';

"Bem-vindos ao nosso novo portal! "

Peter Kutuchian
Founder & CEO
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Cresce demanda por hotéis cápsula em destinos da Europa e Ásia; Japão criou a modalidade há 37 anos

Por Redação 7 de novembro de 2016

Cápsula Stardard do Yotel London Gatwick Airport
(foto: divulgação/site Yotel)

Lançado em Osaka, no Japão, em 1979 como solução para empresários e colaboradores de empresas locais que se encontrassem obrigados a passar uma ou mais noite fora de casa, os hotéis cápsula são agora destinados principalmente a viajantes internacionais. Números apontam o crescimento dessa modalidade na Ásia, Europa e nas Américas, a fim de atender viajantes a procura de quartos de preço baixo em empreendimentos que também ofereçam instalações de lazer compartilhadas.

"Os hotéis cápsula oferecem aos turistas e aos mochileiros uma alternativa mais barata se comparada aos hotéis e pousadas convencionais em destinos considerados caros como Cingapura, por exemplo", explica Frank Sorgiovanni, vice-presidente sênior da JLL´s Hotels & Hospitality Group.

O destino assistiu a abertura de dez empreendimentos deste tipo desde 2012 com outros em fase de desenvolvimento. A Austrália também deve inaugurar seu primeiro hotel cápsula ainda este ano e, sem nenhuma coincidência, em Sydney, considerada a cidade mais cara do país. O projeto do hotel, segundo Chris Wilkes, designer responsável, competirá no quesito custo benefício sem abandonar a característica de hotel boutique.

Outros grupos hoteleiros têm investido no segmento – como a Yotel – que iniciou com uma unidade no London Gatwick Airport, no Reino Unido, em 2007, e agora tem unidades em outros três aeroportos europeus e planos para novas aberturas nos Estados Unidos, Oriente Médio e Ásia.

"O número de viajantes de baixo custo tem crescido com o apoio das operadoras. Eles aprenderam rapidamente como encontrar hotéis cápsula de qualidade nos destinos por meio dos sites de reservas online", afirma Yasokazu Terada, vice-presidente do JLL Japan Hotels & Hospitality Group.

No Japão, hotéis cápsula já se tornaram mais do que apenas um lugar para dormir. O Anshin Oyado, em Tóquio, oferece bar com cervejas artesanais, fonte de água quente artificial e sauna de névoa. O Nadeshiko, só para mulheres, e também localizado na capital nipônica, disponibiliza um quimono para cada hóspede durante a estadia. 

"Eles normalmente contam com um salão de hóspedes com eventos sociais que promovem a comunicação e interação entre si, vendendo não apenas as instalações de acomodação como também a experiência. As equipes destes hotéis também tendem a serem mais casuais e amigáveis do que em hotéis convencionais", opina Terada.

Serviço
jll.com/services/industries/hotels-and-hospitality
yotel.com
anshin-oyado.jp/english
nadeshiko-hotel.jp