Implementação de política RM eleva receita em unidades do Grupo Ferrasa

Implementação de política RM eleva receita em unidades do Grupo FerrasaPatrícia está na equipe da empresa desde o início do ano passado

No último ano e meio, o departamento comercial do grupo Ferrasa, atuante em Olímpia (SP), modificou de maneira significativa seu modo de agir. A guinada se deu a partir da adoção da política RM (revenue management) como fator essencial na negociação dos produtos da empresa. A partir daí a flutuação de tarifa virou expediente corriqueiro e uma central unificada passou a existir, mediando ofertas para os três empreendimentos na cidade.

Patrícia de Sá, gerente da centra de Vendas e de RM na empresa, coordenou o processo. "Em janeiro do ano passado começamos a implementação desse novo sistema. Ampliamos a equipe e unificamos os departamentos de reservas que havia em cada hotel numa central de vendas", resume a executiva.

Na cesta de mudanças vieram algumas métricas de trabalho específicas de centrais de atendimento. "Introduzimos algumas práticas e controles. Supervisão de ligações, metas, gravações, feedbacks, treinamentos, direcionamento de datas para promoções e assim por diante", revela Patrícia.

A rotina modificada surtiu efeito para os três hotéis. Thermas Park Resorts & Spa, Celebration Resort e Hot Beach Resort - que começa a funcionar em junho - passaram a ser fontes de maior receita. "Na comparação de julho de 2016 com 2017, por exemplo, conseguimos acréscimo de R$ 1 milhão na receita, com os mesmos índices de ocupação", comenta a gerente. De acordo com ela, nos dois casos a média de quartos ocupados foi 70% mas a variação de tarifa fez a diferença.

Política RM deve ser importante em 2018

Considerado um ano de retomada para a hotelaria do país, 2018 deve ser período de números ainda melhores para a empresa. A começar pela inauguração do novo resort em junho. Mas também pelas reservas já realizadas. "Nem entramos em maio praticamente não temos inventário para julho, nas férias", antecipa Patrícia. 

"Nossa expectativa agora é atender essa demanda que chega por causa do parque aquático e do novo resort", completa. 

A estimativa da companhia é ter a operação do novo complexo totalmente preparada para o período de férias. "Abrimos o parque aquático do Hot Beach na baixa temporada. Isso foi ruim porque não tivemos grande público. Mas, por outro lado foi bom, para alinharmos a operação e nos especializarmos", pontua a gerente. 

(*) Foto de capa: Filip Calixto

Comentários