Alessandra Vianna: Os Millennials já invadiram o seu negócio?


Alessandra Vianna
(foto: divulgação/B4T)

Além de viajar mais que qualquer outra geração, a geração dos Millennials está fazendo isso de um jeito bem particular. Estudos recentes desvendam os hábitos desses jovens durante viagens e apontam tendências para o turismo. 

Para situá-los da representatividade desse público, em 2013 a geração nascida entre 1982 e 2002 já representava 35% dos passageiros dos voos comerciais e a expectativa é que esse percentual chegue a 54% até 2025. 

Fusão da vida profissional com a vida de lazer 
Gadgets móveis trouxeram liberdade para os profissionais, principalmente autônomos e empreendedores. Para os Millennials, que já entraram no mercado de trabalho conectados a grande parte destas tecnologias, a rotina não está necessariamente associada a um local. Também acreditam que seguir turnos de escritório não garante produtividade e desejam flexibilidade de horário: querem liberdade para ir à academia em um horário mais tranquilo, sabendo que terão que responder e-mails em casa à noite. 

Internet, internet, internet!
Para manter este estilo de vida mobile, inclusive durante as viagens, Wi-Fi de excelente qualidade é fundamental, seja no hotel, no restaurante, no pub, em escritórios de co-workings... é a internet que possibilitará o acesso aos arquivos em nuvem e ao Skype para reuniões com a equipe, por exemplo.

Cidadãos globais
Os Millennials encaram as viagens como um estilo de vida e não como um acontecimento anual de férias. Diferente das gerações de seus pais e de seus avós, que buscavam apenas momentos de lazer nas viagens, eles enxergam a experiência como uma oportunidade de desenvolver-se como pessoa, o que consequentemente influenciará seu desenvolvimento como profissional. Assim, as viagens internacionais são encaradas como oportunidades de enriquecer o currículo, realizar networking e aprimorar um idioma. 

Números levantados em pesquisa reforçam tal comportamento: 38% viaja para aprender uma nova língua, 45% viaja com foco no lazer, cerca de 15% viaja para experiência de trabalho e cerca de 5% para trabalhos voluntários.

Menos apegados a carreiras e a bens ostensivos, possuem poucos laços com seu local de origem, o que facilita a decisão de fazer as malas e viajar por um tempo. 

Aventura planejada
A viagem é uma oportunidade de experimentar o novo, desvendar o desconhecido, por isso topam os mais variados destinos. Em busca de uma experiência autêntica, renegam pacotes turísticos fechados e os tradicionais city tours. Gostam de fazer seu próprio roteiro, mas com muita pesquisa prévia através de leitura de guias, dicas de blogs e recomendações de amigos (e de desconhecidos).

Muitas vezes a grande quantidade de informações disponíveis sobre um destino (ou sobre vários destinos, para aqueles que ainda estão na fase de escolher para onde vão) pode confundir quem planeja uma viagem. Nesse sentido, alguns aplicativos e websites buscam facilitar as escolhas, oferecendo dicas específicas para o perfil e desejos. É o caso do Atlas Obscura, Triptease e JetPac.

Economia compartilhada
Companhias aéreas low cost, Airbnb, hostels, Uber... Millennials aprenderam que não é preciso pagar caro para viajar e utilizam todas as ferramentas de economia compartilhada em prol da sua viagem.

Experiência compartilhada
51% dos Millennials compartilham frequentemente experiências de viagens no Instagram! Compartilhar as viagens na internet é a extensão natural de sua identidade digital, além de provocar uma invejinha aos seguidores! ;)

Onde ficar?
Os turistas Millennials não querem mais se sentir em casa quando chegam em um hotel, eles querem se sentir, de fato, no destino escolhido com tanto cuidado para ter uma experiência única! 
Outro dado importante: pesquisas apontam que 57% dos Millennials desejam conhecer outras pessoas hospedadas no mesmo hotel que o seu.

Assim, algumas iniciativas já começaram a surgir: apartamentos decorados por artistas locais, festas no hotel patrocinadas por casas noturnas famosas, lobbies com layout que permitem o encontro de pessoas, entre outras. O Ace Hotel Group, por exemplo, estimula a cultura local e promove o encontro de produtores regionais de diversos segmentos com hóspedes em seus lobbies. A rede The Standard tem trocado o conceito de luxo pela autenticidade.

O Airbnb vem ganhando cada vez mais força. E engana-se quem acredita que é somente pelos baixos custos: o Airbnb ganha adeptos porque vende a oportunidade de viver um uma cidade diferente como um verdadeiro local!

Em 2012,  a Mapie conduziu uma pesquisa chamada Os Millennials e a Hotelaria e identificou o que esta geração espera de um hotel. O que lá atrás era tendência, hoje virou realidade e o mercado está cada vez mais atento a este consumidor. Como o seu negócio está se preparando para essa revolução?

*Alessandra Vianna é Coordenadora de Projetos da Mapie, empresa que elabora, implanta e desenvolve processos de gestão, além de pensar estrategicamente na estruturação e criação de novos negócios. Pautada pela integridade, ética, transparência e sustentabilidade, apresenta em sua plataforma de gestão metodologias sólidas e inovadoras. O conhecimento organizacional e a otimização dos recursos humanos e financeiros são facilmente demonstrados através da verificação dos resultados alcançados, os quais norteiam seu modelo de remuneração.

Contato
www.mapie.com.br

Comentários