Como escolher as amenidades certas para seu hotel é tema de estudo da Cornell University (EUA)

Proprietários e operadores de hotéis oferecem há muito tempo itens de cortesia para seus hóspedes a fim de melhorar a estada e diferenciar-se da concorrência. A decisão sobre quais amenidades - entenda por mimos e não itens de higiene - oferecidas é normalmente baseada em pesquisas com clientes cujos objetivos são de natureza competitiva, financeira e de marketing estratégico.

No entanto, ao passo que o gerente está ansioso por oferecer o melhor, os proprietários e investidores mantém o mesmo entusiasmo - só que em uma via contrária - a de contenção de custos. Foi exatamente este impasse que motivou uma pesquisa realizada pela Cornell University's Center for Hospitality Research (CHR) denominada: "Hotel Brand Standards: How to Pick the Right Amenities for Your Property" ou em português, "Como escolher as amenidades adequadas para a sua propriedade" de autoria de Chekitan S. Dev, Rebecca Hamilton, e Roland Rust, e disponível para leitura sem nenhum custo clicando aqui.


Os pesquisadores analisaram o impacto positivo e a receita obtida sobre comodidades como fitness center, garrafa de água e acesso à internet cortesia. O estudo, que envolveu hóspedes e dados arquivados, encontrou diferenças notáveis entre cada amenidade oferecida no que diz respeito a receita gerada e impressão causada no hóspede de primeira viagem, levando-o a optar novamente pela mesma hospedagem em outra ocasião.

Embora o acesso à internet tenha tido bom desempenho na pesquisa como importante ferramenta para a captação de clientes, as garrafas de água cortesia ficaram em primeira posição como item determinante para a geração de visitas repetidas.

"Aprendemos que algumas comodidades são ótimas para atrair clientes de primeira viagem, enquanto outras têm um impacto significativo na geração de novos negócios. Além disso, descobrimos que os hóspedes não seguem um padrão na utilização das comodidades, dificultando a obtenção de uma estimativa mais precisa", explicou Chekitan S. Dev, um dos autores do levantamento.

Durante a elaboração do documento, alguns dos hotéis consultados passaram a oferecer a garrafa de água. "Isto foi praticamente um experimento involuntário e natural, que nos permitiu comparar a receita daqueles que entregam a amenidade com aqueles que ainda não o fazem", complementou Dev. "Os resultados obtidos fornecerão aos proprietários, gerentes e consultores, métodos para analisar o valor de uma amenidade tendo como base o impacto que ela causa na vida do seu hóspede durante a estadia", finaliza o especialista.

Serviço
scholarship.sha.cornell.edu

* Crédito da foto: Pixabay/hans

Comentários