Desemprego cai a 11,2%, mas ainda atinge 11,9 milhões de brasileiros

Taxa de desemprego - Pnad_janeiroTaxa de desemprego continua elevada, mas recua lentamente no país

Ainda elevada, a taxa de desemprego no Brasil recuou no trimestre encerrado em janeiro. O indicador cedeu para 11,2%, 0,4 ponto percentual a menos em relação ao período de agosto a outubro de 2019. Na comparação com igual período do ano anterior, a queda medida é de 0,8 ponto percentual. Os dados integram a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), divulgada hoje (28) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 

O índice encerrou o ano passado com percentual de 11,9%, número inferior ao registrado ao término de 2018 (12,3%). Ainda assim, de acordo com o levantamento, ainda existe um contingente de 11,9 milhões de desempregados no país neste momento. Outro dado da Pnad aponta que a população ocupada ficou estável em relação ao trimestre anterior, com 94,2 milhões de trabalhadores. 

Desemprego e informalidade

A taxa de informalidade no mercado de trabalho bateu em 40,7% da população ocupada, somando 38,3 milhões pessoas. No trimestre anterior, o indicador estava em 41,2% e, em igual trimestre do ano anterior, em 41,0%. Já a camada da população desalentada ficou estatisticamente estável em ambas as comparações (com 4,2%), totalizando 4,7 milhões de indivíduos. 

O número de empregados com carteira assinada no setor privado chegou a 33,7 milhões, segundo o IBGE. Com isso, cresceu em ambas as comparações: 1,5% em relação ao trimestre encerrado em outubro e 2,6% contra igual período do ano anterior. Por fim, o rendimento médio real habitual do trabalhador somou R$ 2.361, apresentando estabilidade em todas as comparações.

(*) Crédito da foto: Vinicius Medeiros/Hotelier News

Comentários