CNC apresenta plano de ação junto ao Sesc e Senac para combate ao coronavírus

CNC Plano contempla uma série de medidas visando mobilizar e disseminar o conhecimento

Recentemente a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) apresentou propostas ao governo, para reduzir o impacto da crise decorrente do coronavírus no setor do turismo. Na última sexta-feira (20), a confederação voltou a apresentar propostas ao governo, desta vez em conjunto com Sesc e Senac.

O novo plano de ação propõe ao presidente e aos aos ministros da Economia, Paulo Guedes e da Saúde, Luiz Mandetta; ao presidente do Senado Federal, David Alcolumbre e ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ações para substituir o  corte de 50%, por três meses, nas contribuições do Sesc e do Senac, que havia sido imposto por Jair Bolsonaro. Para este plano emergencial, a proposta é utilizar os mesmos R$ 1 bilhão que haviam sido cortados pelo presidente.

José Roberto Tadros, presidente da CNC, entende que “a Confederação, através do Sesc e do Senac, está preparada para ajudar o governo na conscientização para reduzir os impactos do coronavírus na sociedade brasileira, assim como no combate à epidemia. Temos estrutura, capilaridade e pessoal, assim como canais de comunicação já abertos com as comunidades. Nossas propostas poderão ser, inclusive, adaptadas a mudanças que venham a ser sugeridas pelo Ministério da Saúde”.

O plano contempla uma série de medidas visando mobilizar e disseminar o conhecimento, atuando, desta forma, na capacitação e aperfeiçoamento na performance de profissionais da saúde designados à combater a pandemia.

CNC: propostas

Ao todo, o plano de ação é resumido em cinco propostas. Sendo elas:

1 - Colaborar na identificação da abrangência do número de infectados no Brasil e no apoio à instrumentalização dos profissionais de saúde, por meio da aquisição e distribuição de materiais necessários à prevenção e ao combate à pandemia, em conformidade com as orientações dos órgãos governamentais de saúde.
 
2 - Em caráter emergencial, mobilizar as redes de supermercados, restaurantes, bares e outros doadores para a coleta e distribuição de alimentos para instituições sociais, por meio do Projeto Mesa Brasil [1], de abrangência nacional.

3 - Disponibilizar as unidades do Sesc e do Senac, incluindo 50 Unidades Móveis, para ampliação e interiorização das ações de atenção primária à saúde, tais como: vacinação, coleta de sangue, ações gerais de prevenção, dentre outras.

4 - Desenvolver e ofertar programações, gratuitamente, para mobilização da sociedade em geral e/ou para capacitação de profissionais da área de saúde, em consonância com as demandas e prioridades do Sistema Único de Saúde, por meio das plataformas digitais de ambas as instituições (Sesc e Senac).

5 - Aquisição e disponibilização de respiradores e outros equipamentos necessários para o tratamento de infectados.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Senac

 

Comentários