Cidades da Costa Verde & Mar (SC) apresentam dados de avaliação turística

costa verde e mar95% das pessoas afirmam que recomendariam o destino

As cidades da Costa Verde & Mar (SC), apresentaram melhora na avaliação de turistas das instalações e serviços oferecidos. O destino atingiu nota 4,49 (do total de 5) na Pesquisa de Demanda Turística para a alta temporada de 2019. Aplicada entre 1° de janeiro e 29 de março, a pesquisa coletou mais de 3 mil depoimentos nas cidades de Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Bombinhas, Itajaí, Itapema, Porto Belo e Navegantes.

“Nossa média é muito boa, 95% das pessoas recomendariam nosso destino e 93% pretendem voltar, mas queremos números ainda melhores. Agora vamos avaliar tudo que foi apontado e buscar estratégias para melhorar sempre”, explica Zene Drodowski, presidente do colegiado de secretários de Turismo da Amfri (Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí).

Segundo mostram os números do estudo, ficou assim a procedência dos turistas que visitaram os municípios da região: 58,7%, veio de outros estados do Brasil fora Santa Catartina, seguido dos turistas catarinenses, que somaram 32,8%, e os estrangeiros (8,5%). Quando analisados os viajantes que vieram de fora do País, notou-se que 74,7% eram argentinos, 11,4% paraguaios e 6,2% uruguaios. 

Outro ponto que chamou atenção na pesquisa foi o aumento na amplitude dos países. Pela primeira vez a avaliação trouxe informações de visitantes da Alemanha, Itália, Haiti e Bolívia. Cada um sendo responsável por 0,3% dos visitantes. 

Com relação ao tipo de hospedagem, o constatado foi que 31,5% dos entrevistados ficaram na casa de parentes e amigos, 26,7% optaram pelo aluguel de casas e aptos e 23,7% escolheram a hospedagem em pousadas e hotéis. Tal número apresenta crescimento de 1,7% em relação á pesquisa anterior.

O gasto médio diário dos turistas foi de R$ 379,65. Montante superior a 2018 em que o total ficou em R$ 354,95. A maioria dos visitantes, 44%, também informou que optou ficar de cinco a nove noites nas cidades da Costa. 

Os canais pelos quais os visitantes reservaram a hospedagem também foi avaliado. Pouco mais de 50% informou tratar direto com o proprietário e 20% conta com ajuda de imobiliárias. Seguidos de 19% que utilizam AirBnb e 10% sites como Booking, Decolar e outros similares.

“Com a ampliação das ofertas no setor, foi necessário verificar quais as plataformas e meios escolhidos pelos turistas para realizar a locação do imóvel (casa/apto)”, acrescenta Zene.

Costa Verde & Mar: mais dados

A pesquisa foi ainda mais detalhista e compilou alguns dados pessoais dos turistas. Cerca de 26,5% possui idade entre 31 e 40 anos, 58,5% são casados e 35,9% possuem grau de escolaridade de nível superior ou cursando. 

A renda familiar mensal informada por 35,1% é de quatro a dez salários mínimos. Com relação à renda familiar mensal, 37,7% das pessoas informaram receber entre quatro e 10 salários mínimos. Em seguida, quase 30% com dois a quatro salários mínimos e 11,9% declararam receber de 10 a 20 salários mínimos.

Comentários