BNT Mercosul: Hotel Itália teve alta dependência de OTAs no verão

De Itajaí, Santa Catarina*

BNT Mercosul - Hotel Itália_Cristiane DahlemCristiane: hotel planeja reforma para o segundo semestre de 2020

Apesar dos 96% de ocupação em janeiro, a alta temporada para o Hotel Itália não foi como planejado. Localizado em Balneário Camboriú (SC), a unidade também sentiu os efeitos da ausência de turistas argentinos na cidade. Para driblar isso, o hotel colocou mais quartos à disposição das OTAs para não ficar sem venda. Ainda assim, a receita cedeu de 25% a 30% em relação a 2018.

“O pior foi mesmo em fevereiro e março, porque janeiro foi extremamente positivo. Nesses dois meses, colocamos mais de 80% da nossa oferta nas mãos das OTAs”, conta Cristiane Dahlem, gerente geral do Hotel Itália. “O que não seria vendido para o mercado argentino, portanto, foi para lá”, completa. 

Historicamente, segundo a executiva, os turistas argentinos representam 35% da ocupação no verão. “Em 2019, essa fatia caiu para 15%”, revela. Cristiane explica que outro fator levou à queda brusca na receita. “Os pacotes vendidos  pelas agências no país são em dólar. Então, com a moeda americana a quase R$ 4, perdemos uma receita considerável”, comenta.

BNT Mercosul: hotel planeja renovação

Com 54 apartamentos, o Hotel Itália oferece ainda piscina, wifi grátis e estacionamento monitorado. “Localização é um ponto forte, pois estamos a poucos passos da praia e da zona comercial da cidade”, diz Cristiane. “Outro diferencial é nosso atendimento, tanto é que temos um público fidelizado, que compra diretamente conosco”, acrescenta.

Para o segundo semestre de 2020, a unidade prepara um plano de reformas. “Estamos ainda na fase de estudos de viabilidade, então ainda é muito cedo para estabelecer prazos”, afirma a gerente geral. O Hotel Itália foi um dos expositores da BNT Mercosul, feira encerrada no sábado (25).

(*) A reportagem viajou a convite da BNT Mercosul

(**) Crédito da foto: Vinicius Medeiros/Hotelier News

Comentários