Ilha Saona: o passeio mais aguardado na República Dominicana

Saona_2
Chegada à Ilha Saona, situada dentro do Parque Nacional del Este
(fotos: Priscilla Haikal)

Um dos chavões que se encaixa no perfil de muitos turistas nacionais é o famoso caiu no gosto do brasileiro. Quando um destino entra no hall dos mais procurados pelos viajantes tupiniquins, a febre para conhecer determinada localidade provoca uma explosão no número de pacotes de viagem que só contribui para a promoção do lugar. Além de Miami (EUA), que há décadas figura como o sonho de férias no País, Punta Cana está entre as recentes coqueluches dos brasileiros.

No ano passado, cerca de 80 mil passageiros provenientes do Brasil viajaram para praia situada na costa leste da República Dominicana. Há seis anos, esse número era de aproximadamente 11 mil turistas. Na América Latina, o Brasil já é o segundo principal mercado emissor para o país, atrás apenas da Argentina.

Entre os roteiros que figuram durante a visita ao destino caribenho, um dos mais ansiados é o da ilha Saona. Situada dentro do Parque Nacional del Este, área de preservação ambiental de 42 mil hectares, o local encanta pelas águas cristalinas de tons esverdeados e pela beleza do cenário composto por coqueiros que margeiam a orla. Os catamarãs para o passeio partem da praia de Bayahibe e demoram aproximadamente 1h20 até o destino.

Soana_3
Praia de Bayahibe, de onde saem os catamarãs em direção à Saona

Usualmente o passeio inclui bebidas e almoço que é servido em Saona. Durante o trajeto, os colaboradores do barco distribuem rum e refrigerante aos viajantes e tentam ensinar alguns passos de merengue e bachata - ritmos locais - aos estrangeiros. Os brasileiros ainda têm a chance de comprovar a fama internacional do cantor Michel Teló com a música Ai, se eu te pego, além de serem convidados para mostrar a coreografia do hit sertanejo.

Antes da chegada, há uma parada para mergulho numa piscina natural rasa que permite aos viajantes mais corajosos de entrarem com suas câmeras na água. Aos que preferirem não se arriscar, em cada catamarã tem um fotógrafo que acompanha o grupo. Além de vender as imagens, eles também produzem as fotos sugerindo variadas poses aos turistas, que incorporam o momento modelo durante o passeio.

Saona
Turista capricha na pose segurando uma estrela do mar

Já em Saona, os viajantes têm tempo de aproveitar o sol e o mar, sendo boa oportunidade para uma breve caminhada. O único incômodo são os mosquitos que parecem detectar a presença de sangue estrangeiro na ilha. Também é recomendado cuidado ao mergulhar e andar na areia, já que há muitos corais pela região. Veja como foi o passeio da reportagem do Hôtelier News pelo destino:



Serviço
republicadominicana.tur.br

* A jornalista do Hôtelier News viajou a convite da República Dominicana  

Comentários