Abracorp sinaliza retomada de viagens de negócios

Abracorp - viagens domésticasVendas no 2º trimestre somaram R$ 96 milhões

Boas notícias para a Abracorp (Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas). Segundo dados apurados pelo BI (Business Intelligence), viagens de negócios já começam a sinalizar alguma reação. A entidade, que registrou queda de 18,7% em vendas no primeiro trimestre deste ano, apontou movimentações no setor aéreo e clientes de associados.

No segundo trimestre de 2020, a Gol mantém a liderança no ranking das cias aéreas com maior emissão de passagens para voos domésticos, com 41,1% de market share; seguida pela Azul (36,1%) e Latam (22,8%). Em volume de vendas, entretanto, a Azul assume a primeira posição, com 40,8% da movimentação que foi gerada no período; seguida da Gol (38,0%) e da Latam (21,2%).

A inversão de posições ocorre em razão das tarifas praticadas. Ou seja: enquanto a tarifa média da Gol foi de R$ 485,00 e da Latam R$ 488,00, o valor praticado pela Azul foi de R$ 593,00. No segundo trimestre de 2020, o preço das passagens comercializadas para voos domésticos no mercado de viagens corporativas caiu 34,9% (de R$ 807,00 para R$ 525,00), comparado a igual período de 2019.

Abracorp: vendas

“O fato é que, apesar da crise, verifica-se a retomada das viagens de negócios. Em um país continental como o nosso, não podemos prescindir do transporte aéreo”, afirma Carlos Prado, presidente do Conselho de Administração da Abracorp eleito este mês.

“Fica evidente que a curva descendente foi revertida e a partir de abril teve início a retomada”, constata Gervasio Tanabe, presidente executivo da entidade. O total das vendas registradas no segundo trimestre de 2020, superior a R$ 96 milhões – o que equivale a 42,7% de aumento, de abril a junho – consolida a tendência de recuperação.

Acrescente-se que o potencial de crescimento é ainda muito maior. Pesquisa realizada pela Abracorp apurou que 48% das corporações atendidas pelas agências de viagens liberaram menos de 10% dos seus colaboradores a realizarem viagens, enquanto 43% delas liberaram até 30%; e 9% até 50%.

(*) Crédito da foto: Free-Photos/Pixabay

 

Comentários