Bleisure: 60% das viagens de negócios se estendem para fins de lazer, aponta estudo

Conceito da moda no turismo, o bleisure é realmente uma realidade. Estudo divulgado ontem (16) comprovou o que o mercado já suspeitava: 60% das viagens de negócios realizadas ano passado se estenderam para fins de lazer. Os dados foram encomendados pelo Expedia Group Media Solutions, braço de publicidade da Expedia, com a empresa de pesquisa de mercado Luth Research.

Chamada “Unpacking Bleisure Traveler Trends”, a pesquisa avaliou viagens domésticas e internacionais nos mercados dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, China e Índia. Nos EUA, o percentual obtido ficou muito próximo da média geral dos demais mercados, o que representou alta de 40% frente a 2016.

Em média, 72% dos entrevistados disseram que os destinos que visitaram ou viajarão a negócios no futuro gostariam de conhecer também a lazer. O estudo ainda apontou o que, na opinião dos viajantes, torna o destino atraente para o bleisure. Veja abaixo alguns insights:

56% disseram que são mais propensos a considerar uma viagem bleisure em destinos com um opções de entretenimento e restaurantes.

50% afirmaram que a decisão é influenciada pela existência de praias, clima agradável, natureza e monumentos históricos.

Na avaliação do Expedia Group Media Solutions, esses dois dados reiteram a importância das experiências e atividades para todos os viajantes. Mais ainda, representa uma oportunidade para os profissionais de marketing no setor de turismo para atraírem mais viajantes.

“Ao apresentar experiências e atividades únicas, que são fatores influentes durante o processo de tomada de decisões, destinos, hotéis, restaurantes, atrações, companhias aéreas podem atrair viajantes de negócios para estender sua viagem para lazer”, avalia Andrew van der Feltz, diretor Sênior da Expedia Group Media Solutions para as regiões Emea (Europa, Oriente Médio e África) e Apac (Ásia e Pacífico).

Bleisure: mais dados

O estudo trouxe ainda outras informações valiosas para quem atua no setor de turismo. Veja abaixo alguns desses ricos insights.

Viagens de negócios com duração de até três noites têm maior probabilidade de resultar em viagens de bleisure (50%).

O mesmo vale para viagens onde o destino é distante até 650 quilômetros da residência do viajante (49%).

Aproximadamente 80% dos viajantes bleisure gastam até cinco horas em pesquisa durante a fase de planejamento da viagem, o que um tempo menor quando comparado a viagens de lazer.

Antes de converter suas viagane se negócios em lazer, 68% dos viajantes realizam pesquisas usando mecanismos de busca. Outros 47% usam sites relacionados a viagens, como OTAs, sites de companhias aéreas, de hotéis e portais de avaliação. Por fim, 44% acessam os portais de promoção turística do destino.

Dois terços das viagens bleisure ocorrem em cidades já visitadas anteriormente pelo turista, só que a negócios. Ainda assim, 80% dos entrevistados estão dispostos a retornar a lazer.

Em viagens domésticas e internacionais, mais de 50% dos viajantes bleisure se dizem estão dispostos a se deslocar até duas horas de carro para outro destino. Além disso, 28% afirmaram que aceitariam pegar um voo de até duas horas.

Em comparação com as férias de lazer, 57% dos viajantes afirmaram gastam a mesma quantia de dinheiro ou mais em uma viagem de bleisure. Mais de 75% economizam dinheiro especificamente para viagens de bleisure.

Quando em viagem de bleisure, os cartões de crédito são o principal meio de pagamento (69%), seguidos por dinheiro (47%) e cartões de débito (44%).

Mais de dois terços dos gastos são alocados para hotéis, passagens e refeições.

Para ter acesso ao estudo completo, clique aqui.

(*) Crédito da capa e da foto: freeGraphicToday/Pixabay

(*) Crédito da foto: veerasantinithi/Pixabay 

Comentários