Após 30 dias fechados, hotéis de Maringá esperam aumento de ocupação

MaringáAlguns empreendimentos retomarão as operações apenas em junho

Ontem (27), alguns empreendimentos da cadeia hoteleira de Maringá retomaram suas atividades após mais de 30 dias fechados. Com a volta das operações, a expectativa é de aumento gradativo na ocupação com o retorno de outras cidades.

De acordo com Cláudio Crepaldi, gerente geral do Hotel Golden Ingá, filiado ao Maringá CVB (Maringá e Região Convention & Visitors Bureau), grandes centros são os principais mercados emissores de hóspedes do destino.“A maioria dos nossos clientes vem de Curitiba e São Paulo, esperamos que esses lugares liberarem mais as atividades logo para que nossa demanda aumente”.

O Hotel Avalon, também filiado ao Convention, reabriu ontem e, segundo o gerente do hotel, Erasmo Ramos, foi um primeiro dia difícil. “Poucos hóspedes, pouca procura. É um cenário complicado. Vamos ver como será aqui para frente”, disse.

Maringá: decreto

A rede hoteleira de Maringá permaneceu fechada por mais de 30 dias. No último dia 22, o prefeito, Ulisses Maia, assinou um decreto liberando o retorno das atividades do setor com mais rigor às medidas de precaução.

Os hotéis Deville Business Maringá, Sleep Inn, Nobile Suítes Maringá, Ibis Budget, Ibis Maringá e Metrópole Maringá já informaram que só retornarão as atividades a partir de junho. O Hotel Gaph informou que não tem previsão de retorno por enquanto.

(*) Crédito da foto: Peter Kutuchian/Hotelier News

 

Comentários