Estágio é comum, mas poucos hotéis oferecem programa de trainee

Ilustração da página de recrutamento do Senac-SP
(imagem: elancers.net)
 
Setembro é o mês em que geralmente as empresas abrem inscrições para seus programas de estágio e trainee. A hotelaria foge um pouco à regra: a maioria dos empreendimentos com os quais conversamos não têm um período específico e a seleção ocorre ao longo do ano todo.
 
Para auxiliar quem cursa a universidade ou acabou de se formar e está em busca de um treinamento, o Hôtelier News conversou com algumas das principais redes hoteleiras do país. É sabido que o setor não oferece os melhores salários do mercado e não era de se esperar, portanto, que esse tipo de colaborador tivesse remuneração acima da média. "O que mais conta para o estagiário é o aprendizado. Por isso não faz sentido exigir experiência profissional prévia do candidato", afirma Juliana Franca, gerente de Recursos Humanos do Ouro Minas Termas de Araxá.
 
"Nosso objetivo é desenvolver nos estagiários competências e habilidades complementares à teoria universitária. Já para os trainees, a meta é o desenvolvimento gerencial", afirma Andrea Germano, coordenadora de RH do Hilton São Paulo Morumbi.
 
Para Cristina Secchin, diretora de RH da Marriott no Brasil, o benefício mais importante que a rede norte-americana oferece é, além da oportunidade de aprendizado, o acesso a muitos treinamentos.
 
Michele Martins, do Senac-SP, explica que o intuito principal dos programas da instituição é o desenvolvimento profissional e pessoal do candidato. Aida Rocha, do departamento de Treinamento e Desenvolvimento dos Hotéis Transamérica, afirma que "o estágio pode ser compreendido como uma estratégia de formação importante para a empresa, para o aluno e para a instituição de ensino".
 
Oscar José Cabral, gerente de RH Corporativo da rede Slaviero, completa dizendo que um dos objetivos do estágio é valorizar os estudantes.
 
Das 21 empresas com as quais conversamos, apenas oito apresentam programas de trainee e duas devem começar a oferecê-los em breve. Detalhe: destas dez companhias, somente três são nacionais, o que mostra que programas de trainee hoteleiros são práticas mais comuns no exterior. Confira abaixo o que cada rede ou empresa contatada disponibiliza para os novatos.
 
Por Chris Kokubo
 
Accor - em todo o país
O candidato interessado pode se cadastrar durante o ano inteiro no site da rede francesa ou encaminhar pessoalmente o currículo no hotel em que gostaria de trabalhar. O processo de seleção é descentralizado e cada empreendimento tem um número de vagas. Os profissionais são escolhidos pelo gerente da unidade.
 
Ibis e Formule 1
No programa de estágio são fornecidos bolsa-auxílio, vale-transporte e alimentação no hotel. O valor pago varia conforme o ano da faculdade do candidato.
 
Formule 1 Belém, no Pará
(foto: accorhotels.com.br)
 
A seleção para o programa de trainee das duas marcas acontece a cada semestre e já existe desde 2000. O candidato deve ser formado e ter experiência de dois anos em hotelaria, além do domínio de um idioma estrangeiro (inglês, espanhol ou francês). O treinamento é para o cargo de assistente de Gerente. Registrado, ele passa por um programa de 12 meses e precisa ter disponibilidade total para mobilidade geográfica.
 
São quatro meses na cidade-base (que pode ou não ser a natal), três meses em outro município, outros três na cidade-base e mais dois ou três novamente fora. O profissional ganha salário (não divulgado), hospedagem e lavanderia (se a cidade-base não for sua cidade natal), assistência médica, reembolso de 50% com gastos em medicamentos, programa de participação em resultados (PPR,  que pode chegar a um salário) e o Programa Accor de Previdência Privada.
 
Ibis Salvador Rio Vermelho, na Bahia
(foto: accorhotels.com.br)
 
O processo acontece em quatro etapas: entrevista coletiva, dinâmica, teste de idioma e entrevista individual. Não há limite de ano de conclusão do curso de Hotelaria.
 
Para se cadastrar, entre em www.accorjobs.com/br e quando for cadastrar seu currículo, escolha a opção "gerência" em "categoria do cargo" e "trainee" em "primeira função".
 
Mercure e Novotel
Segundo Mariana Sartori, coordenadora de RH da marca Mercure, as unidades da bandeira têm liberdade para contratar os próprios estagiários. "Como o crescimento da marca Mercure não é tão acelerado quanto o do Ibis, não temos trainee gerencial, mas oferecemos um programa de formação de gestores voltado a colaboradores que já estejam conosco e tenham interesse em fazer o treinamento. Eles não largam imediatamente o posto em que atuam, recebem a capacitação e são realocados conforme necessidade dos hotéis", explica.
 
Para conhecer as unidades das marcas, acesse www.mercure.com.br e www.novotel.com.br.
 
Sofitel
Suzana Piorino, gerente de Recursos Humanos da Sofitel no Brasil, informou que face às mudanças pelas quais a marca passou recentemente, o programa de trainees foi suspenso - sua última turma foi concluída em 2007.
 
Em função do reposicionamento, outras prioridades foram definidas, notadamente focadas em treinamentos para o segmento luxo.
 
As unidades brasileiras da Sofitel continuam oferecendo estágio. Para conhecê-las, acesse www.sofitel.com.br.
 
Bourbon - PR, RJ, SC e SP
Atualmente o foco de recrutamento da Bourbon, que conta com 12 hotéis espalhados por São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro e Santa Catarina, são as parcerias que a rede mantém com duas instituições não-governamentais: Casa do Moinho e Nossa Senhora de Fátima. Ambas atendem jovens carentes.
 
"Nossos programas de estágio para jovens que venham dessas parcerias duram de dois a cinco meses. Oferecemos bolsa-auxílio, alimentação, vale-transporte e cesta básica", afirma Vanessa Lecca, gerente de RH do Bourbon Convention Ibirapuera.
 
Além disso, a executiva explica que os hotéis dispõem de estágios rotativos para colaboradores que já estejam na rede e queiram conhecer uma área diferente da qual atual. "Fazemos um cronograma com carga horária específica e, se a pessoa decidir, pode experimentar trabalhar em outro setor", diz.
 
BSH - SP
A empresa de consultoria hoteleira oferece vagas de estágio para alunos que estejam a partir do quinto semestre de Hotelaria. O programa dura de um a dois anos. Entre os benefícios há bolsa-auxílio, que varia conforme o tempo que o estagiário está na casa e em que período da faculdade se encontra, e vale-alimentação.
 
Grande parte desses profissionais-estudantes passa a ser trainee depois que conclui o curso superior. O programa de pelo menos um ano oferece, além do salário de efetivado, alimentação, transporte e seguro de vida.
 
Para se cadastrar, o candidato deve acessar o canal aberto no site da BSH:. www.bshinternational.com.

Costão do Santinho
- SC
O Costão do Santinho, localizado em Florianópolis, oferece somente programas de estágio. A seleção de currículos acontece em setembro, outubro e novembro e para poder se inscrever o candidato deve estar cursando áreas como Turismo, Hotelaria e Gastronomia. Ele recebe bolsa-auxílio, vale-transporte e refeição no empreendimento.
 
"Procuramos disponibilizar oportunidade de crescimento e aprendizado, visando aprimorar a formação dos profissionais da área", afirma Laura Helena Bargellini, gerente de RH do meio de hospedagem. "Analisamos nos candidatos a vontade de aprender e o comprometimento que ele tem consigo mesmo e com a empresa", completa. Os interessados devem encaminhar currículo para rhu@costao.com.br.
 
Club Med - RJ e SP
A rede francesa administra três resorts no Brasil: dois na Bahia e um no Rio de Janeiro. Não há programa de estágio ou trainee nos hotéis, mas cerca de seis vagas são disponibilizadas por ano nos escritórios corporativos da rede no Rio e em São Paulo.
 
São seis meses renováveis pelo mesmo período e atualmente há uma vaga em aberto para atuar no escritório do Rio, que se localiza no bairro de Botafogo. Alunos de Hotelaria, Turismo e Administração interessados devem se inscrever por meio do Instituto Capacitare - www.institutocapacitare.com.br. São oferecidos R$ 600 de bolsa-auxílio para uma jornada de seis horas diárias, além do vale-transporte e do tíquete de R$ 5,50 para lanche.
 
Emiliano - SP
O hotel boutique no bairro paulistano dos Jardins não oferece programas de trainee, somente de estágio. "Para participar dos nossos processos seletivos o candidato deve cadastrar seu currículo no site www.emiliano.com.br ou ficar atento às vagas que anunciamos nas universidades", explica Sueli Freitas, gerente de Recursos Humanos do empreendimento.
 
Se preferir, o estudante pode mandar o CV para rh@emiliano.com.br. Os estágios duram seis meses, prorrogáveis por outros seis e os alunos têm direito a vale-transporte, refeição no hotel e R$ 400 nos seis primeiros meses e R$ 600 caso haja renovação.
 
Estanplaza - SP
A rede Estanplaza não oferece trainee, mas tem dois tipos de programas de estágio que duram um ano: Hospedagem e Alimentos & Bebidas. Quem participar na área de A&B tem auxílio de R$ 573, alimentação no hotel, benefício farmácia e convênio odontológico. Para a área de Hospedagem, o auxílio é de R$ 700 e todos os benefícios citados, com exceção da alimentação no estabelecimento.
 
Os candidatos são escolhidos ao longo do ano e quem tiver interesse deve mandar o currículo para rh@estanplaza.com.br.
 
Hilton - SP
A seleção dos novos colaboradores do Hilton começa com uma apresentação da rede nas universidades, seguida por dinâmica de grupo onde são escolhidos potenciais candidatos que passarão por entrevistas individuais.
 
"Aceitamos cerca de dez estagiários e dois trainees por ano. Procuramos colaboradores pró-ativos, flexíveis, que tenham habilidade em trabalho em equipe, visão de negócios, liderança, gestão de pessoas, aptidão em hospitalidade e serviço hoteleiro e, principalmente, que gostem de lidar com os hóspedes", afirmam Nadia Farhat e Andrea Germano, gerente de Treinamento e coordenadora de RH, respectivamente, do empreendimento.
 
Hilton São Paulo Morumbi
(foto: Thais Medina)
 
O estágio tem processos seletivos ao longo do ano, de acordo com aberturas de vagas, e a seleção para o trainee acontece todo mês de junho. Candidatos a estágio devem estar cursando a partir do segundo ano de Hotelaria ou Turismo e ter iniciativa, boa comunicação, noções de informática e perfil hoteleiro, além de inglês fluente dependendo do departamento. Quem quer tentar uma vaga de trainee deve ser recém-formado (no máximo há um ano) em Hotelaria ou Turismo, ter inglês fluente, nove meses de experiência na indústria hoteleira, espírito de liderança, atividades extra-curriculares, flexibilidade para recolocação internacional, conhecimento do Pacote Office e excelente comunicação oral e escrita.
 
Os estagiários recebem bolsa-auxílio, vale-transporte, refeição no trabalho, seguro de vida e uniforme. Já os trainees têm salário, vale-transporte, assistência médica e odontológica, seguro de vida, refeição no local, treinamento e desenvolvimento, política de tarifas na rede (descontos em outros hotéis Hilton) e convênios com estabelecimentos na região do empreendimento (escolas de idiomas, farmácia, lojas, perfumarias, papelaria, parques de diversão).
 
Phelipe Farah entrou como estagiário
no Grand Meliá WTC, foi efetivado
antes de se formar e hoje atua no
departamento de Receitas do Hilton
(foto: Peter Kutuchian)
 
"Os trainees passam por um período de seis a oito meses num programa intensivo de treinamento gerencial. A primeira parte é geral e dura de três a quatro meses. A segunda é uma especialização disciplinar - finanças, housekeeping, vendas, a&b, gerenciamento de receitas, front office e atendimento ao hóspede - e dura o tempo restante", explica Andrea.
 
A rede oferece também o programa Elevator, cuja seleção acontece no mundo inteiro a cada dois anos. "São feitas uma seleção interna e outra externa por meio de testes de interpretação e escrita seguidos de uma avaliação de habilidades e competência", diz Nadia. Para este processo é necessário que o candidato tenha pelo menos um ano de experiência como efetivo da equipe Hilton, diploma de curso superior de quatro anos, domínio de dois idiomas estrangeiros (entre eles o inglês) e disponibilidade e disposição de receber treinamento fora do país de origem por 18 meses.
 

Animação do programa Elevator.
Clique para conhecer
 
Os interessados nos programas de estágio ou trainee podem mandar currículo para andrea.germano@hilton.com.
 
Hyatt - SP
Todos que têm interesse em trabalhar no Grand Hyatt São Paulo, por enquanto a única unidade da rede no Brasil, devem fazer o cadastro no site do hotel. São abertas cerca de 30 vagas a cada semestre e o programa de estágio dura seis meses.
 
O pré-requisito é que a faculdade assine o contrato de estágio. Entre os benefícios estão alimentação no hotel, vale-transporte ou desconto no estacionamento, bolsa-auxílio de R$ 500 por 40 horas de trabalho e duas folgas semanais, priorizando sábado e domingo.
 
Recepção e lobby de entrada do Grand Hyatt São Paulo
(fotos: Thais Medina)
 
Para o programa de trainee, o pré-requisito é dominar o inglês. São oferecidas duas vagas por ano, uma na área de A&B e outra na de hospedagem. O programa dura de seis a 18 meses e inclui treinamento teórico e prático. São 44 horas semanais, escala de seis dias por um, salário, vale-transporte ou desconto no estacionamento, alimentação no hotel, uniforme e assistência médica. O site para cadastro de currículos é o www.saopaulo.grand.hyatt.com.br. No pé da página, acesse o "Carreiras neste hotel".
 
IHG - BA, CE, PA, PE, PR, RJ, RN, RS e SP
O InterContinental Hotels Group, rede inglesa que opera 15 empreendimentos de cinco bandeiras em nove estados brasileiros, oferece programas de trainee e de estágio.
 
Para os alunos é preciso dominar o idioma inglês. Eles recebem bolsa-auxílio, vale-alimentação, uniforme, vale-transporte e seguro de vida. O estágio é rotativo de um ano. "Temos grande aproveitamento dos nossos estagiários. Entre 60 a 70% deles são efetivados", afirma Gabriel Pedrosa, coordenador de Treinamento Regional do IHG no Brasil.
 
O executivo explica que a rede oferece dois programas de trainee: um mundial e outro brasileiro. "O processo de seleção do internacional tem início no começo do ano e acontece em parceria com as tradicionais universidades suíças Les Roches, Lausanne e Glion. No Brasil, o programa proporciona visão gerencial das marcas que operamos no país", diz. A seleção doméstiva acontece tanto dentro dos próprios empreendimentos, para retenção de talentos (com benefícios extras como pagamento de cursos de pós-graduação), quanto externamente.
 
Entrada do InterContinental São Paulo em
foto tirada do mezanino do hotel
(foto: Peter Kutuchian)
 
Os pré-requisitos para participar do trainee brasileiro são ter inglês e outra língua estrangeira fluentes e ter formação em Hotelaria. "Não há limite do ano da conclusão do curso. O importante é que o candidato chegue sem vícios e contaminações de determinados departamentos. É importante que ele esteja aberto para aprender em todos os setores", explica o coordenador. Ao final do programa de 12 meses, divididos em três quadrimestres, a pessoa deve escrever um relatório final dando sua opinião em relação a quais áreas poderiam ser aprimoradas para melhorar o serviço ao cliente. "O programa é realizado no InterContinental Rio ou no InterContinental São Paulo e temos o compromisso de alocar o profissional ao final do processo em um dos hotéis IHG no país, ou mesmo no exterior", explica Pedrosa. O trainee é contratado em regime CLT (o salário varia de R$ 1,4 mil a R$ 1,6 mil), tem convênio médico, odontológico, vale-transporte e alimentação na unidade.
 
A seleção dos estagiários acontece em parceria com instituições que oferecem curso técnico ou superior em Turismo, Hotelaria e Administração por todo o país. Para se candidatar a qualquer um dos programas, os interessados devem mandar currículo para rh@ihgbrasil.com. Os interessados para o trainee devem mandar seus currículos a partir de novembro. O programa tem início em janeiro.
 
Intercity - MT, SC, SP, RN e RS
Segundo Renata Simões, analista de RH da rede gaúcha que conta com 13 hotéis espalhados por cinco estados brasileiros, a Intercity está em vias de implantar seu primeiro programa oficial de trainee, que dever ser formalizado em outubro ou novembro. Por enquanto, o estudante que quer trabalhar na rede deve se cadastrar ao longo do ano no site da companhia - www.intercityhoteis.com.br. Cada hotel contrata conforme suas necessidades. A rede oferece aos estagiários vale-refeição e vale-transporte (o valor varia conforme a localidade da unidade).
 
L'Hotel - SP
Como houve uma reestruturação na área gerencial do empreendimento, este ano ele não abriu seu programa de trainee e, segundo Marli Pimentel, gerente de RH, o próximo treinamento deve apresentar outro formato.
 
No entanto, os estágios estão ativos e a cada ano cerca de sete pessoas são escolhidas. Para participar do processo seletivo os candidatos devem ter inglês intermediário, cursar Turismo ou Hotelaria e residir próximo ao hotel. Os benefícios são bolsa-auxílio de R$ 500 por seis horas diárias (no setor administrativo, o estagiário trabalha de segunda a sexta; no operacional, a escala é, em geral, seis por um), vale-transporte, alimentação no local, uniforme e seguro de vida.
 
"O estágio dura de seis meses a um ano, com passagem em diversos departamentos. Depois disso, se a pessoa tiver um bom desempenho é efetivada com plano de carreira", explica Marli. As vagas de estágio são oferecidas ao longo do ano. Os interessados devem mandar seu currículo para rh@lhotel.com.br. Para mais informações sobre o programa de trainee, contate a gerente no início de 2009 por meio do mesmo e-mail.
 
Marriott - RJ e SP
"O estágio na Marriott complementa a formação universitária da pessoa. Oferecemos acompanhamento com o pessoal do RH e realizamos periodicamente avaliações cruzadas, ou seja, o responsável avalia o estagiário, que também avalia seu responsável", explica Cristina Secchin, diretora de RH da Marriott no Brasil.
 
O programa é válido por um ano em qualquer um dos quatro hotéis da rede no Brasil - três em São Paulo e um no Rio. Para participar do processo seletivo, o candidato deve se cadastrar no site da rede - www.marriott.com.br - de preferência até novembro, quando o processo seletivo geralmente tem início.
 
Os estagiários trabalham quatro horas por dia, recebem assistência médica, seguro-saúde, vale-transporte e bolsa-auxílio mensal de R$ 600.
 
Fernando Cassuli entrou como estagiário
no setor de vendas da Marriott quando
estudava Hotelaria no Senac. Ao se
formar foi efetivado
(foto: divulgação)
 
Por enquanto a Marriott não oferece programas de trainee no Brasil, mas provavalmente em março a rede trará para o país o Voyage, de formação de gerentes que dura dois anos e já existe na Europa e nos Estados Unidos. Além de assistência médica, seguro de vida, assistência odontológica e previdência privada complementar, o candidato vai receber por hora e terá visto para trabalhar três meses no Chile, um no Peru e um na Argentina por meio do programa. O Voyage está em vias de ter sua formatação final concluída. Atualmente são os estagiários com um ano na rede e o desejo de continuar que viram trainees.
 
Os interessados em estágio devem mandar seu currículo para victor.barbosa@marriott.com, responsável pela seleção do programa. Quem quiser participar do processo seletivo do trainee gerencial deve aguardar até março, quando serão divulgadas, pela rede, as informações de candidatura.
 
Ouro Minas - MG
 
Ouro Minas Palace Hotel
O Ouro Minas Palace Hotel, em Belo Horizonte, abre em torno de oito vagas de estágio de seis em seis meses e ainda não tem programa de trainee. Segundo Flávia Alvarenga, gerente de RH da unidade, os interessados, estudantes de Turismo, Administração, Hotelaria ou Gastronomia, devem se cadastrar no site da rede (www.ourominas.com.br/hotel-belo-horizonte.php). O Palace oferece vale-transporte, uniforme, seguro de vida e descontos em empresas com as quais mantém convênios, como universidades, restaurantes e opções de lazer.
 
Ouro Minas Termas de Araxá
A unidade de Araxá da rede já teve programa de trainee em 2005, mas atualmente oferece somente estágio. São dois tipos: para quem estuda na região e para alunos de universidades que incluem o trabalho como parte de sua grade curricular. Para os primeiros, há bolsa de R$ 500 por 40 horas por semana, alimentação, seguro de vida, vale-transporte, treinamento, qualificação e alguns programas de incentivo.
 
Já no segundo tipo, que dura no máximo 30 dias (é realizado na época de férias escolares), o estagiário recebe hospedagem, alimentação e passagem de ida e volta de sua cidade natal. Os interessados devem mandar os currículos para Patrícia Ramos, responsável pelo recrutamento e seleção, no endereço pramos@ourominas.com.br.
 
Pontes Hotéis - PE
O grupo pernambucano que administra o Mar Hotel Recife, o Atlante Plaza e o Summerville Beach Resort oferece somente programas de estágio. É necessário que o candidato esteja cursando o ensino superior em área relacionada (Hotelaria, Turismo, Gastronomia ou Administração). Os benefícios são vale-transporte, alimentação no hotel, seguro de vida e bolsa-auxílio, que varia conforme a carga horária (quatro, seis ou oito horas diárias).
 
Para se candidatar a pessoa pode levar seu currículo pessoalmente na unidade que queira trabalhar ou enviá-lo para rh@ponteshoteis.com.br.
 
Posadas - MG, RJ e SP
O grupo mexicano Posadas administra no Brasil dez hotéis em três estados, divididos em duas marcas: Caesar Business e Caesar Park. Além disso, está presente também na Argentina, no Chile e México com outras oito bandeiras.
 
"Atualmente estamos desenvolvendo um projeto de tecnologia e hotelaria por meio do qual vamos criar um grupo de pessoas que  atenderá qualquer dúvida que o cliente tiver na parte de tecnologia. Para isso, vamos selecionar alunos tanto de Hotelaria quanto de Tecnologia. Estamos com as inscrições abertas", explica Carlos Fabbris, diretor de Recursos Humanos para a rede no Brasil.
 
Recepção do Caesar Park Faria Lima (SP) vista
através da prateleira vermelha do lobby
(foto: Chris Kokubo)
 
Em relação aos outros programas, Fabbris explica que o estágio tem duração de seis meses e a rede oferece bolsa-auxílio, alimentação no hotel, uniforme e vale-transporte para todas as unidades na América do Sul. "O candidato que tiver interesse em atuar em um dos nossos hotéis em outro país sul-americano pode mandar o currículo para nós. Fazemos o processo seletivo aqui e encaminhamos para a unidade. A Argentina é mais fechada para estrangeiros, mas no Chile e no México há abertura", explica o diretor.
 
Para o México há programas de trainee de seis e 12 meses. A seleção acontece ao longo do ano e especificamente neste caso é preciso falar espanhol. Os interessados podem mandar seu currículo para rh.corp@posadas.com.
 
Senac - SP
Tanto os programas de estágio quanto os de trainee dos dois hotéis-escola do Senac São Paulo - Grande Hotel São Pedro e Grande Hotel Campos do Jordão, ambos no interior do estado - são abertos conforme necessidade. De uma maneira geral, a seleção tem início assim que as últimas turmas finalizam seus programas. São oferecidos quatro tipos: estágio, trainee em hotelaria, chef trainee e movimentação gerencial. Os três primeiros duram 18 meses e o último, 24.
 
Entrada do Grande Hotel São Pedro
(foto: Chris Kokubo)
 
"Nosso pré-requisito básico para todos os programas é ter sido aluno dos cursos de Hotelaria, Turismo ou Gastronomia do Senac. Além disso, é preciso estar formado, não importa há quanto tempo. No entanto, é desejável que o candidato tenha experiência profissional na área e tenha conhecimento em algum idioma, preferencialmente o inglês. Para o programa de movimentação gerencial pedimos dois anos de experiência", afirma Michele Martins, responsável pelo desenvolvimento, seleção e recrutamento dos hotéis-escolas.
 
No trainee, chef trainee e movimentação gerencial, o participante é colaborador do Senac e tem os mesmos benefícios como qualquer outro: assistência médica, seguro de vida, previdência privada e cooperativa de crédito. "Os benefícios do Senac são comparáveis aos das empresas de grande porte no mercado brasileiro", diz Michele.
 
Segundo ela, o objetivo do programa é o desenvolvimento de talentos para assumir posições no quadro de colaboradores tanto dos hotéis-escola quanto da rede de educação Senac. "Além disso, o profissional adquire uma visão sistêmica dos departamentos de nossos empreendimentos e centros universitários", afirma.
 
 
Natalia Liese e Renato Bianchi foram selecionados para o trainee
do Senac. Hoje ela é gerente de A&B do Grande Hotel São Pedro
e ele, gerente geral do Grande Hotel Campos do Jordão
(fotos: divulgação)
 
Os processos de seleção para os programas de trainee consistem em fase de testes, dinâmicas em grupos e entrevistas individuais e em grupos com gestores da instituição. Os estagiários são selecionados localmente nos hotéis-escola e a quantidade varia conforme a necessidade. Já o programa de trainee costuma selecionar sete profissionais, o de chef trainee, dois, e o de movimentação gerencial, outros três. Os processos são abertos interna e externamente ao mesmo tempo.
 
A última turma dos programas de trainee e chef trainee começaram no início deste ano e têm 18 meses de duração. Caso os atuais trainees se fixem na instituição num prazo menor, um novo processo é aberto.
 
Os alunos e ex-alunos do Senac que se interessarem pelos programas devem manter seu e-mail atualizado junto à secretaria da faculdade ou o currículo no site www.sp.senac.br no link "Trabalhe Conosco". A cada processo seletivo, um e-mail com as informações é enviado para os ex-alunos.
 
Slaviero - PR, SC e SP
A Slaviero oferece estágios e programa de trainee. Para o primeiro, o candidato deve estar estudando no último ano do curso e ter perfil compatível com a empresa, "o que contribuiu para a eficácia do projeto e sucesso do estagiário", afirma Oscar José Cabral, gerente de RH Corporativo da rede. Já os trainees precisam ser formados há no máximo um ano.
 
Os benefícios para os dois programas são parecidos: refeição e vale-transporte. Os estagiários recebem também bolsa-auxílio e os trainees contam com salário e tíquete-alimentação.
 
Fachada do Slaviero Rockfeller, em Curitiba
(foto: Fernando Chirotto)
 
"O objetivo do projeto de trainee é atrair pessoas com potencial para construção de carreira que contribuam com novas idéias e, principalmente, tenham perfil hoteleiro. Já o programa de estágio tem como objetivo contribuir para a formação acadêmica e valorizar os alunos dos cursos de Turismo e Hotelaria, além do  desenvolvimento de projetos", afirma Cabral.
 
Os programas de trainee da Slaviero possuem dois formatos: para os cargos operacionais o candidato passa por uma entrevista na qual são identificadas competências técnicas e comportamentais; para os cargos de liderança, a equipe de seleção realiza entrevista por competência e análise de perfil. A rede contrata cerca de 25 estagiários e 36 trainees por ano. "As seleções ocorrem na medida em que surgem as vagas", diz o gerente.
 
Os interessados devem mandar currículo para recrutamento@hotelslaviero.com.br.
 
Solare - MA e PA
Segundo Cláudia Tavares, diretora de Operações do Grupo Solare, com sete hotéis no Pará e no Maranhão, a rede oferece tanto programas de estágio quanto de trainee.
 
O processo de seleção para os estágios acontece em parceria com as universidades que oferecem cursos de Administração, Turismo e Hotelaria. "Nos dois anos que realizamos o programa, 50% dos estudantes foram efetivados e fazem parte da nossa equipe", afirma Cláudia. Para participar da seleção, feita por competência, o candidato deve estar no último ano do curso. São selecionados dois estagiários por hotel a cada semestre e o programa dura de três a quatro meses, meio período. O estagiário não recebe remuneração, mas a rede fornece vale-transporte, uniforme, treinamentos e almoço no empreendimento.
 
Gran Solare Lençóis, em Barreirinhas (MA)
(foto: gruposolare.com.br)
 
Para o programa de trainee, que tem duração de 12 meses, a prioridade é fazer a seleção internamente. Caso haja vagas, a divulgação externa acontece. Contratado em regime CLT, o trainee recebe salário, plano de saúde, alimentação, seguro de vida e transporte. As inscrições acontecem em julho e janeiro e a preferência é por alunos formados em universidades do Pará e do Maranhão.
 
Tivoli Hotels - BA e SP
A nova unidade da rede Tivoli em São Paulo está recebendo currículos para vagas de estagiários intereressados em todos os setores do hotel. O contato pode ser feito por meio do e-mail rh.htsp@tivolihotels.com, aos cuidados da gerente de Recursos Humanos Mônica Paulino.
 
O Tivoli Ecoresort Praia do Forte, na Bahia, e a unidade paulistana da rede, que deve ser inaugurada em janeiro de 2009, são os primeiros investimentos do grupo fora de Portugal.

Transamérica
- SP
Atualmente o grupo Hotéis Transamérica oferece somente programa de estágio. A seleção é feita ao longo do ano, por isso não há período certo para inscrições. Para se candidatar, o aluno deve cursar Hotelaria ou Turismo e dominar o idioma inglês para conversação. A rede oferece bolsa-auxílio, refeição e seguro de vida e os estágios acontecem na unidade da zona sul de São Paulo ou em um dos 14 flats administrados pela rede espalhados pela cidade.
 
"Procuramos candidatos que se identifiquem com atendimento a pessoas, busquem crescimento na área, tenham comprometimento e agreguem valor à nossa equipe. São escolhidos cerca de 50 estudantes por ano. A seleção é composta por avaliação de idioma, testes psicológicos, entrevista comportamental e com o responsável pela contratação", explica Aida Rocha, do departamento de treinamento e desenvolvimento da rede. Os interessados devem encaminhar currículo para sflavia@transamerica.com.br ou rhrecrutamento@transamerica.com.br.

Comentários