproveitando a Copa do Mundo, e mesmo que Maceió não seja uma cidade sede, a Setur deseja aproveitar a proximidade com alguns destinos diretamente ligados com o evento para atrair os turistas nos intervalos dos jogos. "Criamos os roteiros As Praias da Copa, valorizando a Costa dos Corais e as Lagoas e Mares do Sul. É preciso criar produtos para podermos oferecer ao público", diz Kugelmas.

Expo Maceio 023Escultura na entrada do Centro Cultural e de Exposições de Maceió (foto: divulgação)

Eventos Visando incrementar períodos de baixa temporada, atraindo congresistas e participantes de workshops, feiras e outros eventos, o Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso está entrando em uma nova fase. O local, que está situado a dez minutos da Praia de Pajuçara, irá receber investimentos da ordem de R$ 33 milhões para obras de climatização e ampliação. "A obra deve começar ainda este ano com a implementação do sistema de resfriamento e, em 2014 o espaço será ampliado", diz Danielle Novis. O local conta com teatro, com capacidade para 1.240 pessoas sentadas e caixa cênica de 482 m², com palco giratório de 13 metros de diâmetro. O pavilhão de exposições tem uma área de  7.400 m², sendo 1.600 só de área nobre em granito. Dois auditórios, que podem ser divididos, atendem 420 pessoas, e há cinco salas temáticas, além de salas para apoio. Fazem parte da infraestrutura 600 vagas no estacionamento, elevador com capacidade para 14 pessoas, duas escadas rolantes e duas escadas convencionais, e em todos os ambientes há acesso para pessoas com necessidades especiais. Capital do Réveillon Um dos produtos que têm sido divulgados pela Setur-AL é a comemoração do Ano Novo, que tem atraído turistas que desejam desfrutar da festa da virada do ano de uma forma festiva porém sem multidões. "Estamos trabalhando forte na divulgação para consolidar Maceió como a Capital do Revéillon. Fizemos a promoção na Avirrp, em Ribeirão Preto, e faremos na Abav, em São Paulo", explica Danielle. "O Réveillon de Maceió conta com inúmeras festas acontecendo em locais diferentes, tem agito na praia, com  shows confirmados de Ivete Sangalo e do Jota Quest, além dos locais mais privativos, com menos agitação, porém com muita badalação", completa Kugelmas. Alagoas para alagoanos Criado há menos de quatro meses, o programa Alagoas para alagoanos tem como objetivo estimular o público do próprio Estado a conhecer seus destinos; promover o produto turístico; movimentar o turismo interno; minimizar a sazonalidade; ofertar a diversidade de segmentos e aumentar a autoestima dos alagoanos. "Detectamos que o alagoano não conhece o seu Estado, muita gente não conhece os atrativos que temos e por isso decidimos criar o programa, iniciando a campanha com 70 mil servidores públicos, incentivando desta forma o movimento na economia. Iremos realizar o balanço dos três primeiros meses, porém já temos 80 empreendimentos inclusos no Programa", comenta a secretária estadual do Turismo. Futuro Qual é o futuro do turismo em Alagoas? Antes de responder a pergunta, Danielle faz um retrospecto do fluxo referente ao primeiro semestre de 2013. "Nos primeiros seis meses deste ano, registramos um crescimento de 27% no fluxo de turistas vindos para cá, em comparação ao mesmo período do ano passado", comenta Danielle. Os dados foram passados por uma das maiores operadoras do Brasil, que vendeu em 2013, 145 mil pacotes de viagem para Maceió, num custo médio de R$ 1.470,00 por pacote. "Nossa ocupação hoteleira conta com índices médios acima dos 75% ao ano, e o turismo é bom para todos, pois requer um desenvolvimento na infraestrutura, beneficiando toda a counidade", reflete a secretária. E respondendo à pergunta: "Alagoas conta com um mar único no Nordeste, com muitas piscinas naturais, favorecidas pelo segunda maior barreira de corais do mundo, além disso, temos as cidades históricas, duas delas nas margens do rio São Francisco, a gastronomia é outro diferencial, além da hospitalidade e simpatia do povo. Temos, portanto, todas as condições para sermos o destino número um do País, mas para conseguirmos atingir esta meta, o trabalho precisa ser contínuo, com muita organização, planejamento e divulgação", finaliza. Serviço turismo.al.gov.br maceioconvention.org hoteisdealagoas.com.br * A reportagem do Hôtelier News viajou para Alagoas com o apoio do Hotel Radisson Maceió e da Transamerica Tour.  

Comentários