Château Montebello: estrutura única no mundo


Fairmont Le Château Montebello: a maior
estrutura em lenha do mundo
(fotos: Christiane Kokubo)

A cidade é pequena e tranqüila. Apesar de estar localizada entre as grandes metrópoles de Montréal e Ottawa, capital canadense, Montebello não tem cara de entreposto barulhento. Muito pelo contrário. As casas sem cerca, algumas charretes pela rua e quase nenhum sinal de cidade grande anunciam uma serenidade peculiar. Nesse lugar meio perdido na província de Québec conhecemos o Château Montebello, um resort da rede Fairmont que oferece descanso para quem está à procura de descanso e aventura para quem quer se aventurar.

Por Christiane Kokubo*
De Montebello, Québec, Canadá


 
A entrada tem ares que indicam que o resort promete boas experiências.
Bandeiras de diversos países recebem os hóspedes no empreendimento


Cerca de 3,5 mil pessoas foram necessárias para
terminar a obra em quatro meses

Chegamos à rodoviária de Montebello com a expectativa em alta. Um local simples, desses de filmes que apresentam lugares no meio do nada. Não parecia prometer muita coisa. Caminhamos cerca de 15 minutos até chegar à entrada do hotel. Após percorrer o asfalto e dar de cara com aquela grande construção em lenha - a maior do mundo - nos demos conta de que a primeira impressão estava errada e de que muita coisa nos esperava por ali. Um resort mais que completo, uma hospitalidade exemplar, uma paisagem ao mesmo tempo bucólica e inspiradora, tudo reunido neste château realmente no meio do nada - em melhor lugar não poderia estar.


Aconchegante e convidativa: assim é a entrada do hotel

 
À esquerda, o balcão da recepção. À direita, a lojinha do Château com produtos típicos de Québec


Atrás da entrada, o balcão do concierge com
descrição das atividades do dia

O Château Montebello foi construído em 1930. Devido à crise de 29 nos Estados Unidos, muita gente estava desempregada e uma mão-de-obra abundante participou das obras. O que em fevereiro era apenas uma clareira no meio da floresta, quatro meses mais tarde já apresentava o grandioso pavilhão em cedro vermelho. Toda a madeira utilizada chegou por trem da Colúmbia Britânica, província que fica do outro lado do Canadá, aquela com acesso para o oceano Pacífico. O projeto era de um americano de origem suíça, Harold Saddlemire, que, inspirado pelos grandes hotéis dos Alpes suíços, batizou sua idéia de Lucerne-em-Québec - Lucerne é uma região da Suíça.


A grande lareira está no centro do
átrio, no coração do hotel

 
Tudo em madeira. São três andares com vista para átrio central.
No bar no lobby, um piano alegra o ambiente

Logo ao chegar, o hóspede é recebido por um átrio central em forma hexagonal. Dele é possível avistar os três andares do hotel. E de cada um deles, tem-se uma visão completa do salão abaixo. Bandeiras de todas as províncias do Canadá decoram o ambiente, bastante aconchegante. Uma grande lareira no centro garante calor nos dias de inverno - rigoroso no destino. Cenário apropriado para férias agradáveis.

 
Penduradas em círculo, as bandeiras de todas as províncias do Canadá


Para evitar incêndios, nada de velas. Tudo à base de
energia elétrica

Até 1970, o Château servia de casa de férias para um clube cuja maior parte dos membros fazia parte do mundo político e corporativo canadense. Nesse ano, o clube foi comprado pela operadora hoteleira Hôtels Canadien Pacifique e ganhou o nome por qual é conhecido até hoje, Le Château Montebello. Foi a partir de então que começou a receber o público em geral.


Do lobby tem-se acesso ao salão do restaurante

 
No andar dedicado aos eventos, mais bandeiras canadenses

 
Toda a madeira utilizada no Château chegou por trem. Os trilhos continuam no local

O Château está à beira do rio Outaouais, um braço do rio São Lourenço. Sua marina abriga barcos de quem percorre o trecho Montréal-Ottawa com maior freqüência. É possível chegar às duas cidades, cada uma em uma direção, navegando menos de 125 Km.

 
O rio Outaouais e a marina do hotel

A 15 minutos do resort, encontra-se o Fairmont Kenauk, uma espécie de reserva florestal de 260 km², também pertencente à rede hoteleira. Repleta de verde e fauna por todos os lados, lá é possível fazer trilhas com potentes quatro por quatro Land Rovers, observar pássaros, alces, raposas, castores e grandes ursos, pescar e também se hospedar em chalés bastante confortáveis - sem energia elétrica - no meio da natureza. Ao todo eles são 13, que acolhem de uma a 18 pessoas.

 
Trilhas é o que não falta para quem quer caminhar pela mata.
Placas durante o percurso sugerem exercícios físicos

 
Muitas árvores de maple, cuja folha é o símbolo do Canadá,
e cogumelos pelo caminho

 
Espalhadas por aí, placas também ensinam sobre a fauna local

 
Quadriciclos motorizados, além de jipes Land Rover e bicicletas, podem
ser alugados para trilhas mais radicais


O mini campo de golfe, rodeado de flores que, aliás,
encontram-se por toda a propriedade

 
Quadra de vôlei de praia, badminton...

 
...e quadras de tênis aberta e coberta fazem parte da infra-estrutra esportiva

Há muito espaço dedicado também ao turismo de negócios, já que são oferecidas 17 salas para a realização de eventos. O Château, inclusive, já sediou muitas conferências importantes, entre elas a reunião de cúpula econômica internacional de 1981, que contou com a presença de personalidades como Ronald Regan, Margaret Tatcher, Pierre Trudeau e François Mitterand. Cerca de 50% dos hóspedes são turistas a lazer e a outra metade é composta por pessoas que estão viajando a trabalho. Elas são provenientes principalmente de Montréal, Ottawa e Toronto. A taxa média de ocupação do hotel varia entre 65% e 70% durante o ano.


A 3 Km do hotel, o hóspede tem acesso ao campo de golfe

 
Muito verde por todos os lados. O lugar é um recanto de paz

 
Daqui é possível avistar a área onde são realizados churrascos.
À direita, a estrutura para casamentos e outras festas

 
A maior piscina coberta em hotéis de todo o Canadá está no Château.
Há também duas pequenas com hidromassagem

 
Como não poderia faltar, a academia de ginástica fica ao lado da piscina...

 
...que também dá acesso ao spa. À direita, área de espera e relaxamento

 
O spa oferece tratamentos tanto para duas pessoas ao mesmo tempo quanto
individuais. Detalhe: as velas são, na verdade, lâmpadas 

 
Na foto da esquerda, Valérie Bonnard, que nos presenteou com uma esfoliação
à base de açúcar de érable - a árvore da região -, seguida de hidratação. 
Na imagem da direita estão Sylvie Legault, gerente do spa, e
Amélie Lalonde, que nos receberam muito bem

São 211 unidades habitacionais divididas em quatro alas que partem do átrio central do hotel. As três categorias diferentes - Fairmont, Deluxe e Suíte -, apresentam diária que varia de US$ 180 a US$ 1,2 mil. Comuns a todas as UHs, encontramos ar-condicionado, rádio-relógio, roupões de banho, TV a cabo com acesso a vídeo-game, máquina de café, secador de cabelo, ferro e tábua de passar roupa, minibar, telefone, cofre, acesso à internet e, importante lembrar, janelas que podem ser abertas.

 
As quatro alas do hotel que levam para os quartos saem do átrio central

 
Xadrez e madeira nos remetem a um ambiente rústico, mas o que não falta é conforto

 
Amenities da marca Miller Harris são encontrados em todos os hotéis
Fairmont no Canadá

 
São 211 UHs que começaram a receber o público em 1970


Vista do quarto em que nos hospedamos:
não dá vontade de ir embora

Em alimentos & bebidas, os hóspedes contam com seis opções: restaurante Aux Chantignoles, de cozinha refinada, bufê de churrasco no pátio exterior, room service, o bar Seigneurie, o bar Lobby-Le Foyer e o terraço do clube de golfe, onde fica o bar Mulligans.

 
A área ao ar livre do restaurante fica cheia nos dias mais quentes.
O saxofonista presenteia os ouvidos


Churrasco e buffet completo por US$45
aos finais de semana

 
Sopas, acompanhamentos, saladas, entradas frias...

 
...queijos, frutas e sobremesas à vontade

 
No buffet do café da manhã, mais iguarias para satisfazer o hóspede

 
De cereais a geléias, o dejejum é variado e completo

 
Iogurtes variados e muitas frutas completam as opções


A entrada do bar Seigneurie

 
As mesas de bilhar são familiares, mas o hockey substitui o pebolim

A negócios ou a lazer, o Château Montebello oferece ambiente tranqüilo, serviço exemplar e gastronomia refinada. O spa tem vista para o rio e tratamentos relaxantes, alguns deles à base de produtos feitos a partir da seiva de érable, aquela árvore cuja folha é o símbolo do Canadá. Quem está à procura de movimento pode aproveitar a maior piscina coberta em hotel canadense, a academia, os passeios a cavalo, o campo de golfe, as quadras de tênis, os quadriciclos motorizados, as trilhas a pé, a quadra para vôlei de praia, badminton, croquet, as trilhas de bicicleta, os jet skis, os lagos, o rio... tudo isso no verão. Durante o inverno, trilhas para ski, pesca sobre o gelo, snowmobile - um jet ski usado sobre a neve -, passeios de trenó puxado por cavalos, por cachorros, e a única área em hotel para a prática de curling - esporte bastante tradicional no Canadá praticado sobre uma quadra de gelo, como o hockey.


O Château é um resort completo rodeado de natureza

 
Trilhas a cavalo e bicicleta para relaxar e se exercitar. A casa da direita é o spa, que tem vista para o rio

 
A majestosa construção em madeira chega a impressionar.
No mapa, as trilhas de toda a propriedade

  
No segundo andar, jogos de tabuleiro, uma galeria de fotos que contam um pouco a
história do Château e uma maquete do hotel


Nathalie Beauchamp, diretora de Vendas & Marketing
do Fairmont le Château Montebello, foi quem nos
apresentou a propriedade

O ambiente rústico do Château remete às melhores imagens que a gente tem de um chalé no meio do mato, de um lugar meio perdido no tempo, onde se tem tudo que a natureza pode oferecer com o conforto que a Fairmont sabe proporcionar. E tomando a liberdade de adaptar um trecho de Os Maias, de Eça de Queiroz, para tentar melhor expressar o que sentimos, podemos dizer que no Le Château Montebello, ao fim do dia, no adormecimento que vai pesando, sob a luz suave e quente das velas que findam, há ali a harmonia e o ar de um outro século, distante no passado, mas presente em cada ambiente do castelo.

Serviço
Fairmont Le Château Montebello
392, Notre-Dame
Montebello, Québec, Canadá
J0V 1L0
+1 819 423-3004
www.fairmont.com

*A reportagem do Hôtelier News viajou a Montebello e hospedou-se no Fairmont Le Château Montebello a convite do hotel

Comentários