Atlantica Hotels cresceu 32% em receita em 2018

Atlantica Hotels- desempenho 2018Giestas: Políticas e diretrizes bem estabelecidas foram fundamentais 

Em 2018, a Atlantica Hotels comemorou seus 20 anos de operações seguido de uma expansão relevante. No ano passado, a rede registrou incremento de 32% na receita sobre 2017, o equivalente a R$ 897 milhões. Melhorias na ocupação e na plataforma de serviços, além do aumento no número de unidades foram fatores que contribuíram para os resultados positivos. 

“Apesar de termos atravessado 2018 com uma economia ainda fragilizada, num processo de recuperação lento e num ano eleitoral com forte polarização, conseguimos atingir um equilíbrio com a performance consistente dos hotéis em operação há mais de um ano, cujo avanço ultrapassou os dois dígitos”, afirma Eduardo Giestas, presidente da Atlantica Hotels.
 
No período, a rede apresentou crescimento nos três principais indicadores: 8% em RevPar, 6% em ocupação e 2% na diária média. Segundo Giestas, no ano passado se iniciou uma tendência de aumento de receita proveniente da ocupação. “E já estamos sentindo a retomada da diária média, indicando uma reversão do cenário, principalmente em São Paulo”, declara.
 
O resultado é fruto também da adição de hotéis ao portfólio do grupo nos últimos dois anos. A rede integrou 25 unidades em 24 meses, quase uma abertura por mês, sem contar os empreendimentos provenientes da parceria com a Vert, formada há um ano. 

Melhorias nas plataformas de serviços nas áreas de Operações, Marketing & Vendas, TI, Finanças, Jurídico e Gestão de Pessoas também contribuíram na performance no ano passado. “O conjunto das políticas e diretrizes estabelecidas por todas as áreas da empresa foi fundamental para o sucesso do negócio”, afirma o presidente. Ainda de acordo com o executivo, outras ações como o lançamento do novo site e a criação do Atlantica Rewards, programa de fidelidade da marca ajudaram nos resultados.

A gestão de canais de vendas foi outro ponto expressivo na performance. “Conseguimos captar novos clientes corporativos de médio e grande porte, além de termos desenvolvido novas parcerias e estreitado cada vez mais o relacionamento com nossos canais indiretos, sejam eles OTAs, operadoras ou outros importantes players. Tudo isto mantendo como objetivo, extrair cada vez mais, melhores resultados dos nossos canais diretos”, explica o presidente da Atlantica.

O nível de satisfação dos hóspedes também apresentou incremento no período. O NPS (Net Promoter Score), em uma escala de pontos percentuais (mínimo de -100 e máximo de +100), atingiu o +53. “Esta pontuação ratifica o grau de fidelidade dos nossos hóspedes. A qualidade do serviço prestado em nossos hotéis e o nosso padrão operacional têm gerado um nível de satisfação alto, o que eleva as recomendações dos nossos clientes”, afirma Guilherme Martini, vice-presidente de Operações. 

 O RSI (Room Sales Index), que mede o desempenho em relação aos concorrentes, foi de 114% em 2018. “Este número mostra a nossa força no mercado, comparando-se à cesta competitiva de cada região, o que significa que estamos mantendo nossa performance acima ao da concorrência direta”, explica Giestas.

Atlantica Hotels: expansão e projeções

Em 2018, a rede adicionou 34 hotéis ao seu portfólio (6 aberturas, 7 conversões e 21 provindos da Vert), atingindo 125 operações ao final do ano, totalizando 21,4 mil apartamentos no Brasil.

“As razões pelas quais muitos investidores estão procurando a companhia para mudar a marca de seus hotéis estão o nosso sistema operacional altamente profissional, a reputação e a abrangência internacional das nossas marcas, a capilaridade e a representatividade das bandeiras no mercado brasileiro, os canais de distribuição, a expertise de vendas e a tecnologia no atendimento de reservas”, aponta Giestas.

Em fevereiro deste ano, o grupo anunciou sua entrada no mercado de franquias. Visando ampliar o portfólio, a Atlantica mira em cidades de 300 mil a 400 mil habitantes. A meta é integrar 48 empreendimentos a rede nesse modelo até 2023.

Para 2019, a expectativa é alcançar cerca de 30% de crescimento de receita, chegando a R$ 1,2 bilhão.  “Queremos dar continuidade à retomada da nossa diária média a taxas consistentemente maiores que as de 2018, entre 4% e 6%, levando-se em consideração o potencial de cada praça, o que certamente, influenciará positivamente em nosso desempenho”, diz Giestas. 

(*) Crédito da foto: Divulgação/Atlantica Hotels

Comentários