Aeroporto de Munique (Alemanha) registra lucro líquido anual de € 155 milhões para 2017

Aeroporto de Munique registra aumento no lucro líquidoTerminal de Munique foi considerado o melhor da Europa em 2016

Um dos principais aeroportos da Alemanha, o complexo de Munique, na região da Baviera, registrou lucro líquido de € 155 milhões durante 2017. O resultado é o melhor da história do grupo e reflete, entre outras coisas, a forte movimentação de passageiros na região. Ao longo do ano, 44,6 milhões de viajantes passaram por lá, aumento de 5,5% sobre os dados da temporada anterior. 

O desempenho chama atenção pelo segundo ano seguido. Em 2016, a performance financeira já havia sido recorde e o terminal foi considerado "O melhor da Europa", em votação organizada pelo Instituto londrino Skytrax.

A performance financeira ainda reverberou, segundo dados do próprio aeroporto, na economia das comunidades vizinhas. A movimentação monetária ao redor do empreendimento foi de € 35 milhões.

Levando em consideração os indicativos do ano, Michael Kerkloh, presidente e CEO do Aeroporto de Munique, diz-se confiante para os próximos desafios. De acordo com o executivo, os resultados são a garantia de investimentos para melhorias que serão arcados com capital próprio. "Indícios apontam para uma continuação de nosso desempenho muito satisfatório. Dessa maneira, esperamos lucro no mesmo nível no final de 2018", afirma.

Aerporto de Munique: estratégia para bons resultados

Os resultados e o otimismo do CEO podem ser justificados pela postura estratégica adotada pela gestão. Aeronaves especiais e voos diários para outros continentes fazem parte dessa tática. O complexo de Munique é um dos quatro europeus a servir como base para a maior aeronave de passageiros do mundo, o Airbus A 380. Londres Paris e Frankfurt são os outras locais disponíveis. Além disso, o terminal da cidade bávara começará a operar diariamente uma frequência da Lufthansa ligando o destino a Los Angeles, Hong Kong e Pequim com o superjumbo. 

O planejamento fica completo com uma parceria com a subsidiária da Lufthansa, Eurowings. Esse acordo, gera voos da cidade para 15 destinos intercontinentais - incluindo pontos turísticos como Cancun, Fort Myers, Maurício, Montego Bay e Las Vegas. Como resultado, os viajantes terão a opção de voar com companhias aéreas de baixo custo em rotas de longo curso pela primeira vez. Com o crescimento de fluxo da Eurowings, a participação das transportadoras de baixo custo no tráfego total em Munique deverá aumentar para cerca de 11% em 2018.

(*) Crédito da foto: Skitterphoto/Pixabay

Comentários