Amanresorts chega ao Brasil com empreendimentos no RJ e AL


Adrian Zecha, presidente e fundador da Amanresorts, ladeado por Desmond e Derek Pinto, irmãos da P.E.I Ltda, incorporadora do empreendimento no Rio
(foto: Fernando Chirotto)

A Amanresorts, rede de 21 anos que possui 22 hotéis espalhados pelo mundo, anunciou nesta amanhã a abertura de dois empreendimentos no Brasil, primeiro país da América Latina a receber uma propriedade da marca. O primeiro começa a ser construído após o carnaval de 2009, na costa verde carioca, mais precisamente em Mangaratiba, e deverá ser inaugurado em meados de 2010 com um investimento de aproximadamente US$ 70 milhões.
 
"Nossos empreendimentos são pequenos, com 50 apartamentos no máximo, medida adotada para oferecermos mais conforto e exclusividade, além de contribuir para preservação das áreas verdes locais. Nosso conceito é focado no estilo de vida, proporcionando experiências para hóspedes ativos, como prática de esqui, e também para os passivos, em lugares paradisíacos e contemplativos. Além disso, oferecemos um serviço diferenciado, buscando passar aos colaboradores um treinamento focado na etiqueta e atitude que se tem em relação ao hóspede", explica Adrian Zecha, presidente e fundador da rede.


Amanjena, em Marrakech, Marrocos, destinado aos
hóspedes que preferem descansar
(fotos: divulgação)

O empreendimento fluminene será edificado em um espaço de 77 hectares, dos quais 39 ficarão em uma área de preservação, oferecendo 30 bangalôs de 100 m² - incluindo a área externa -, além de 20 villas que serão comercializadas. Sua estrutura será composta por uma piscina privativa, biblioteca, restaurante, beach club - que terá seu próprio espaço gastronômico -  e spa full service, com produtos de linha própria e serviços focados no tratamento de pele. Para atender os hóspedes, estarão disponíves cerca de 20 colaboradores locais, treinados pela equipe da rede. A diária média do resort acompanhará os valores dos outros empreendimentos, que figuram entre US$ 900 e US$ 1,4 mil.


Amangani, em Wyoming, Estados Unidos, onde é
possível a prática do esqui

De acordo com Desmond Pinto, um dos empresários da P.E.I Ltda, empresa responsável pela incorporação do projeto no Rio, o ingresso da rede no país vem sendo discutido há cinco anos. "Esperamos a hora certa para chegar ao país, que vive um momento fantástico no turismo. Acredito que a demanda por este tipo de empreendimento sempre existiu, o que faltava era o produto que acabamos de concretizar", afirma.
Quando questionado sobre as estratégias de vendas do empreendimentos, Zecha afirmou que estuda a abertura de um escritório na América do Sul, possivelmente em São Paulo. Há ainda a possibilidade de um estabelecimento ser inaugurado no México.

Alagoas
O outro empreendimento da empresa no Brasil, a ser edificado na praia de Pituba, em Alagoas, ainda não possui previsão de abertura.
 
"Estamos definindo o cronograma de construção da propriedade e divulgaremos as previsões nos próximos meses", justifica Zecha.
Praia de Pituba, no Alagoas
(foto: gem.files.wordpress.com)


Futuros empreendimentos
Além das propriedades no Brasil, a rede planeja lançar mais empreendimentos em 2009. Os locais escolhidos são Montenegro, Croácia - na cidade costeira de Dubrovnik -, e Portugal, onde estão sendo construídos um resort no Vale do Douro e na cidade de Comporta, ao sul de Lisboa, que terá uma propriedade em uma área de 20 mil hectares.
 
Neste ano, a empresa abriu seu mais novo empreendimento em Pequim, na China. Atualmente o primeiro mercado da rede é o europeu, que representa 40% dos cerca 204 mil clientes anuais. Os norte-americanos aparecem na segunda posição, com 22%, seguidos pelos australianos e asiáticos. Os sul-americanos aparecem no último lugar, com 3,7%, índice que a rede pretende aumentar com a inauguração dos resorts no continente.
(Fernando Chirotto)

Serviço
www.amanresorts.com

Comentários