Publicidade
Qua 14 Jun 2017

École Hôtelière de Lausanne (França) convida alunos a imaginarem o "hotel do futuro"

Como será o hotel do futuro? É o que a École Hôtelière de Lausanne, na França, instiga seus alunos a imaginarem. A instituição promoveu até um concurso com o tema em 2016, produzindo em seguida, um video baseado nos dois conceitos vencedores. 

De acordo com Achim Schmidt, professor da EHL, todos os quartos de hotel possuem similaridades entre si: cama, banheiro, televisor e uma mesa. "Quartos de hotel representam uma fonte de possibilidades estratégicas. Quando equipados com recursos e dispositivos de alta tecnologia, eles definem a maneira como aproveitamos a estada no empreendimento. Sob crescente pressão de custos e necessidade de diferenciação, os operadores hoteleiros começam a explorar a tecnologia no sentido não só de agilizar as operações, mas oferecer um ambiente que proporcione uma experiência altamente personalizada".

Para Cindy Heo, professora assistente de Revenue Management da EHL, a tecnologia tornou-se fundamental para a captação de hóspedes e aumento de fidelidade às marcas hoteleiras. "Hotéis devem investir em tecnologias possíveis, como murais controlados por gestos interativos, realidade virtual e a internet das coisas. Os quartos devem abraçar o futuro e surpreender seus hóspedes", afirma.

No entanto, ela ressalta ser de extrema importância que os hoteleiros levem em consideração o retorno sobre o investimento em novas tecnologias, avaliando como elas melhoram a experiência do cliente e sua eficiência operacional. "Os hotéis precisam analisar quais são adequadas para a propriedade. O quarto de hotel pode parecer simples mas não significa que os serviços também sejam", completa.

Cindy também é cética em relação à eficiência da realidade virtual em quartos de hotel. "Quando falamos em turistas, temos que ter em mente que eles já estão fora da sua rotina. Eles já estão no lugar que escolheram estar e eu não acredito que a realidade virtual possa melhorar a experiência deles. Como inteligência artificial pode funcionar, mas vai depender de como ela é empregada. Em suma, não vejo como o sistema pode ser capaz de responder aos anseios e atender às demandas dos clientes", finaliza.

De um modo geral, os especialistas concordam que a  tecnologia tem de estar alinhada com o posicionamento estratégico do hotel, permitindo que se entregue soluções de fácil utilização e sempre com foco no cliente. 

* Crédito da foto: Pixabay/Pexels

Notícias Relacionadas

Comentários

Contato

Telefone : (11) 3253-9762

Celular/Claro : (11) 976-527-506

Celular/Claro : (11) 976-536-848

redacao@hoteliernews.com.br

Rede Sociais
Newsletter