Após acordo, EUA encerram investigação sobre Google

googleEmpresa ainda é investigada na UE por supostas práticas monopolistas e por impedir a competição (foto: google.com)

Foram encerradas nesta quinta feira (3) as investigações de reguladores dos Estados Unidos sobre o Google. A empresa era acusada de práticas monopolistas, impedindo uma melhor relação no mercado. Uma das práticas consistiu no “recorte” de conteúdo de outros sites, sendo apresentado diretamente nos resultados de busca do Google. Em um dos exemplos recentes, o Google exibiu avaliações do Yelp (site de resenhas sobre restaurantes e serviços) junto de informações sobre locais pesquisados no mecanismo de busca como se fossem suas. Isso fez com que as visitas ao site do Yelp caíssem, já que os usuários não chegavam a acessar o site para ler as recomendações e resenhas. Em acordo firmado com as agências reguladoras, o Google se comprometeu a por fim à prática de recorte de informações de outros sites, evitando dessa forma futuras sanções legais. A Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos, da sigla em inglês FTC, por sua vez, declarou a ausência de indícios de que o Google tenha violado a lei americana.

Apesar da decisão favorável ao portal nas Américas, o fato não influencia as investigações sobre a empresa na União Europeia. "Estamos cientes da decisão da Comissão Federal de Comércio, mas não tem influência direta sobre nossa investigação e nossa negociação com o Google, que continuam", afirmou o porta-voz da Comissão Europeia, Michael Jennings, à agência Reuters.

Serviço www.google.com

Comentários