Chapada dos Veadeiros receberá R$ 14 milhões de consórcio

chapada dos veadeiros - mturConcessão do parque tem contrato de 20 anos de duração

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, localizado na cidade de Alto Paraíso (GO), será a sexta UC (unidade de conservação) do país a ter serviços de apoio à visitação operados pela iniciativa privada. O contrato de prestação de serviços foi assinado esta semana pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade). A iniciativa prevê investimento de R$ 14 milhões para melhoraria da infraestrutura turística da unidade de conservação. 

O local será gerido por um consórcio entre as empresas Parquetur Participações S.A e Socicam Terminais Rodoviários e Representações

O consórcio foi o vencedor do certame e vai operar serviços ligados ao controle de acesso ao parque, recepção de visitantes, venda de ingressos, alimentação, loja de conveniência, espaço de campismo das Sete Quedas e transporte interno no parque. O campeão da licitação terá, ainda, que implementar e manter exposição permanente no Centro de Visitantes sobre as riquezas naturais do parque e garantir a adequação das vias de acesso internas, das trilhas e da sinalização.

De acordo com o edital de concessão, o contrato tem duração de 20 anos. O contrato prevê ainda bonificações, no formato de descontos na outorga, como forma de incentivo ao concessionário no uso de mão de obra e produtos locais. Os serviços de gestão, conservação, proteção e pesquisa, no entanto, continuam sob o controle administrativo e territorial do governo.

Vinicius Lummertz, ministro do Turismo, avalia que a captação de investimentos junto à iniciativa privada vai melhorar a gestão sustentável do patrimônio natural. "Nós defendemos a conexão entre turismo e meio ambiente porque é dessa forma que iremos alçar o Brasil ao posto que lhe é justo: líder mundial em biodiversidade e número um em atrativos naturais", comenta. 

Chapada dos Veadeiros é o segundo concessionado

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é o segundo dos sete inicialmente selecionados para operarem sob regime de concessão de serviços de uso público. A intenção da manobra é aprimorar a oferta de produtos e serviços aos visitantes nos parques brasileiros. Parques esses que, este ano, registraram recorde de visitação.

(*) Crédito da foto: Vitor Santana/G1

Comentários