Marcelo Picka, do Senac, e suas impressões sobre a importância da formação no mercado de hotéis


Marcelo Picka Van Roey, coordenador geral dos hotéis-escola do Senac
(foto: divulgação / Senac)

Setor em crescimento pelo Brasil, a atividade hotelaria segue os passos da profissionalização e hoje tem até um dia para chamar de seu. A data que celebra a carreira foi comemorada no nono dia do mês de novembro e, na ocasião - assim como ocorre em outras carreiras -, é comum que trabalhadores da área revisem sua escolha profissional e avaliem a importância do ofício.

Executivo que vive o cotidiano da parte fundamental para essa carreira - a formação -, Marcelo Picka Van Roey, coordenador geral dos hotéis-escola do Senac, falou ao Hôtelier News e, com sua experiência adquirida com anos à frente de uma das grandes formadoras de hoteleiros no Brasil, opinou acerca da importância da boa graduação para uma trajetória de sucesso.

Atuante na área acadêmica há aproximadamente 15 anos e há quase dez no Senac, Picka acompanha o processo de profissionalização dos alunos e, em muitos casos, observa o movimento de transição para o mercado de trabalho. E para que isso aconteça de maneira natural, o método de ensino, mesclando teoria e prática desde o início, é a ferramenta usada pela entidade.

Como maior exemplo da política que une prática e teoria, os hotéis-escola promovem anualmente o Desafio Senac: Alunos no Comando, que consiste em entregar aos alunos, durante um final de semana, as ações gerenciais e operacionais dos empreendimentos.  

Respondendo mais algumas questões, o executivo fala ainda sobre as muitas possibilidades que o profissional formado em hotelaria tem em outros mercados, sobre a inclinação para a hotelaria de luxo que o Senac confere e a respeito das características básicas para um trabalhador que tenha escolhido esse setor. 

Por Filip Calixto


Marcelo Picka a Graziela Zanin, gerente geral do hotel-escola Senac de Campos do Jordão
(foto: arquivo HN/Filip Calixto)

Hôtelier News: Assim como em outras formações, a hotelaria prepara o aluno para o seu próprio mercado. Mas em muitos casos esses profissionais acabam migrando para outras áreas. Vê isso de qual maneira? Considera uma tendência?

Marcelo Picka: A formação em hotelaria desenvolve algumas habilidades e competências que só esse curso possui. Isso acaba transformando esses alunos em peças fundamentais para inúmeras outras áreas de atuação, e isso é ótimo. As empresas prestadoras de serviços em qualquer área ou as que lidam com o público de alguma maneira se deram conta que o aluno de hotelaria desenvolve um perfil muito interessante e raro no mercado.

A flexibilidade, a postura profissional e a habilidade de servir e de lidar com o público são, com certeza, as que mais chamam atenção. E aliadas à formação administrativa dos cursos, transformam esses alunos em um dos mais completos profissionais para o mercado em geral.



Fachada do hotel-escola em Campos do Jordão
(foto: divulgação / Senac)

HN: Qual a base da formação hoteleira? No caso do Senac, que une teoria e prática, que vantagem o aluno leva?

Picka: No Senac, os cursos de tecnólogo e bacharelado em Hotelaria tem foco nas áreas de gestão, hospitalidade e gastronomia. Seus hotéis-escola Grande Hotel São Pedro e Grande Hotel Campos do Jordão aliam excelência em serviços prestados ao didatismo, e funcionam como importante ferramenta pedagógica ao colocar seus alunos em situações reais da rotina operacional.

Assim, seus alunos são preparados para o mercado de trabalho, ao mesmo tempo em que se investe no conhecimento teórico em seus Centro Universitários integrados em ambas as cidades.

O modelo educacional do Senac - que alia teoria à prática -  possibilita o conhecimento da vivência profissional e fornece o estimulo à realidade da profissão, auxiliando na tomada de decisões no dia-a-dia e até para que o aluno perceba as áreas que tem mais familiaridade. O conjunto dessas ações torna os alunos mais confiantes, seja para empreender ou para o mercado tradicional de trabalho.

HN: Os alunos são preparados especificamente para algum nicho de mercado hoteleiro? Por serem hotéis com atendimento personalizado, é possível dizer que os alunos de hotéis-escola com preparação focada no segmento da hotelaria luxuosa?

Picka: Um diferencial do modelo educacional do Senac é a busca pela formação de líderes. Para isso, estimula o potencial empreendedor no aprendizado de todos os cursos e modalidades nas quais atua. Além de nossa tradição na oferta de capacitação para profissionais de hospitalidade e gastronomia, e um portfólio que valoriza as áreas de gestão de pessoas, empreendimentos e também eventos, nossa proposta é desenvolver cada vez mais alunos que buscam a excelência em gestão e planejamento do mercado hoteleiro, e possam se destacar como referências no mercado.

Exatamente por isso, por serem instalações de luxo e que operam com full service, apresentam os melhores e mais completos conceitos de gestão e operação aos alunos. Dessa maneira, essas experiências podem ser aplicadas e adaptadas para todos os tipos de empreendimentos ou áreas de atuação.


Campus Senac em Águas de São Pedro
(foto: divulgação/Senac)

HN: Qual a principal característica de um aluno formado nos hotéis-escola?

Picka: O conceito de hotel-escola desenvolve nos alunos maior capacidade de decisão no dia-a-dia profissional e uma visão crítica apurada que vai do detalhe ao macro. 

A prática profissional em hotéis que convivem diariamente com processos de melhoria contínua e excelência em serviços exigem que eles analisem cenários, respeitem o rigor de detalhes e principalmente possam aprender atuando lado a lado com profissionais já conceituados.

HN: Dentro das muitas funções existentes num meio de hospedagem, como é feita a preparação e a escolha dos alunos em relação aos cargos? Há possibilidades de se especializar em departamentos específicos no período de formação?

Picka: No período da formação os alunos passam por todas as áreas do hotel-escola.

Alguns escolhem a futura área de atuação justamente após o período de prática. Mesmo para os que já têm certeza de onde atuarão, o trânsito por todos os setores do hotel é importante parte da formação, onde os alunos terão contato com as inúmeras interfaces entre todas as áreas do hotel e como elas se relacionam no cotidiano para que a operação seja entregue da melhor maneira possível ao cliente.

Isso faz com que o aluno tenha uma visão geral da gestão e da operação e não fique limitado às atividades de um único setor.


(foto: arquivo HN / Filip Calixto)

HN: A graduação desenvolve as técnicas para o trabalho hoteleiro. Contudo, além disso, que características são necessárias para trabalhar nesse ramo?

Picka: Um hoteleiro precisa ter essencialmente o prazer em servir. Dessa premissa desdobra-se outras habilidades importantes como lidar com pessoas, ter atenção aos detalhes e saber observar, capacidade de gerenciar conflitos, facilidade em assuntos administrativos e econômicos, boa argumentação e raciocínio rápido. Além da visão de planejamento e facilidade em acompanhar e implantar tendências em hospitalidade, gastronomia e lazer ser um diferencial muito importante.

Serviço

www.grandehotelsenac.com.br

Comentários