Conotel discute inovação e competitividade na hotelaria

De Goiânia, Goiás*

Para fechar a programação de palestras do segundo dia do Conotel, foi realizado o painel “Competitividade e tecnologia: expectativas e anseios da hotelaria no atual cenário econômico-político“. Participaram do debate Manoel Linhares, presidente da ABIH Nacional; Vanessa Pires Morales, presidente da ABIH-GO, Bob Santos, secretário nacional de Integração Interinstitucional do MTur (Ministério do Turismo); e Waldir Miguel, proprietário da rede Nacional Inn.

Linhares abriu o painel falando sobre uma importante inovação que debateu recentemente com o ministro Marcelo Alvaro Antônio. “Ele comentou conosco como a FNRH (Ficha Nacional de Registro de Hóspedes), em tempos de tecnologia, atrapalha o atendimento ao hóspede. Estamos estudando uma parceria para automatizar isso, com um sistema para captar os dados dos hóspedes e acelerar esse processo”, comentou.

Conotel - Waldir MiguelMiguel: trabalhar na hotelaria é uma verdadeira guerra

Na sequência, Miguel mudou um pouco o tom do debate para clamar os hoteleiros para se unir contra algumas questões que impactam o setor. “Quem trabalha na hotelaria sabe: é uma verdadeira guerra para nos manter e gerar emprego. O setor vem sofrendo com os altos custos, além das fiscalizações. Pagamos por uma TV desligada no quarto, por exemplo, por direitos autorais para o Ecad. Será que esse recurso vai efetivamente para os artistas?”, questionou. “Precisamos nos unir e fazer com que todo o mercado cobre isso de nossos representantes no Congresso”, completou.

Conotel: facilitação

Em sua fala, Bob Santos ressaltou a reestruturação ocorrida no Mtur, destacando que a pasta ganhou mais dois pilares. “Estruturar, qualificar e promover eram nossos pilares e, agora, temos também assegurar e inovar. O primeiro porque, apesar de tudo, não conseguimos fazer do Brasil um país totalmente seguro. Nos próximo dias, criaremos o Sistema Nacional de Segurança Turística, em parceria com o Ministério da Justiça. Acreditamos que isso vai impactar positivamente na nossa imagem no exterior”, comentou.

“Já em relação à inovação, criamos uma subsecretaria dedicada ao tema. É uma medida altamente necessária, pois a cada dia algo diferente surge no mercado em termos de tecnologia. Se não conseguirmos acompanhar tudo isso, vai ficar difícil. Estamos trabalhando com Big Data, com métricas e vamos continuar evoluindo nesse sentido”, acrescentou. 

Referindo-se ao programa de facilitação de check-in, Vanessa disse que a realização de pesquisas são essenciais para entender o que o público realmente quer no atendimento em termos de tecnologia. “Quando você tem um diagnóstico por meio de métrica, facilita muito para ter resultados mais efetivos”, finalizou.

(*) A reportagem do Hotelier News viaja para Goiânia a convite da Equipotel e da ABIH Nacional

(**) Crédito das fotos: Peter Kutuchian/Hotelier News

Comentários