Booking.com admite manipulação na classificação de estrelas para ver se clientes pagam mais

A Booking.com, uma das maiores agências online do planeta (OTA), admitiu listar várias vezes o Hudson Hotel, localizado em Nova York, sob nomes ligeiramente diferentes com classificações de estrelas diferentes, para ver se as reservas de clientes seriam diferentes. A notícia é de Gary Leff para o viewfromthewing.

Embora o hotel diga que os preços deveriam ter sido os mesmos, os relatórios são que, quando listados como um estabelecimento de quatro estrelas, eram vários dólares mais caros por noite do que quando listados como uma propriedade de três estrelas. O Booking.com pode ter cobrado de alguns clientes uma tarifa maior mesmo quando eles estavam listando o mesmo hotel a um preço mais baixo.

O "teste" ressalta, no entanto, como as classificações atribuídas aos hotéis não têm significado - pois a Booking.com fica satisfeita em retratar a mesma propriedade em níveis de classificação diferentes, com três estrelas ou quatro estrelas apenas para ver se a manipulação dos dados influenciaria o comportamento de compra.

O Booking.com, que foi adquirido pela Priceline em 2005, é agora a fonte da maioria dos lucros do Grupo Priceline.

* Crédito da foto na capa: Pixabay/JeongGuHyeok

Comentários