Realgem‘s oferece soluções de amenities sustentáveis e customizadas

Realgem's- especialOliveira: qualidade e sustentabilidade fazem parte do DNA da empresa

Uma das pioneiras no atendimento ao mercado hoteleiro nacional, a Realgem’s nasceu a partir de outra empresa de cosméticos: a Princess Florence, fundada em 1984 pelos pais de Mauro Oliveira, diretor Comercial da marca de amenities. Com alta demanda, o diretor e proprietário da companhia inovou no setor de hospedagens criando conceitos, embalagens, formulações e aromas que se tornaram tendência no mercado.

Oficialmente, a Realgem’s foi fundada em 1989, carregando toda a expertise do mercado de cosméticos da família Oliveira. O primeiro item do mix de produtos da companhia foi o sabonete em barra, de produção própria, até então voltado ao varejo. “Compramos as máquinas para ter esse diferencial, até que percebemos que os hotéis tinham a necessidade do uso de produtos em miniatura”, afirma o diretor. A partir daí, a empresa iniciou um processo de revolução no mercado de amenities, levando formatos, fragrâncias e embalagens nunca antes vistas.

“Criamos nossa primeira linha quando passamos a atender ao Maksoud Plaza e a Deville Hotéis. Mudamos o trivial lançando tendências que o mercado assumiu. Geramos a necessidade do segmento ao longo desses mais de 30 anos, fazendo a roda girar”, comenta Oliveira. Com o passar do tempo, a marca foi ganhando espaço no setor hoteleiro e aprimorando as linhas de produção. 

Em 1993, a empresa lançou sabonetes embalados em Flow-Pack, utilizado até hoje por hoteleiros. Até então, a expertise da Realgem’s ainda eram os produtos personalizados para cada cliente, mas, em 1996, um importante passo seria dado com a fabricação de linhas a pronta entrega, carro-chefe da marca atualmente e catalisador para a expansão de mercado.

Em paralelo, a Realgem’s passou a fabricar produtos que trazem conceitos e aromas de marcas renomadas como Bvlgari, Christian Lacroix e Alexandre Herchcovitch, visando atender aos mercados de luxo. “Passamos também a trabalhar com linhas próprias, como a Terra Brasilis, que traz aromas nativos agregando valor aos amenities”, conta Oliveira. “Fatos históricos e curiosidades sobre os hotéis e destinos também passaram a fazer parte do conceito da Realgem’s”, completa.

Um dos exemplos é a linha Pitanga, criada para o hotel Costão do Santinho. Segundo Oliveira, a inspiração para o produto veio das escritas rupestres encontradas na região do empreendimento alinhadas aos pés da fruta nativa. “A partir desses elementos criamos uma linha específica para o Costão do Santinho. Depois, passamos a fazer outros produtos seguindo esse tipo de desenvolvimento.” Atualmente, a marca oferece 20 linhas de amenities entre personalizadas, a pronta entrega e parcerias, atendendo a 3,6 mil hotéis no Brasil de redes como Accor, IHG e Wyndham, além de clientes no Chile, Peru, Uruguai, Paraguai e Bolívia.

realgem's- especialLinha Capim Limão é uma das novidades que já vem com o conceito de menos plástico

Realgem’s: sustentabilidade

A princípio, o material utilizado nas embalagens era o plástico PVC, adotado pela grande maioria das empresas do segmento. Preocupados com o impacto dos resíduos no meio ambiente, a Realgem’s aboliu o produto, passando para o plástico PET (polietileno). “Na época, lançamos um frasco feito de PET, o primeiro do mercado. Optamos pelo material por ser reciclável, mesmo sendo mais caro há 15 anos”, relembra. “Abrimos as portas para o conceito de sustentabilidade no setor de amenities”, complementa Oliveira.

Desde então, a empresa passou a evoluir no quesito embalagens ecologicamente corretas. A Realgem’s montou sua própria fábrica de plástico polietileno, utilizando resinas oxibiodegradáveis, que não agridem ou alteram a composição química do solo. “Adotamos o uso de um material que se biodegrada mais rapidamente. Claro que não é um tempo curto, mas de 500 anos o tempo de decomposição cai para cinco”, explica.

Diogo Franco, gerente de Vendas e sócio da empresa, explica como funciona o processo de decomposição da resina utilizada. “Houve uma discussão de qual produto seria o mais sustentável para nossas fórmulas. Nossa resina passa por três estágios: a quebra da cadeia do plástico, a degradação pela água e por fim pelos componentes do solo”, diz.

Além da formulação das embalagens, a Realgem’s passou a reduzir a quantidade de plástico utilizada nos frascos, beneficiando tanto a empresa, quanto o meio ambiente. “Trabalhamos algumas linhas com o conceito menos plástico. Elas pesam menos, gastam menos energia e geram menos resíduos. Nossos produtos  PET pesavam 7 gramas (g) e hoje produzimos embalagens de 4,5 g”, revela Oliveira. 

A empresa também mantém parceria com o Inpar (Instituto Paranaense de Reciclagem), com o propósito de estabelecer logísticas sustentáveis de resíduos sólidos pós-consumo e agregar novos ciclos produtivos. Visando reduzir o lixo produzido, o Inpar recolhe as embalagens da Realgem’s e os envia para aterros, minimizando o impacto no meio ambiente. “Não estamos preocupados em vender nossos produtos, mas em atender às demandas do mercado de maneira consciente”, ressalta Franco.

Realgem’s: dispensers

Tendência no mercado e, ao mesmo tempo, polêmico, os dispensers são mais uma alternativa para a redução de plástico na natureza. Lançado há três anos no mercado, o produto divide opiniões na hotelaria. “Existem ainda hóspedes que não veem os dispensers com bons olhos, pois ele deixa de ser aquele amenitie que pode ser levado para casa, e isso sempre fez parte da experiência hoteleira”, explica o diretor. 

Os dispensers fabricados pela empresa foram pensados como substitutos dos frascos individuais, que também colaboram com a saúde financeira do empreendimento. “Se o hoteleiro colocar no papel, o dispenser é mais caro, mas a longo prazo a economia pode chegar até 30%”, conta Oliveira. Com travas de segurança e design arrojado, Franco afirma que o produto tem tudo para se tornar uma tendência no mercado. “A demanda veio com a geração dos Millennials, pessoas que se preocupam com o meio ambiente e vão cobrar isso dos hotéis. O uso desse produto reduz em até 600% o descarte de plástico na natureza, além de evitar desperdícios”, revela. Atualmente, 30 empreendimentos fazem o uso dos dispensers.

Além do caráter sustentável, a Realgem’s também se preocupa com a inclusão social, fornecendo embalagens escritas em braile. A empresa também tem parceria com a Childhood Brasil, organização que combate a exploração sexual infantil. Para todas as ações, a empresa possui certificados que atestam a veracidade de seus compromissos sociais e ambientais.

(*) Crédito das fotos: Divulgação/Realgem's e Hotelier News

Comentários