';

"Bem-vindos ao nosso novo portal! "

Peter Kutuchian
Founder & CEO
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Adit Share: Parques como âncora exata para projetos de propriedade compartilhada

Por Filip Calixto 14 de agosto de 2015

* De Campinas, SP
 


Debate questionou a obrigatoriedade da ligação entre resort com parque aquático e propriedades compartilhadas

(foto: Filip Calixto)

Timeshare, fração imobiliária, propriedade compartilhada. Esses termos são comuns a um tipo de empreendimento hoteleiro, os resorts com parque aquático e esse foi o tema da palestra que acaba de ser encerrada no Adit Share 2015. Dando sequência a programação, o painel Parque: A âncora perfeita para propriedades compartilhadas? Quais são os desafios de viabilidade, implantação e gestão? trouxe executivos que vivem cenários relacionados a esse dilema.

Na parte de cima do palco estiveram Carlos Mauad, da Carlos Mauad Arquitetura & Planejamento, Newton Ferrata, do Grupo Ferrasa, Alain Baldacci, do Wet'n Wild, e Gustavo Rezende, do Royal Thermas Resort & Spa. A moderação ficou por conta de Juliano Macedo, da rede Mabu Hotéis. Conhecido por seu trabalho em diversos resorts do Brasil, Carlos Mauad contou como foi a construção de projetos de parques aquáticos em empreendimentos do Nordeste, da região de Caldas Novas (GO) e em Olímpia (SP).

Newton Ferrato exaltou a existência dos contratos de propriedade compartilhada e classificou como tendência a compra de propriedades para períodos de férias ao longo do ano. Sobre o equilíbrio entre parque e aquisição de apartamentos divididos, Ferrato salientou um ponto até então esquecido, o serviço hoteleiro atrelado ao produto. Para ele, a hotelaria dá sustentação a essa alquimia que envolve a comercialização de propriedades e os empreendimentos com parques aquáticos.

Mais jovem no mercado de hospedagem entre os painelistas presentes, Gustavo Rezende apontou a relação entre parques e desenvolvimento de vendas compartilhadas como uma relação de dependência. Para ele, o que movimenta as vendas de compartilhados e timeshare é o movimento que só um resort pode trazer. 

Alain Baldacci, do Wet'n Wild, apontou os desafios levantados pelo tema do painel, destacando a questão da renovação dos parques. De acordo com ele, para permanecer atraindo clientes e ter ainda seu público sempre presente, os resorts precisam seguir constante renovação para oferecer sempre atrações novas.

Serviço
adit.com.br/aditshare

* A reportagem do Hôtelier News viaja ao interior paulista a convite da Adit Brasil