Alessandra Vianna: Lapidando um hotel


Alessandra Vianna
(foto: divulgação/B4T)

Considero a transformação de uma estrutura predial em um aconchegante hotel como tirar uma pedra de seu estado bruto e transformá-la em diamante, dando vida e cor a paredes cruas e espaços vazios, preparando o ambiente para receber com alma o futuro hóspede.

Ao longo de minha carreira, participei de alguns projetos de abertura de hotéis. O volume de coisas para se preocupar é enorme e, entre atividades de implantação e atividades de pré-abertura, uma coisa é certa: é preciso muito planejamento e precisão na execução para que o hotel possa brilhar. 

O processo de transformar pedra bruta em diamante é detalhado, e algumas ações são imprescindíveis para garantir a entrega de um hotel consistente, alinhado ao conceito proposto. 

A implantação começa com a elaboração do caderno de compras com especificações de mobiliários, equipamentos e produtos hoteleiros (FF&E - Furniture, Fixtures and Equipments, e HEOS - Hotel Equipment and Operating Supplies). São nada menos que 880 tipos de itens: colchão, enxoval, telefones, lixeiras, vassouras, mesas, cabides, materiais de limpeza, talheres, copos, panelas, entre muitos outros. O grande segredo desta fase é conhecer a fundo o conceito e proposta do empreendimento, bem como a estrutura predial e projetos arquitetônicos, por exemplo:

- Há uma quantidade imensa de tipos de roupa de cama no mercado e a qualidade do enxoval escolhido deve conversar com a categoria do empreendimento. Hotéis econômicos não admitem enxoval 100% algodão, que possui um custo mais alto de lavagem, amassa mais e acaba tendo uma vida útil um pouco menor, por exemplo. 

- O tamanho dos quartos vai determinar se é possível acomodar uma cama extra, mas a proposta do hotel estabelecerá se cama extra é um serviço que será oferecido ou não.

- Qual o conceito de A&B? Qual a capacidade do restaurante e da área de eventos? O restaurante será aberto ao público? Trabalhará com pratos à la carte ou bufê, ou os dois? Terá carta de drinques? As respostas para estas perguntas são fundamentais para escolher as louças e utensílios adequados. 

Com o caderno de compras composto, é de máxima importância a montagem de um apartamento modelo e a visita a showrooms das empresas fornecedoras. Esta é a hora de bater o martelo nos itens onde haviam dúvidas e partir para a fase de compras.

As compras devem ser planejadas e realizadas com tempo hábil para que a entrega não gere atrasos de abertura. Nesta fase, procure buscar fornecedores confiáveis, visitar feiras e buscar referências com outros clientes, principalmente para aquelas compras de alto valor. Atenção para o período de final de ano, que é sempre uma época crítica para compras, pois o prazo de entrega se estende devido as férias coletivas das fábricas. Considere isso em seu planejamento!

Dê atenção especial para a busca por alguns fornecedores-chave, como empresas de cozinha e empresas de TI, por exemplo. Eles são mais que fornecedores, são consultores na elaboração dos projetos de cozinha, telefonia, internet/rede e CFTV, áreas que exigem um conhecimento bastante específico.

A administração das compras deve ser rígida, com forte acompanhamento das entregas, controle de qualidade e coleta de manuais de manutenção e garantias.

O cronograma de montagem de todo esse material deve estar alinhado com a finalização e entrega da obra, outro ponto de extrema importância e necessidade de atenção. A comunicação e sintonia entre construtora e implantadora devem ser perfeitas! Os cronogramas devem estar alinhados e qualquer previsão de atraso de obra deve ser comunicada, pois interfere na montagem. Por exemplo, enquanto a limpeza bruta dos apartamentos não estiver finalizada, deve-se evitar instalar as cortinas.

A fase de implantação hoteleira relaciona-se com o recebimento da obra, quando é essencial  testar absolutamente todos os equipamentos e toda a estrutura antes de abrir as portas:

- Ligue todos os equipamentos de ar condicionado de uma única vez – teste o ar frio e o ar quente! Faça isso com todos os chuveiros também.

- Faça um check list de apartamentos e receba apartamento por apartamento com a construtora. Neste momento, confira lâmpadas, tomadas, linhas telefônicas e temperatura da água.

- Faça um teste de gerador.

- Use a cozinha por pelo menos dez dias antes da abertura.

Mesmo com todos esses cuidados, acredite: um cano vai estourar, um minibar vai fazer barulho, ralos vão entupir, um cofre vai travar. Mas tenha certeza que foi reduzida dentro de todo o possível aquela chance de problemas com os hóspedes na casa!

Preparar um hotel para receber e encantar pessoas é especial e gratificante. Ver a obra-prima viva, funcionando, sendo consumida e elogiada é uma recompensa sem tamanho para quem trabalha com paixão. O volume de atividades, horas de dedicação, stress com o que saiu fora do plano, alegria com o que foi desenvolvido é enorme, mas é uma daquelas coisas que só quem viveu sabe o prazer que dá. 

Espero ver e viver muitos hotéis bem pensados, bem-acabados e bem implantados, pois o Brasil merece uma hotelaria bem lapidada, brilhante e valiosa! 

*Alessandra Vianna é Coordenadora de Projetos da Mapie, empresa que elabora, implanta e desenvolve processos de gestão, além de pensar estrategicamente na estruturação e criação de novos negócios. Pautada pela integridade, ética, transparência e sustentabilidade, apresenta em sua plataforma de gestão metodologias sólidas e inovadoras. O conhecimento organizacional e a otimização dos recursos humanos e financeiros são facilmente demonstrados através da verificação dos resultados alcançados, os quais norteiam seu modelo de remuneração.

Contato
www.mapie.com.br

Comentários