Terry Sanders: as vantagens de ingressar em uma rede internacional de hotéis

Terry Sanders


Os proprietários de hotéis independentes estão cada vez mais confrontados com a decisão de ingressar em uma cadeia internacional. Alguns dizem que ingressar em uma cadeia de hotéis significa sacrificar a alma de seus negócios ou perder a flexibilidade de fornecer experiências personalizadas aos hóspedes.

Também já foi dito que as redes de hotéis não oferecem a seus proprietários acesso fácil aos tomadores de decisões, pois concentram-se apenas nos clientes e desconhecem as pessoas e a cultura em que seus hotéis operam.

Embora essas preocupações possam se aplicar a algumas áreas da indústria, é injusto dizer que se aplicam a todas as empresas hoteleiras internacionais. Muitas redes de hotéis oferecem aos parceiros as ferramentas certas para garantir que seu caráter único, a história e as experiências dos hóspedes sejam preservadas e elevadas.  

As redes hoteleiras internacionais podem ajudar os hotéis independentes a criar fluxos de receita mais elevados e dar aos proprietários acesso a uma rede global de recursos para ajudar a sustentar seus negócios. Por exemplo, o Radisson Hotel Group é capaz de reduzir custos para seus hotéis, treinando equipes, fornecendo as tecnologias certas e oferecendo maior capacidade de vendas.

Além disso, temos marcas que permitem que as propriedades permaneçam fiéis à alma de seus negócios e aprimorem sua autenticidade, permitindo que mantenham seu nome, coordenem sua própria equipe e incorporem um caráter único ao design e serviços de seu hotel. É importante manter a história e a cultura de um hotel, assim como gerar lucro. Queremos que os proprietários de hotéis independentes saibam que podem fazer as duas coisas, mesmo quando ingressam em uma cadeia maior. 

A tecnologia está desempenhando um papel cada vez mais importante na forma como os hotéis coletam informações para fornecer atendimento personalizado aos hóspedes. O Radisson Hotel Group, em particular, investiu em tecnologia que oferece aos hóspedes a hospitalidade excepcional que eles esperam. Por meio de nosso novo sistema baseado em nuvem chamado EMMA (Every Moment Matters), atualmente em fase piloto.

O objetivo é fornecer um processo tranquilo de check-in e check-out para hóspedes e funcionários do hotel. Após a primeira estada de um hóspede, um perfil será criado e atualizado com seus dados de preferência de estada, permitindo que a equipe de nosso portfólio global conheça imediatamente os seus gostos e desgostos. Isso, por sua vez, informa a equipe do hotel sobre as preferências de um hóspede assim que ele reserva sua próxima estada, transformando dados em insights que tornam cada momento importante. Sejam travesseiros extras ou um lanche favorito, a equipe do hotel pode usar as informações do perfil do hóspede para ter esses confortos especiais esperando em seu quarto quando chegarem. 

Uma rede hoteleira precisa ter uma filosofia centrada no proprietário. Priorizar a comunicação ativa com os proprietários e as equipes de gerenciamento do hotel, oferecer a eles as ferramentas e os recursos certos e trabalhar duro para apoiar seu crescimento.

Por fim, a importância de conhecer os meandros da cultura de um hotel não pode ser exagerada. É como o ditado antigo: "Você não conhece alguém até que você divida o pão com eles". As marcas de hotéis devem criar um relacionamento de confiança não apenas com os proprietários, mas também com a comunidade ao redor, composta por possíveis funcionários e convidados do hotel.

Quando os hotéis independentes se juntam à cadeia internacional de hotéis certa, o hotel não precisa perder sua identidade ou flexibilidade, mas sim ganhar recursos que ajudarão a melhorar sua propriedade, a experiência do hóspede e a comunidade ao redor. Ter essas ferramentas e recursos, juntamente com um relacionamento baseado na confiança e a comunicação aberta, pode levar ao sucesso duradouro de qualquer hotel ao redor do mundo.

----

Terry Sanders é diretor de Desenvolvimento para as Américas do Radisson Hotel Group. Ele lidera, constrói e fornece estratégias de desenvolvimento e crescimento para suas principais marcas, incluindo: Radisson Blu, Radisson, Radisson RED, Park Plaza, Park Inn by Radisson e Country Inn & Suites by Radisson. Sanders também gerencia investimentos estratégicos e lidera as atividades de fusão e aquisição relacionadas ao crescimento do portfólio. O executivo se reporta a Ken Greene, presidente das Américas.

Sanders é um veterano de 20 anos na indústria hoteleira. Mais recentemente, ele foi corretor sênior da Avison Young em Dallas, Texas. Antes disso, ocupou, por 15 anos, vários cargos no Wyndham Hotel Group, como vice-presidente sênior de Desenvolvimento de Hotéis Franqueados e gerenciados nos EUA e no oeste do Canadá. Antes da Wyndham, Sanders era sócio do DDS Capital Group. Ele começou sua carreira na hotelaria em 1997 como diretor de Vendas de franquias na HFS Inc., que mais tarde se tornou a empresa Cendant.

(*) Crédito da foto: divulgação/WHG

Comentários