Brasil apresenta cartela de projetos imobiliários de turismo de US$ 2,3 bi em evento na França

Representantes do governo brasileiro participaram hoje (15) de um dos principais eventos mundiais do setor imobiliário: o MIPIM, em Cannes, na França. A ação, coordenada pelo MTur (Ministério de Turismo), tem como objetivo apresentar oportunidades de investimentos nos segmentos de hotéis, parques temáticos, marinas e centro de convenções no país. Uma cartela de projetos de US$ 2,3 bilhões foi mostrada a investidores internacionais.

Após as apresentações, os representantes do governo brasileiro responderam às perguntas da imprensa e dos investidores. O Mipim ocorre todos os anos, em março. Além dos representantes do MTur, participaram do evento o embaixador do Brasil na França, Paulo Oliveira Campos, e representantes dos estados do Ceará, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Macapá, Manaus e Canela (RS).

Como resultado de edições anteriores do MIPIM, o Brasil conseguiu captar o primeiro empreendimento da Six Senses na América do Sul. O projeto, de US$ 1,5 bilhão, será construído no Rio Grande do Norte, a 90 quilômetros de Natal, em uma área de 2,5 mil hectares. 

“Com certeza, teremos outros investimentos no Brasil. Temos analisado algumas opções no Rio e Janeiro e em São Paulo. O Brasil tem uma série de áreas que se encaixam no nosso perfil de investimento. É nossa prioridade para os próximos sete anos”, afirmou o presidente da Six Senses, Wolf Hengst.

Oportunidades no Brasil

Na avaliação de José Antônio Parente, secretário nacional de Estruturação do Turismo, este é um bom momento para investir no Brasil. “Após uma longa crise, o país registra, desde o segundo semestre de 2017, sinais claros e incontestes de recuperação”, avalia. Ele destaca também as recentes ações que podem elevar a demanda de turistas para o país.

“O Brasil despertou para as suas potencialidades e promoveu reformas estruturantes capazes de desatar nós que travavam o desenvolvimento do país há décadas”, comenta. Para exemplificar, Parente citou a implantação do visto eletrônico para o Japão, Austrália, Canadá e Estados Unidos.

(*) Crédito da foto: 12019/Pixabay 

Comentários