';

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Bruno Covas anuncia cancelamento do Réveillon na Avenida Paulista

Por Redação 17 de julho de 2020

bruno covas- reveillon na paulista Réveillon na Paulista é um dos principais eventos do calendário da cidade

Como já vinha sendo especulado, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou hoje (17) o cancelamento da tradicional festa de Réveillon na Avenida Paulista devido à pandemia. Em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, ele também voltou a falar no possível adiamento do Carnaval.

“Hoje a gente anuncia que nós também não teremos o Réveillon na Paulista nesta virada de ano de 2020 para 2021”, disse Covas ao lado do governador João Doria. “Tanto a prefeitura quanto o governo do estado de São Paulo, os técnicos da vigilância sanitária e do governo do estado, entendem muito temerário nós organizarmos um evento para um milhão de pessoas na avenida Paulista para dezembro deste ano”, acrescentou o prefeito, segundo informações da Reuters.

Covas lembrou que o Réveillon na Paulista, um dos principais eventos do calendário da cidade, requer três meses de preparação, além de acertos com patrocinadores e artistas que se apresentam em shows na principal avenida da cidade. Ele afirmou que o anúncio também visa dar previsibilidade, já que o evento faz parte da venda de pacotes de turismo e do planejamento de hotéis.

Bruno Covas: Carnaval

O prefeito ainda voltou a falar sobre o possível adiamento do Carnaval de 2021, enfatizando a necessidade de pelo menos seis meses de antecedência para a preparação dos desfiles das escolas de samba. “Na nossa cidade também teremos o Carnaval de rua, que requer um prazo menor de organização do que o sambódromo. Em dois ou três meses, dá pra organizar o de rua. Para a realização do sambódromo, pelo menos seis meses , entre a preparação e os ensaios das escolas. Não é apenas uma aglomeração no dia do desfile, mas duas ou três mil pessoas em uma quadra para ensaiar”, ressaltou.

No último dia 10, Doria prorrogou a quarentena no estado até o dia 30 de julho. A capital paulista está na fase amarela da flexibilização, retomando as atividades de bares, restaurantes e academias.

(*) Crédito da capa: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

(**) Crédito da capa: andersonfrancispb/Pixabay