';

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

África e Oriente Médio têm bons desempenhos em outubro, diz STR

Por Redação 3 de dezembro de 2019

STR - resultados outubro_LagosEventos culturais foram responsáveis pela boa performance em Lagos

Em outubro, a hotelaria da África e do Oriente Médio registraram desempenho relativamente parecido, apesar da melhor performance dos países árabes. Ambas as regiões apresentaram alta em dois dos três principais indicadores do setor, com expansões mais tímidas no caso africano. Lagos, capital da Nigéria, e Jidá, na Arábia Saudita, foram destaques positivos, apontam dados da STR.

Na África, apesar do recuo de 0,4% na ocupação (para 65,8%), a diária média  avançou 1,8%, fechando outubro em US$ 109,61. A alta na tarifa local acabou influenciando o desempenho do RevPar, que cresceu 1,4% (para US$ 72,14) no mês analisado. A base de comparação é anual. Vale lembrar que as perspectivas para o turismo da região são positivas, o que eleva o otimismo da hotelaria africana, apontam estudos.

Já no Oriente Médio, como citado, os níveis de crescimento foram mais elevados. Diferentemente da África, contudo, a expansão do RevPar foi puxada pela ocupação, que teve variação positiva de 6,5% em outubro (para 67,6%).
Isso porque a diária média cedeu 3,9% (para US$ 143,62), impedido uma alta mais expressiva do índice de receita por quarto, que aumentou 2,3% (para US$ 97,07).

STR: Lagos e Jidá

Eventos culturais como o Aké Arts and Book Festival foram os principais responsáveis pelo bom desempenho da hotelaria da capital nigeriana em outubro. Analistas da STR apontam que o nível absoluto de RevPar foi o mais alto para o mês em toda série histórica da empresa, com crescimento de demanda (room nights vendidos) de 17% no período. 

No geral, Lagos registrou impressionante expansão de 17,4% na ocupação, que fechou outubro em 68,4%. Com isso, o RevPar local avançou 12,9% (para 31.932,35 nairas), apesar do recuo na diária média, que caiu 3,8% (46.699,89 nairas).

Em Jidá, os resultados foram ainda mais expressivos. Na cidade saudita, os três indicadores analisados subiram em dois dígitos. Enquanto a ocupação cresceu 23,9% (para 48,1%), diária média e RevPar avançaram 14,9% (para 778,34 riyals) e 42,4% (para 374,69 riyals), respectivamente. Segundo analistas da STR, a abertura do Aeroporto Internacional Rei Abdul Aziz tem influência na performance, já que vem atraindo mais voos e estimulado a demanda.

(*) Crédito da capa: AnonymousTraveller/Pixabay

(**) Crédito da foto: Temilade Adelaja/Reuters