Destino Cariló (Arg) busca ocupação anual de 70%


 
O Destino Cariló é um iniciativa privada que reúne um grupo de hoteleiros da região argentina. Conversamos com exclusividade com Ricardo Muiño, pró-secretário da Asociación de Hoteles de Turismo de la República Argentina (AHT) e presidente da filial Pinamar-Cariló, que comentou detalhes sobre a configuração do grupo integrado pelos hotéis Rumel y Paradise, Cariló Hills, Cariló Soleil, Cariló Village, Refugio del Bosque, Dock de Mar, Marcín, La Galería e La Posta de Cariló.

Outros assuntos tratados foram os objetivos e as expectativas nas ações conjuntas para a promoção do destino. Confira a entrevista abaixo.
 
 
Por Yanina Lo Giudice 
Da Argentina
 

Ricardo Muiño
(foto: Yanina Lo Giudice)
 

Hôtelier News: O que é o Destino Cariló? Como surgiu e quais são seus objetivos?

Ricardo Muiño: O Destino Cariló surgiu como uma iniciativa de hoteleiros que pertencem à Asociación de Hoteles de Turismo da República Argentina (AHT) e deciram formar um grupo de trabalho com um objetivo único: promover o turismo na baixa temporada. 
 
A sazonalidade é muito marcada e sabemos que de dezembro a março há um grande público, temos ocupação muito boa, boas porcentagens, porém de abril a setembro não estamos alcançando a meta para o qual estamos preparados.

Hoje, nos hotéis de Cariló trabalham cerca de 1,3 mil pessoas. No Destino Cariló são mais de 700. Temos infra-estrutura aparelhada, pessoal capacitado e queremos começar a abrir as portas a todo o público a fim de começar a lubrificar esta engranagem e aumentar a presença de turistas na baixa temporada.

 

HN: Qual é a ocupação atual de abril a setembro e qual o nível que se espera alcançar após a estruturação do Destino Cariló?

Muiño:: Estamos falando de média de 30% a 35%, porém, em meses como maio, por exemplo, o índice é de 15% a 20%. A intenção é elevar esse número a 50% durante esses períodos de escassez de visitantes. Com isso, quando calcularmos a média anual, chegaremos à ocupação de 70%.
 

Apartamento do Refugio del Bosque
(fotos: divulgação)

 

HN: Em quais pilares o destino se apóia para elevar a ocupação nos meses de baixa temporada nos quais não se pode desfrutar plenamente seu principal atrativo: a praia?

Muiño:: Atualmente temos um campo de golfe de 18 buracos que tecnicamente, e de acordo com conhecedores do assunto, é para profissionais. Ao seu lado há um floresta que também representa importante atrativo. Há também o Tennis Ranch, que conta com 12 quadras de tênis, sendo seis profissionais e seis semi-profissionais e ainda contamos com a possibilidade de realizar cavalgadas e trajetos de quadriciclos durante todo o ano. 

Na parte de eventos, os salões de convenções possuem capacidade total para 500 pessoas.    

 

HN: Qual a porcentagem de lucro representada pela realização de eventos?

Muiño:: Isto ainda não está calculado. Nós estamos falando em começar a trazer este tipo de turista porque estamos muito próximos a Buenos Aires, a apenas 360 Km, e há um anel de autoestrada por onde pode-se percorrer quase todo o caminho até Cariló. A boa localização é uma das razões pela qual nosso destino é atrativo para organizadores de eventos.

Possuimos salões preparados para realização de eventos, lançamento de produtos ou reuniões de retiro espiritual para empresas e para hospedagem apresentamos um leque de alternativas, desde hotéis até apart hotéis do tipo boutique.
 

Dock de Mar: também empreendimento membro do Destino Cariló

 

HN: Há algum investimento planejado ou alguma ação estratégica conjunta com alguma empresa?

Muiño:: Neste primeiro momento tentamos expor o produto para as empresas. O segundo passo será observar quem deseja participar de nosso projeto. Pelo portal www.destinocarilo.com, as companhias poderão nos conhecer e dar início a um trabalho conjunto.

 

HN: Como é a distribuição dos hóspedes?

Muiño:: O público do destino é proveniente da capital e de zonas limítrofes como Pilar, San Isidro, Vicente López e Adrogué. Na temporada alta, recebemos visitantes de todo o país. Estamos começando a receber também turistas com receptivo, o que pode aumentar o público durante a baixa temporada.
 

Nossa idéia é também apresentar Cariló a agências representantes. Queremos ser uma alternativa a todas as rotas internas que partem de Buenos Aires.

 

HN: Vocês receberam algum tipo de apoio público quando decidiram dar início ao Destino Cariló?

Muiño:: Contamos com o apoio do secretário de Turismo do Partido de Pinamar, Juan Rodríguez, por exemplo, que foi atuante na apresentação do projeto e tem oferecido todo seu apoio.

Serviço
www.destinocarilo.com 
 

Comentários