Cabeça de Boi: Monte Verde com romance e aventura

(fotos: Aline Costa)
Monte Verde, em Minas Gerais, é tradicionalmente conhecido como destino de romance. E, de fato, é sim. Só que as opções que a cidade oferece se estendem para quem quer se aventurar pelas montanhas mineiras, seja sozinho, com amigos ou família.
Quem for conhecer a cidade com os filhos e cônjuge, tem no Cabeça de Boi o típico 'ambiente família'. A estrutura do hotel lembra a de uma grande fazenda e os quartos são bem amplos.
O empreendimento foi construído em 1962, quando tinha apenas 10 chalés. Hoje são 85 unidades habitacionais e infraestrutura que conta com arborismo, mini golfe, piscina, boliche, squash e salão de jogos.
Gustavo Arrais assumiu o meio de hospedagem quando tinha apenas 17 anos, por conta do falecimento de seu pai. Hoje, ele é presidente do Circuito Turístico Serras Verdes, secretário de Turismo de Camanducaia, em Monte Verde, e presidente da Associação de Hotéis e Pousadas de Monte Verde (AHPMV).
 
Por Aline Costa*
Parte externa da recepção
No balcão, folhetos com informações sobre a cidade
O lobby
Outro ângulo do espaço
 À esquerda da recepção, há uma sala para jogo de cartas 
Com chá e café
  
A decoração rústica...
... dá tom ao ambiente
Acomodações
Na entrada do quarto, um 'jornal local' com
informações sobre o empreendimento O quarto tem dois níveis: acima, a cama de casal e, abaixo, duas de solteiro 
 
De cima, vemos a outra cama
 
Em destinos frios, não podem faltar lareiras nos quartos
Restaurante
À esquerda da recepção fica a entrada do restaurante 
O pé direito alto...
 ... e as amplas janelas deixam o ambiente arejado
E a lareira deixa o espaço aconchegante
Aqui vemos o segundo ambiente do restaurante Que também tem lareira A lenha à mostra dá um charme todo especial ao buffet de itens quentes do café da manhã  
Variedade de pães
A mesa dos sucos imita uma antiga charrete
 E tem um colorido especial por conta da variedade de frutas
A louça é toda decorada com o nome da cidade e do hotel  As crianças têm um restaurante só para elas, onde é servido cardápio diferenciado Em frente ao restaurante há uma adega
Paisagens
Hóspedes caminham pela área externa do hotel...
... e aproveitam o ar puro...
...e a bela paisagem
Lazer Como o empreendimento é voltado para família, as atrações atendem a todas as idades. A piscina é o principal destaque entre os equipamentos internos, enquanto a fazendinha é uma boa opção para divertir as crianças na parte externa do meio de hospedagem.
 
O Cabeça de Boi recebe muitos hóspedes habitués, sendo que alguns, inclusive, combinam de retornarem na mesma época para cultivar as amizades nascidas no empreendimento, usufruir da infraestrutura e aproveitar a cidade.
Uma equipe de monitores entretém as crianças, mas durante o dia, normalmente no horário das refeições, a proposta é que os pais possam curtir um pouco seus filhos - o que é mais difícil quando eles têm que dividir a atenção dos pequenos com o trabalho.
Aqui, um espaço maior para jogos de tabuleiro
 
E um bar com opção para os hóspedes
 Boliche
  Brinquedoteca As crianças também podem brincar no playground
  
 A piscina aquecida tem várias profundidades
  
 Em dias de sol é possível aproveitar a varanda
  
Logo abaixo observamos um belo lago
Pista de patinação no gelo artificial 
Academia Circuito de arvorismo Quadra de tênis coberta
Aqui já estamos na área da fazendinha
A cabra parece fazer pose
Os coelhinhos estão entre os animais prediletos das crianças
Eventos O Cabeça de Boi dispõe de espaço de eventos bem diferente dos encontrados em hotéis executivos. A aura rústica se estende aos salões sem, no entanto, torná-los menos funcionais.
Aqui o principal espaço para eventos
O salão
Os fornos de pão e de pizza dão mais versatilidade ao espaço
 
 Este salão fica ao lado da pista de patinação, que vimos anteriormente
 
Ele é bem usado em eventos sociais
 
Monte Verde As trilhas são imperdíveis em Monte Verde. Tivemos a oportunidade de subir na Pedra Redonda, que fica em uma altura de 1.990 metros.
O vento forte aliado à paisagem é um convite a esquecer de tudo que não seja o que estamos vendo e sentindo na hora O caminho também traz lindas imagens para compensar o cansaço de se fazer a trilha   A vegetação contrasta com o céu azul
 
Se não fosse tão porosa, a pedra seria um grande escorregador para as montanhas
Quem não gosta muito de andar a pé, pode optar pelos passeios possíveis com o quadriciclo, veículo muito usado na região. Depois de instruções rápidas, mas eficientes, seguidas de um treino, é possível, por exemplo, conhecer o aeroporto da cidade. No local são realizados voos panorâmicos. A pista não faz parte da malha comercial.
O treinamento é feito nas dependências de uma das agências de ecoturismo da cidade
A repórter não pilotou o quadriclo: aproveitou para somar à experiência do início do ano, quando fotografou andando a cavalo, os cliques sobre quatro rodas! O começo do caminho
 
 Meios de transporte mais 'tradicionais' também são bastante utilizados
Muita poeira
 Uma das aeronaves
 
 A vista do mirante
Pela mesma empresa é possível praticar tiro ao alvo, paintball, entre outras atividades 
A cidade tem uma pista de patinação no gelo. Ela foi construída para o filho do fundador da cidade e agora é aberta ao público
E tirolesa
Depois de tanto esforço físico a fome é inevitável. Ainda bem que a cidade tem ótimas e variadas opções para atender aos mais diversos gostos. Veja alguns cliques de nossas refeições pelos restaurantes de Monte Verde.
 
  Salada e petit gateau
  
 Frango e linguiça
Conhecemos os processos de produção de cerveja
Petiscos
Serviço
Rua da Mantiqueira 1237 Monte Verde - Minas Gerais -MG 35 3438.1311 www.hcboi.com.br/Info.htm
*A reportagem do Hôtelier News viajou a convite da Secretaria de Turismo de Monte Verde.

Comentários