';

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Estudo revela perfil do turista estrangeiro que visitou o Rio de Janeiro no Réveillon

Por Redação 3 de janeiro de 2017

A Associação dos Embaixadores de Turismo do Rio de Janeiro e a Fundação Cesgranrio realizaram uma pesquisa entre os dias 26 de dezembro e 1º de janeiro com 1 mil turistas estrangeiros com o objetivo de traçar o perfil dos mesmos.

O estudo foi coordenado pelo professor Bayard Boiteux, diretor do Instituto de Pesquisas e Estudos do Turismo do Rio de Janeiro em oito bairros da cidade, e contou com a colaboração de 20 pesquisadores.

Segundo o levantamento, dos turistas que vieram ao Rio de Janeiro para a virada do ano, 54% eram homens, 46% eram mulheres, 25% possuíam ensino fundamental, 30% cursaram ensino médio e 45% eram formados em cursos superiores. Quanto a procedência, 38% dos entrevistados eram oriundos de países da Europa, 25% da América do Norte, 20% da América do Sul, 5% da Ásia e 2% de outros destinos.

A forma de hospedagem escolhida ficou dividida em 50% em hotel, 25% em Airbnb, 20% em apartamentos de temporada e 5% em casas de amigos. Cerca de 65% organizaram a viagem por conta própria, enquanto 35% utilizaram agências de viagens. Dos entrevistados, 65% utilizaram meio de transporte aéreo, 25% marítimo e 10% via terrestre.

Entre os atrativos mais visitados estão o Corcovado (35%), Pão de Acúcar (20%), Boulevard Olímpico (18%), Praias (15%), Jardim Botânico (10%) e Parque do Flamengo (2%). Os turistas entrevistados apontaram ainda como pontos negativos, o calor (30%), os preços (20%), a sinalização turística (19%), a limpeza urbana (16%), os souvenires (8%), a segurança (4%) e o serviço dos táxis (3%). Os pontos positivos da visita de acordo com os turistas foram a população anfitriã (25%), a informação turística (20%), a gastronomia (17%), a prestação de serviços (15%), o metrô (12%), praias (8%) e museus (3%).

A pesquisa também apurou as cidades mais visitadas, que foram: Paraty (24%), Búzios (18%), Niterói (17%), Ilha Grande (15%), Arraial do Cabo (10%), Angra dos Reis (9%), Itatiaia (4%) e outras (3%). Entre os visitantes, a predominância foi de pessoas entre 18 e 27 anos (29%) e 28 a 49 (46%), seguida pela faixa etária de 50 a 70 anos (19%) e acima de 70 (6%).

Dos entrevistados, 80% opinaram que sim, retornariam ao Rio de Janeiro enquanto 20% não retornariam.

Desempenho no interior
Com percentual de 100% de ocupação hoteleira, as cidades de Arraial do Cabo e Mangaratiba de destacam entre os municípios do interior do Estado do Rio de Janeiro com grande procura para o Réveillon. Os dados são da ABIH-RJ – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro, que aponta o bom desempenho da região.

Cabo Frio também chamou a atenção dos turistas com mais de dez praias e aumento de 5% em ocupação em comparação a 2015, contabilizando 95% em 2016. Já em Angra dos Reis, a diferença foi de 10%, com uma taxa de 95%.

A região da Serra Verde Imperial também conquistou os turistas, especialmente aqueles que procuram climas mais amenos. Nova Friburgo registrou 85% de ocupação e Petrópolis, 80%.

"Mesmo com a fragilidade financeira do País, o interior do Rio de Janeiro manteve a média de ocupação hoteleira do ano passado, que foi de 88%. A maior parte dos turistas vem da capital carioca, São Paulo e Minas Gerais. Entre os estrangeiros, os destaques são argentinos, americanos e franceses. Levar as peculiaridades do nosso interior para os eventos de turismo fora do País, estimula a captação de novos visitantes", explica Nilo Sérgio Felix, secretário de Estado de Turismo do Rio de Janeiro.

Serviço
facebook.com/Associacao-Dos-embaixadores-de-turismo-do-Rio-de-Janeiro-Abemtur-RJ-827314160666263

* Crédito da foto de capa: Pixabay/nuno_lopes