Dados econômicos deixam hotelaria mais otimista

Dados econômicos  - hotelaria nacionalMais clientes nos hotéis? Dados indicam que sim

Um conjunto de indicadores econômicos divulgados ontem (26) deu um alento a mais para a hotelaria nacional. Projeção de política de juros e de inflação favorável e aumento na confiança do consumidor trazem um pouco mais confiança para o mercado. Até que ponto, a partir disso, seria possível bancar um 2019 melhor são outros quinhentos. 

Para começar a leva de boas notícias, o ICC (Índice de Confiança do Consumidor ICC) atingiu o maior patamar desde julho de 2014. Divulgado hoje pela FGV (Fundação Getulio Vargas), o indicador saltou 7,1 pontos em novembro, atingindo 93,2 pontos. Mais do que esperançosos, os brasileiros parecem também estar menos insatisfeitos com o presente.

Na comparação com o mês anterior, o ISA (Índice de Situação Atual) subiu 2,7 pontos, para 74,6 pontos, maior nível desde maio. Já o IE (Índice de Expectativas) ganhou 9,8 pontos, passando para 106,4 pontos, máxima desde fevereiro de 2013. “Depois de um período de desconfiança, os consumidores voltam a ficar otimistas em relação às perspectivas econômicas do país, às finanças familiares e ao emprego”, afirma Viviane Seda Bittencourt, coordenadora da Sondagem do Consumidor da FGV, em nota.

O mercado também reduziu a expectativa para a taxa básica de juros em 2019 pela primeira vez depois de 44 semanas. Segundo analistas, a Selic fecha 2018 a 6,5% e, para 2019, a estimativa foi reduzida de 7,5% para 7%. Em paralelo, passou a ver a inflação de 2018 abaixo de 4%, de acordo com a pesquisa Focus do BC (Banco Central).

Hotelaria: o que se pode esperar?

Manoel Linhares - ABIHLinhares: otimismo com o novo governo

A questão é saber se a euforia atual é oriunda de uma real melhora das condições econômicas ou se é efeito da “lua de mel” com o novo governo. Nem mesmo economistas experientes são capazes de cravar com absoluta certeza o que ocorrerá. Ainda assim, inegavelmente o otimismo está no ar.

“Estamos otimistas com a divulgação desses dados”, afirma Manoel Linhares, presidente da ABIH Nacional (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis). “Eles mostram aumento na confiança do consumidor e a retomada da economia, o que certamente refletirá no aquecimento do turismo e hotelaria”, avalia.

Na avaliação de Linhares, o novo governo vem dando sinais que pretende destravar vários aspectos da economia. Para ele, as medidas devem proporcionar maior competitividade e inserção internacional de nossas empresas e destinos. “Para que isso realmente aconteça serão fundamentais mais investimentos e maior atenção do poder público para demandas como a reforma tributária e regulamentação das plataformas de vendas de hospedagem”, avalia.

(*) Crédito da foto: Nicole Taylor/Unsplash

(**) Crédito da foto: Filip Calixto/Filip Calixto

Comentários