Conferimos as novidades do Laje de Pedra, na Serra Gaúcha

Vista do Vale do Quilombo a partir do terraço do Laje de Pedra (RS) (fotos: Peter Kutuchian)

Situado numa das mais belas regiões da Serra Gaúcha, o Laje de Pedra segue o cronograma de reformas de sua estrutura. As mudanças trarão novos apartamentos ao hotel, conforme já noticiou o Hôtelier News, e já contemplam 33 novas unidades habitacionais, recém-inauguradas. Um dos hotéis mais conhecidos na Serra Gaúcha, o empreendimento pertencente ao grupo Habitasul e operado pela JIAH (Jurerê Internacional Administração Hoteleira) foi inaugurado em novembro de 1978, tendo recebido vários prêmios nas primeiras décadas de operação, inclusive como Melhor Hotel do País. Segundo Jaime Luiz de Oliveira, gerente geral do complexo Laje de Pedra, nesta nova fase o cronograma das obras respeitará a demanda operacional do hotel. "Já revitalizamos algumas áreas como a piscina aquecida, o Clube do Capitão Quati, algumas áreas sociais e o último pavimento da torre Camélia. Nosso plano é finalizar todos os apartamentos desse bloco, as áreas públicas, o Centro de Convenções e finalmente o bloco Azaleia, cujo projeto prevê apartamentos temáticos estilo anos 1980, para guardar na memória a época de inauguração do hotel", diz. A previsão de finalização é para o segundo semestre de 2014. O executivo comenta que a torre Bromélia foi revitalizada há três anos. "Os apartamentos estão muito bem conservados e este é o bloco mais utilizado até o momento", garante. As meninas dos olhos do GG são os apartamentos novos. Com decoração clean e tons claros nas madeiras utilizadas, as habitações estão bem atualizadas. São confortáveis e com excelente ambientação. Confira abaixo o slide show das novas habitações e das novidades do Laje de Pedra. Para Cincinato Lui, diretor superintendente da JIAH, o Laje de Pedra será o melhor hotel da Serra após a reforma ser finalizada. "Com certeza, temos muitos diferenciais em nossa infraestrutura. A começar pela vista do Vale do Quilombo, um atrativo natural que por si só já vale a ida ao hotel. Depois estamos inseridos dentro de um condomínio, repleto de natureza e cenários encantadores", comenta Lui. "Nossos novos apartamentos da torre Camélia estão sendo muito elogiados pelos clientes e pelo trade, pois realmente ficaram show. Finalmente, nossa localização em Canela, a 1 mil metros da Igreja, ou seja, do centro. Na sequência, estamos próximos aos parques do Caracol e da Ferradura, e para quem gosta de agito e compras, estamos a 6 km de Gramado", marqueteia o executivo. Investimento Segundo Lui, o investimento na torre Camélia chega a R$ 4,5 milhões. "Investimos até agora R$ 1,6 milhão. Fizemos toda a prumada elétrica e hidráulica, agregamos as varandas para o interior dos apartamentos, aumentado assim o espaço interno, e finalizamos 33 habitações. No total, a previsão é investir mais R$ 3 milhões", diz. O empreendimento Situado no município gaúcho de Canela e numa área de sete hectares e com 28 mil m² de área construída, o meio de hospedagem está inserido dentro de um condomínio de residências particulares, onde também existe o Mountain Village, com 66 estúdios e suítes e que é operado no sistema de flat. O Laje de Pedra foi um dos primeiros hotéis cinco estrelas do Brasil e atravessa uma fase de revitalização, cuja próxima etapa finda em março de 2013 - a reforma completa das 117 UH's [sete são suítes] da torre Camélia, onde 33 já estão prontas. No total o Laje de Pedra conta com 250 habitações, distribuídas em outros dois blocos, o Azaleia (41 UH´s) e o Bromélia (92 habitações, sendo oito suítes). Sua infraestrutura oferece, além das habitações, lobby, lojas de roupas e de bijuterias, agência de viagens com locadora e receptivo, o coffee shop Cravo e Canela e o restaurante Panorâmico com vista para o Vale do Quilombo, que também pode ser apreciado no terraço e lounge. Para as crianças, o Clube do Capitão Quati, um espaço coberto com 550 m², além da piscina coberta e aquecida e duas outras descobertas [adulto e infantil]. Para os eventos, existe um auditório para 400 pessoas com cadeiras fixas e oito salas com capacidade para atender entre 40 e 300 pessoas. Há ainda um espaço multiuso com 900 m², que pode receber feiras e outros tipos de eventos como coquetéis para até 1,2 mil convidados. Existe outra área para eventos, onde foi celebrada a criação do Mercosul, com a presença dos então presidentes dos países da região. O destino Chegar em Canela, partindo de São Paulo, leva menos de 3 horas. Um dos voos oferecidos pela Gol partindo de Congonhas demora 1h10 até Caxias e depois são menos de 90 minutos, de automóvel, por uma estrada linda e sinuosa entre vales, passando pela promissora Nova Petrópolis. Há também a opção via Porto Alegre, o tempo de toda a viagem é um pouco maior, porém a probabilidade do aeroporto estar fechado é pequena. Já em Caxias, a ocorrência de neblina durante o inverno é maior. Serviço lajedepedra.com.br *A reportagem do Hôtelier News  viajou para o Rio Grande do Sul a convite da JIAH.

Comentários