Adit Share: primeiro hotel boutique em multipropriedade inaugura em janeiro

De Foz do Iguaçu, Paraná*

adit shareAdriana apresentou o primeiro hotel de pequeno porte em turismo compartilhado

Dando sequência ao segundo dia do Adit Share, aberta ontem (6), as primeiras palestras da tarde trouxeram questões sobre a gestão de propriedades em turismo compartilhado. Adriana Chaud, diretora executiva da Tudo Consultoria apresentou o primeiro hotel boutique nesse modelo. Já Rodrigo Martins, diretor executivo do Grandes Lagos Thermas Resort, trouxe especificidades da gestão de timeshare versus multipropriedade. 

O Carpe Diem, localizado em Campos do Jordão (SP), é o primeiro empreendimento de pequeno porte no modelo de multipropriedade do Brasil. Em fase final de construção, o hotel terá a bandeira Best Western Premier Collection. Segundo Adriana, todas as 880 frações foram vendidas. Os preços variaram entre R$ 26 mil e R$ 126 mil. 

O hotel, localizado em um monte com 1,7 mil metros de altitude, terá 27 acomodações e diversas características de um hotel boutique. Entre elas, serviço de chá da tarde, presente de boas vindas e amenities de cortesia. A sua infraestrutura conta com spa, piscina aquecida, espaço para caminhada ao ar livre e para piquenique. 

Adit Share: qual a diferença entre a venda de timeshare e multipropriedade

Martins subiu ao palco da Adit Share logo em seguida. Sua palestra abordou quais características influenciam na venda de produtos timeshare e multipropriedade. “Os produtos apresentam ciclos de compras diferentes e temos que ter isso em mente na hora de apresentar e nos relacionar com os clientes”. 

As principal diferença entre os dois produtos é o tempo de entrega. “Timeshare você vende e o cliente já pode usar imediatamente. Isso dá mais credibilidade porque o produto já existe, as parcelas serão fixas, o intercâmbio já é possível, etc. Agora na multipropriedade, o uso vem no longo prazo, pelo menos três anos desde a compra no lançamento até o uso efetivo. Por isso, a venda deve ser direcionada para que o cliente veja como um patrimônio, um investimento e que ele saiba exatamente qual é o custo benefício”, afirmou o diretor. 

Outra questão que levantada por Martins foi a ocorrência de cancelamento. Segundo ele, de 60% a 70% dos cancelamentos de compra de produtos multipropriedades acontecem nos primeiros seis meses. “Muitos nos sete dias após a compra que é direito do consumidor. A pessoa chega em casa, pensa na parcela no próximo mês, que em média é alta, e acaba desistindo. Isso tem que ser levado em conta para gerir bem as vendas do produto”, disse. 

Por fim, o diretor chamou a atenção para o problema de inadimplência. “Seja sincero na hora de analisar a porcentagem de inadimplência. Isso é importante para gerar e projetar caixa real”, finalizou. 

(*) A reportagem do Hotelier News viaja a convite da Adit Brasil

(*) Crédito das fotos: Juliana Stern/ Hotelier News

Comentários