Adit Share: FGV mapeia R$ 1,2 bilhão em venda bruta do mercado de timeshare em 2017

De Porto de Galinhas (PE)*

Adit Share - Jimmy Medeiros (FGV)Medeiros: estudo identificou 94 propriedades no Brasil

Logo na sequência da abertura do Adit Share, Jimmy Medeiros, analista de mercado da FGV (Fundação Getulio Vargas) apresentou o estudo “O mercado do turismo compartilhado no Brasil”. A pesquisa, encomendada pela Adit Brasil, traçou uma análise do mercado nacional de viagens compartilhadas e multipropriedades. Segundo o levantamento, 100,9 mil programas de férias compartilhadas foram comercializados em 2017, com uma venda bruta total de R$ 1,2 bilhão.

O estudo mapeou o perfil e as características estruturais dos empreendimentos de timeshare em operação no país. No total, o mercado brasileiro tem 195,6 mil clientes ativos, média de 2.386 por empreendimento. Entre essas propriedades, 20 têm de 501 a 1,5 mil consumidores ativos. 

“Foram realizadas 94 entrevistas com empreendimentos localizados em 17 estados, de todas as regiões do país. As entrevistas ocorreram de 10 de abril a 16 de maio deste ano”, explicou Jimmy.

Adit Share: estudo FGV

O estudo levantou informações como a quantidade de unidades habitacionais, tipos mais comuns e localização, entre outras informações. No total, o estudo mapeou 94 empreendimentos, dos quais 90 estão em funcionamento e quatro ainda entrarão em funcionamento. Destes, 59 foram inaugurados a partir dos anos 2000, sendo 36 a partir de 2010. 

“Entre esses empreendimentos, 31% estão no Sudeste, 27% no Sul, 21% no Nordeste, 20% no Centro-Oeste e apenas 1% no Norte”, comentou Medeiros.

Na classificação dos empreendimentos, 35% são de “Sol e Praia”, 29% são “Urbano”, 23% são “Parques Aquáticos” e 19% são “Águas Termais”. Já entre o tipo de turismo compartilhado comercializado, 36 propriedades utilizam “pontos”, 30 usam “semanas flutuantes” e 20 fazem uso de “semanas fixas”, seis vendem “diárias” e quatro comercializam “pontos e semanas fixas”.

A pesquisa também identificou o percentual de contratos de turismo compartilhado cancelados em 2017. Segundo o estudo, 33% dos empreendimentos ouvidos tiveram de de 11% a 20% de cancelamentos. Outros 28% registraram de 1% a 10%, enquanto 13% não apresentaram contratos encerrados.

(*) Crédito da foto: Vinicius Medeiros/Hotelier News

(**) O jornalista do Hotelier News viaja a convite da Adit Brasil

Comentários