Tempero no Forte: festival movimenta Praia do Forte (BA)

De Mata de São João, Bahia
 
 Pórtico do festival Tempero do Forte, na
entrada da vila de
Praia do Forte (BA)
(fotos: Délia Coutinho e divulgação)
 
Uma das maiores agruras do trade turístico baiano é a ausência de eventos que ajudem a ocupar os quartos nos períodos de baixa. Entre as iniciativas que surgem e que, aos poucos, conseguem tomar corpo e ganhar a visibilidade que merecem, está o festival gastronômico Tempero no Forte, no charmoso balneário de Praia do Forte, no litoral norte.
 
Já em sua sexta edição, o festival começou no dia 24 de novembro e prossegue até o domingo próximo (4), contando com a participação de 27 restaurantes, reunindo chefs convidados e uma variada programação. "A nossa proposta temática é a valorização dos insumos locais", explica a chef baiana e idealizadora do evento, Tereza Paim. Neste sexto ano, o tema em questão foi a cachaça. Nas edições anteriores, o filé, a farinha, o dendê, o coco e a pimenta - símbolo da logomarca fixa do festival - foram lembrados.
 
Seguindo essa ideia, os restaurantes criam pratos exclusivos para o período do festival - tendo o ingrediente-tema como iguaria obrigatória. Daí nasce uma variedade de banquetes inventivos que atraem aqueles turistas motivados pela descoberta de novos sabores. Que tal provar a Lula bebum (lulas recheadas com salmão, tomate cereja e batata souté na cachaça), do Café do Forte, ou a Espetada de camarões e arroz negro na redução de cachaça, do restaurante do Tivoli?
 
A comunidade de Praia do Forte também foi agraciada com uma programação de cursos exclusivos para a mão de obra local, ministrados pelo Senac-BA. Entre eles, treinamento em Marketing para bares e restaurantes. De 24 a 26, aulas sempre lotadas na Cozinha Show reuniram os chefs convidados, na vila de Praia do Forte, abertas a quem quisesse participar. Espaço da Cachaça, exposições de arte, Espaço Nestlé, programação musical e local para comercialização de produtos completam a estrutura do Tempero no Forte.
 
Pela primeira vez o Hôtelier News acompanhou o movimento do Festival, que conta com a participação de cinco estabelecimentos hoteleiros, entre eles o Tivoli Ecoresort. Depois de algumas degustações, incluindo o jantar Homens na cozinha; cachaça no salão, oferecido pelo Tivoli, e (infelizmente) com alguns quilinhos a mais, mostramos aqui um pouco do que conferimos por lá.

Por Délia Coutinho
 
A programação visual merece elogios, assim como o material
gráfico, entre postais e folders com o mapa acima e programação
detalhada distribuídos na vila. Realmente, o acontecimento
não
passou despercebido
 
A benção com água de cheiro das baianas
marcou a abertura 
no dia 24
 
Toda a turma de chefs convidados reunida, entre eles
nomes conhecidos do meio como Monica Rangel (MG),
Paula Labaki (SP), Carlos Ribeiro (SP)
e Richard
Felhberg (Austrália)
 
Alguns jantares especiais reunindo chefs da terra e
convidados constavam na programação - como
 o intitulado Mulheres na Cozinha; cachaça no Salão 
 
Todos os estabelecimentos participantes estavam
sinalizados com placa contendo fotos do chef
da casa e do prato do festival
 
Passeando pela bela vila, encontramos este cartaz curioso:
Campeão Mundial de Pizza!? Será?
 
A sinalização aponta para os vários espaços:
o Espaço da Cachaça, patrocinado pela
Sapiranga,
pontos de exposição de arte e venda de suvenires...
 
...E a bem concorrida Cozinha Show, com formato de
aulas abertas,
como esta do chef que veio da Austrália
 
Esta foi a aula da chef Marcia Pinchemel, baiana
que vive em Goiânia
 
Parada obrigatória para quem transitava na vila, o espaço oferece
 degustações gratuitas e muita informação sobre a 'branquinha'
 
Infelizmente ainda não estava em funcionamento
quando passamos por lá...
 
...Mas observamos estes barris de carvalho, onde está sendo
envelhecida a primeira safra da cachaça baiana Sapiranga... 
 
...Imagens do processo de fabricação da bebida
 
Arte e gastronomia unidas na exposição de fotos e
pinturas tendo a
cachaça como fonte de inspiração
 
Irreverência e bom humor não faltaram nas obras
dos
artistas baianos participantes
 
Confirmando o profissionalismo do evento, o Tempero no
Forte também já tem uma linha de suvenires próprios...
 
...Incluindo camisetas e garrafas de pimenta...
 
...Símbolo maior do festival
 
O colorido artesanato em palha é uma das marcas da região
 
Mais lembrancinhas típicas à venda na Central do Festival
 
Na sexta-feira (25), o jantar Homens na Cozinha, cachaça no salão
lotou o restaurante Sombra do Coqueiral do Tivoli,
único resort a integrar o evento
 
Olha que charme o menu inspirado
em folha de pergaminho
 
O chef anfitrião, Josemar Passos, assinou a entrada: Ravioli
 Tivoli na
Cachaça Sapiranga. Na foto, ele exibe
o prato ao lado da chef Tereza Paim 
 
O chef Richard Felhberg (Austrália) não teve medo
de ousar ao criar um
Surd in Turf, mistura de carne
vermelha com frutos do mar
 
Houve quem torcesse o nariz, mas o prato que
combinou filé mignon,
camarão, purê de ervilha
e cachaça teve lá seus méritos
 
Pipoca crocante com espuma de cachaça e gelée de caipirinha,
 inovação
do chef carioca Isaias que foi o 'gran finale'
da noite gourmet do Tivoli
 
A equipe da cozinha contou com o reforço dos alunos
de Gastronomia da Faculdade Ruy Barbosa. Nos últimos anos,
a procura por cursos da área vem
crescendo em Salvador
 
A Casa de Farinha é uma herança da primeira edição do festival.
Projeto
apoiado pela prefeitura, o espaço é assumido a
cada semana por uma
comunidade diferente...
 
...Que fica responsável pela fabricação e
comercialização dos
produtos
 
O tabuleiro da baiana não pode ficar de fora não é?
Afinal estamos
falando de Bahia
 
Vizinha da Praia do Forte, a localidade de Imbassaí também
marcou
presença no festival. No restaurante Guayas, degustamos
o Pastel de
calabresa com cachaça, salada e molho barbecue.
Ótimo para
acompanhar uma cerveja bem gelada
 
Espaço agradável e despojado, o Guayas tem como ponto forte
o serviço de pizzas, assinadas pelo chef suíço Manuel Wenger
 
Depois, visitamos o 3 Marias. Como diz o chef proprietário Alfredo
Rebollo, é o segredo mais bem guardado de Imbassaí!
 
O restaurante surpreende pela estrutura que difere do despojamento praiano
 
Lá, degustamos uma bebida feita com o ingrediente
peruano "Leche de tigre"...
 
...E o prato do festival: Ceviche "3 Marias" com leite de
tigre da
Reserva Sapiranga
 
O tour por Imbassaí findou-se com a visita ao restaurante da
 pousada
Vilangelim, que tem 13 anos de funcionamento
 
Lá, a novidade é o Steak de pescada com bastonetes de manga,
assinado pelo chef
Luiz Câmara
 
Com a pousada operando a 100% no fim de semana do festival,
não
conseguimos fotografá-la como merece,
mas prometemos voltar.
Acima, parte da área
verde que serve de redário 
 
Cozinha a todo vapor durante a preparação do jantar especial
 do
hotel Via dos Corais, assinado pelo chef convidado
 Jonatas Moreira
 
O Risoto de moqueca com camarões foi o prato principal
servido
no Via dos Corais
 
Para finalizar, nada melhor do que os doces "muito doces"
feitos com os frutos da terra do restaurante Terreiro Bahia
 
 
Serviço

Comentários