Bandeira Azul contempla mais seis praias brasileiras

Bandeira AzulMinistério do Turismo: certificação é interesse em qualificar praias

O programa Bandeira Azul contemplou mais seis praias brasileiras. A certificação foi concedida pelo juri internacional, do qual o Ministério do Turismo faz parte. Os destinos que receberam a honraria podem hastear a bandeira azul a partir de 1º de novembro. Entraram para o Programa na temporada de 2019/2020 a Voga Marina (SP) e as praias de Guarajuba (BA), Quatro Ilhas e Mariscal (SC), Malhada (CE), Saudade (SC) e Prainha (RJ).

Desenvolvido para praias, o programa é desenvolvido pela organização internacional não-governamental e sem fins lucrativos FEE (Foundation for Environmental Education). No Brasil, o Programa Bandeira Azul é representado pelo Instituto Ambientes em Rede (IAR), membro da FEE desde 2005.

Oito praias e seis marinas tiveram a certificação renovada: Ponta de Nossa Senhora do Guadalupe (BA), Lagoa do Peri (SC), Praia Grande (SC), Praia do Peró (RJ), Praia do Estaleiro (SC), Praia do Estaleirinho (SC), Praia de Piçarras (SC), Praia do Tombo (SP), Marina Costabella (RJ), Marinas Nacionais (SP), Iate Clube de Santa Catarina (SC), Marina Kauai (SP) e Marina Tedesco (SC). No total, são 20 localizadas participantes do Programa.

Bandeira Azul: certificação demonstra interesse em qualificar praias

A coordenadora-geral de Sustentabilidade e Turismo Responsável do Ministério do Turismo, Gabrielle Andrade, que integra o júri, comentou que isso demonstra o interesse em qualificar a oferta de praias. 

A pasta do Turismo integra o júri do Programa no Brasil juntamente com os ministérios da Educação e do Meio Ambiente, a Secretaria do Patrimônio da União, a Associação Náutica Brasileira, a Agência Brasileira de Gerenciamento Costeiro, a Fundação SOS Mata Atlântica e a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático.

(*) Crédito: Adriel Kloppenburg/Unsplash

Comentários