Bananal Ecolodge valoriza a cultura local de Ubatuba (SP)

Bananal Ecolodge- perfilA propriedade se estende por 25 hectares de reserva na Mata Atlântica

O Sertão de Ubatumirim é uma região de Ubatuba (SP) pouco conhecida pelos turistas. Ali, opera desde 2015 o Bananal Ecolodge, hotel sustentável construído com o intuito de oferecer aos viajantes uma experiência de contato com a natureza.  Uma das premissas do empreendimento é a valorização das culturas caiçara, indígena e quilombola presentes na extensão do território local e enaltecer os produtos nativos.

Localizado ao norte da cidade litorânea e a 40 km de Paraty, o Bananal é fruto do desejo de uma família de viver perto do mar, mas sem perder o ar da ruralidade. A escolha por Ubatumirim foi, principalmente, por ser uma região de produção de alimentos. “Queríamos montar o hotel dentro de uma propriedade rural, pois sempre tivemos a ideia de plantar o que os hóspedes iriam consumir”, explica Alexandre Haberkorn, diretor do empreendimento. 

O conceito ecolodge ainda é pouco conhecido no Brasil, mas é autoexplicativo: remete a um meio de hospedagem sustentável, que leva em consideração o meio ambiente em todos os aspectos de construção. Água, resíduos, energia, tudo é colocado na balança buscando causar o mínimo de impacto na natureza. “Existe uma série de uma série de questões por trás desse termo e seguimos isso à risca”, pontua Haberkorn. 

Com hóspedes majoritariamente brasileiros e de lazer, a gestão do Bananal em 2019 pretende aumentar o número de estrangeiros circulando pelo local. “Queremos trabalhar forte o turista estrangeiro, pois o viajante local vem apenas numa época restrita, de alta temporada. O restante do ano o movimento é muito fraco”, salienta.

Uma das mudanças que impulsionaram as vendas em 2018 do hotel foi a implementação do sistema Little Hotelier. De acordo com Haberkorn, a ferramenta permitiu maior acesso à informações de canais de comercialização e melhor sistematização dos processos. “Os resultados de 2018 foram muito superiores com comparação com 2017 e 2016, por exemplo. Fechamos o ano com 25% de ocupação média anual, parece pouco, mas para nós é um grande avanço”, comemora. 

A experiência do Bananal Ecolodge

Construído ao longo de 25 hectares de reserva de Mata Atlântica, o hotel tem como marca registrada o desenvolvimento sustentável e a valorização da diversidade étnica e cultural da região. “Oferecemos uma experiência aos turistas. Mostramos um lado de Ubatuba que a maioria desconhece, sempre enfatizando as comunidades locais”, ressalta. “Queremos mostrar Ubatuba como um destino ecológico, sustentável e responsável, onde o viajante valoriza o sertão, a biodiversidade e as populações tradicionais”. 

A gastronomia do Bananal costuma surpreender os hóspedes por sua diversidade. Produzida com ingredientes orgânicos e nativos, as refeições do empreendimento vem diretamente da horta própria. “Não servimos suco de laranja no café da manhã, por exemplo. Servimos sucos de frutas nativa como o cambuci”, explica o diretor.

A hospedagem conta com 10 suítes e infraestrutura construída a partir de materiais ecológicos, como o bambu. A propriedade opera com sistema de captação da água das chuvas, biossistema de tratamento e aquecimento solar. 

Para lazer, o ecolodge disponibiliza biopiscina, sauna,  spa com massagem e yoga, hidromassagem e passeios de flexboat e stand up paddle. O espaço para eventos recebe principalmente casamentos e outras datas comemorativas de até 140 pessoas. 

(*) Crédito das fotos: Divulgação/Bananal Ecolodge

Comentários