ABR: O Turismo como motor da economia e gerador de empregos

Alberto Cestrone é o presidente da ABR

Muitos associam o turismo somente com a viagem e a diversão, mas esquecem que o setor representa uma das principais fontes de arrecadação para a Economia do País e como um dos principais geradores de empregos.

Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), a chegada de turistas internacionais no mundo passaram de 25 milhões em 1950, para 674 milhões em 2000 e 31.235 milhões em 2016. Da mesma maneira, a receita obtida para o turismo no mundo inteiro cresceu de US$ 2 milhões em 1950 para US$ 104 milhões em 2000 e US$ 1,22 bilhões em 2016.

Por outra parte, o turismo internacional representa 7% das exportações mundiais em bens e serviços, isso significa que o turismo cresceu com maior rapidez que o comércio mundial nos últimos cinco anos. Como categoria mundial de exportação, o segmento ocupa o terceiro lugar.

Ainda segundo a OMT, a Asia e o Pacífico lideram o crescimento, com um aumento de chegadas internacionais do 9%, seguidos pela Africa +8% e as Americas +3%. Em 2016, França, Estados Unidos, Espanha e China ocuparam os primeiros lugares em questão de chegadas internacionais.

Segundo um estudo do WTTC (World Travel & Tourism Council), o Turismo é um dos setores que mais empregam no mundo. Somente em 2016, foram 108 milhões de vagas diretas e um total de 292 milhões entre diretas e indiretas.

Estes números colocam o setor à frente da indústria automotiva (16 milhões), do setor bancário (30 milhões), da mineração (28 milhões), área química (20 milhões) e do sistema financeiro (62 milhões). Ou seja, o Turismo tem quatro vezes mais vagas que a área química e seis vezes mais que a produção de automóveis.

Estima-se que o mercado, no Brasil, pode gerar mais de dois milhões de empregos nos próximos quatros anos, contra a previsão de 200 mil no setor da energia éolica ate 2020, 30 mil em telecomunicações ate 2022, 500 mil setor óleo e gás ate 2022, segundo fontes do Ministério do Turismo. Não é um número para se ignorar!

O mercado movimenta atualmente no mundo US$ 8,3 trilhões e representa 7,9% do PIB nacional e estima-se que o turismo é responsável por um em cada cinco empregos gerados no mundo. Em 2017 os brasileiros gastaram em viagens internacionais US$ 19 bilhões, contra US$ 5,8 bilhões injetados por estrangeiros no Brasil. Muitos números, não é mesmo?

Mesmo com a multiplicação de soluções digitais, que vem com o objetico de ajudar a resolver as dores do setor, o índice de empregabilidade do segmento vem aumentando, por exemplo, somente nos resorts brasileiros que fazem parte da ABR (Associação Brasileira de Resorts) no primeiro semestre de 2018, a média de colaboradores por UH (unidade habitacional), também foi superior a do ano passado, indicando que o setor apresenta alto índice de empregabilidade.

Em um esforço conjunto das associações nacionais do setor, como CNC, ABIH, ABR, Unidestinos, FOBH e outras, foi entregue a todos os candidatos à Presidência da República, um documento conjunto, que sugere propostas para o setor e, finalmente fomos ouvidos, pela primeira vez, na história do país. Falar sobre a importância do setor e sobre como o Turismo pode ser uma das causas do desenvolvimento econômico do pais. 

Está na hora de ver o segmento com a importância e com o valor que merece, entendendo que o Turismo é um dos setores ou “o” setor com maior potencial para sairmos de uma situação econômica difícil e darmos destaque merecido ao Brasil que abriga a maior biodiversidade do mundo, com uma população batalhadora que cada vez mais prioriza o trabalho.

(*) Crédito da foto: divulgação/ABR

Comentários