Com avanço do coronavírus, confiança do empresário de serviços cai em março

ICSIndicador caiu 11,6 pontos este mês

O que já era esperado aconteceu: a confiança do empresário do setor de serviços, medido pelo ICS (Índice de Confiança de Serviços), registrou forte queda em março, consequência do avanço do coronavírus no país. Os números evidenciam ainda mais o impacto da pandemia não só na saúde pública, mas também na sustentabilidade dos negócios. O levantamento foi realizado pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

No período, o indicador caiu 11,6 pontos frente a fevereiro, chegando aos 82,8 pontos. Desta forma, o primeiro trimestre de 2020 acumulou queda de 13,4 pontos. Os três primeiros meses do ano começou em queda, totalizando 96,1 pontos em janeiro.

“A confiança de serviços, que já vinha apresentando resultados fracos nos primeiros meses do ano, despenca sob impacto do coronavírus”, disse em nota Rodolpho Tobler, economista da FGV IBRE segundo informações da Reuters. “O recuo realmente expressivo foi registrado nas expectativas dos empresários, sugerindo que o setor está muito assustado com este momento de muita incerteza e projeta mais dificuldades ainda para os negócios nos próximos meses”, completou.

Setor de serviços: segmentos

Segundo a FGV, variação negativa do ICS impactou todos os 13 segmentos da pesquisa, com grande deterioração das expectativas em relação aos próximos meses.

O ISA-S (Índice de Situação Atual) caiu 5,0 pontos, a 85,2 pontos, terceira perda mensal consecutiva e menor nível desde dezembro de 2017. Já o IE-S (Índice de Expectativas) recuou 18,1 pontos, para 80,8 pontos, menor leitura desde junho de 2016.

(*) Crédito da foto: Sergio Moraes/Reuters

Comentários