Com transmissão local, RJ se prepara para epidemia de coronavírus

coronavírus- rjSantos: esperamos de 4 mil a 10 mil casos no estado nas próximas semanas

Nos últimos dias, o número de infectados pelo coronavírus no Brasil deu saltos preocupantes. Até agora, 73 pessoas foram identificadas com covid-19 em todo o país. Com o aumento de doentes no Rio de Janeiro - com 15 casos confirmados - e transmissão local, a Secretaria de Saúde alerta para uma provável epidemia no estado.

Esta manhã (12), Edmar Santos, secretário estadual de Saúde, anunciou os primeiros casos. Os dois pacientes, uma homem de 72 anos e sua esposa, não estiveram fora do país. Agora, a capital contabiliza 13 casos, Niterói um e Barra Mansa também um.

“Tivemos ontem a confirmação de um exame de contraprova pela Fiocruz, que faz com que o Rio de Janeiro tenha tido o primeiro caso de transmissão local do vírus”, disse Santos em entrevista do Bom Dia Rio, da Rede Globo. Ainda de acordo com o secretário, o estado deve se preparar para uma crise que deve começar dentro de duas a quatro semanas. “Estamos trabalhando no horizonte de 4 mil a 10 mil casos aqui no Rio de Janeiro. E para isso a gente tem se preparado, vamos abrir de 300 a 600 leitos novos”.

O primeiro caso de coronavírus foi identificado na capital paulista, maior foco da doença até agora, com 44 pacientes. No estado, já somam 46 pessoas. Em seguida, está o Rio (15); Paraná (6); Rio Grande do Sul (4); Pernambuco (2); Bahia (2); Distrito Federal (2); Alagoas (1); Espírito Santo (1) e Minas Gerais (1). 

Coronavírus: impacto na hotelaria

Segundo Alfredo Lopes, presidente da Hotéis Rio, ainda é cedo para dizer qual será o real impacto do vírus no setor. Ele afirma que mesmo antes do Carnaval a hotelaria carioca vem tomando medidas preventivas para evitar possíveis contágios entre hóspedes e colaboradores.

“Reunimos o departamento comercial para avaliar cancelamentos. Muitas empresas que viriam ao Rio para conferências e reuniões farão seus encontros online, tanto na capital quanto no interior. Cerca de 60% dos nossos associados tem demanda predominantemente corporativa e, caso o coronavírus fique fora de controle, o impacto será significativo”.

No início do mês, o FOHB (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil) publicou uma cartilha com orientações para a hotelaria em casos de infectados com a covid-19. Em janeiro, o Hotelier News também divulgou medidas preventivas que podem ser adotadas nos empreendimentos. 

(*) Crédito da capa: belih59/Pixabay

(**) Crédito da foto: Ricardo Cassiano/Agência O Dia

 

Comentários