Com impacto do coronavírus, Gol teve queda de 93,6% em demanda

golDemanda doméstica caiu 92,7% em abril

Se o recuo de 27,4% em sua demanda no mês de março, abril registrou resultados ainda mais preocupantes. Em sua divulgação de números prévios de tráfego para o período, a companhia apresentou declínio de 93,6% no indicador frente a 2019 - consequência das restrições de viagens causadas pela pandemia de coronavírus.

Ao longo de março, a malha aérea da Gol foi ajustada, tanto no mercado doméstico quanto no internacional para atender à redução de demanda de passageiros. Desde o dia 28 de março, os voos foram remanejados para atendimento essencial nas principais capitais do país a partir do Aeroporto Internacional de Guarulhos. 

Essa malha aérea essencial operou durante todo o mês de abril e resultou numa diminuição dos voos domésticos de 93% e, com a exceção de voos de repatriação, uma interrupção temporária de todos os voos internacionais.

Gol: mais números

Com a redução de demanda, a oferta da aérea diminuiu em 93,5% e a taxa de ocupação foi de 79,5%. No mercado doméstico, a demanda caiu 92,7% e a oferta recuou 92,6%, com taxa de ocupação de 79,8%.

No mercado internacional, a demanda e oferta reduziram 99,5% e 99,2%, respectivamente, e a taxa de ocupação foi 56,3%.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Gol Linhas Aéreas

 

Comentários