';
Hotéis Arena - retomada lenta_capa

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Arena Hotéis e a lenta retomada no Rio de Janeiro

Por Camila Gallate 30 de setembro de 2020

Palco de um espetáculo anual, a praia de Copacabana terá uma final de temporada diferente em 2020. Certamente, com menos aglomeração do que tradicionalmente ocorre a cada 31 de dezembro. Esse é um exemplo da lenta caminhada que a hotelaria carioca deve dar até a volta dos patamares pré-pandemia. É o que relata José Domingo Bouzon, diretor da Arena Hotéis.

Outro indicador é ainda o número de hotéis ainda fechados na Cidade Maravilhosa. Dados do FOHB (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil) mostram que o Rio tem o maior percentual do país. “Temos três hotéis na Zona Sul e fechamos dois: Leme e Ipanema, reabertos em 1º de setembro e 24 de julho, respectivamente”, conta Bouzon. “A volta tem sido muito lenta, com a ocupação variando de 20% a 25%. Tem sido crescente, mas devagar”, pontua.

O outro lado da moeda, e que traz algum ânimo, é o potencial do destino. Pesquisas de OTAs colocam o Rio entre as cidades mais buscadas pelo público nacional, que puxa a demanda atual. Mesmo diante disso, Bouzon ainda prevê aumentos graduais. “Projetamos 30% de ocupação para outubro e 35% para novembro”, revela.

Arena Hotéis, segurança e perspectivas

Para o final do ano a expectativa já é um pouco mais positiva, diz o diretor da Arena Hotéis. “Acreditamos que a ocupação esteja na casa de 40%. Para o Réveillon, e diante do nível de reserva atual, acho que será positivo”, adianta o executivo. Para ele, ainda é hora de reforçar a comunicação sobre os protocolos de segurança e levar segurança ao cliente.

“Não abaixamos tarifa, até porque os custos se mantêm no mesmo nível”, argumenta. “E quando a demanda está baixa como agora, não é preço que vai fazer as pessoas virem para os hotéis. É, na verdade, a segurança de que estão seguindo os protocolos da secretaria de saúde”, acredita.

Protocolos que incluem o uso obrigatório de máscaras, disponibilidade de álcool em gel nos quartos e áreas comuns,entre outros. Outra medida acrescida pela rede carioca em decorrência do momento foi a criação do Arena Plus. “É um programa de fidelidade que tem como destaque o seguro viagem, exclusividade da rede no Rio. Quem reserva direto ganha ainda welcome drink e tarifas mais interessantes” explica Bouzon.

Hotéis Arena - retomada lenta_Jose Domingo Bouzon

Segundo Bouzon, expectativa é de pequena recuperação na ocupação em outubro e novembro

Para a segurança, os hotéis também passaram a disponibilizar check-in online. Para aqueles que optarem por fazê-lo fisicamente, as informações podem ser acessar via QR Code. “É outra acelerar o processo de check-in e reforça o distanciamento social e a segurança dos hóspedes”, comenta Bouzon.

Em relação às metas para 2021, o diretor diz que o futuro ainda é muito incerto. “Vai depender da recuperação econômica, da pandemia no exterior e como o mercado vai reagir em relação a isso”, avalia. “A ideia é que, no ano que vem, trabalhemos com cerca de 80% do que tínhamos no ano de 2019”, finaliza.

(*) Crédito das fotos: Divulgação/Arena Hotéis