Dois dias no Convento do Carmo (BA): o que fazer?

O que você faria se pudesse ficar apenas dois dias em Salvador na média temporada hospedado no charmoso Convento do Carmo? Não sabe? Então vem com a gente...


O Convento mistura modernidade e história
(fotos: Karina Miotto e Peter Kutuchian)

Por Karina Miotto*

Para começar, chegar à Bahia é sempre uma alegria - perdoem-me o chavão, mas é difícil não se sentir feliz neste lugar. Povo caloroso, clima quente, som energizante. Vale a pena ir pra lá mesmo que seja para ficar pouco tempo. A equipe do Hôtelier News resolveu fazer esta experiência hospedando-se no Convento do Carmo, prédio eclesiástico construído entre 1586 e 1730 e que está justamente no coração da cidade: o pelourinho.

A escolha pelo hotel é simples: ele mescla arte, modernidade e história. Portanto já é, por si mesmo, um delicioso passeio cultural. Antes de ser inaugurado - o hotel completou há pouco tempo um ano de operação -, passou por uma reforma na qual foram investidos cerca de R$ 29 milhões. Mas o dinheiro foi gasto só para melhorar o visual, pois as raridades foram mantidas. Ah, e o Convento do Carmo faz parte da The Leading Hotels of the World, uma das associações de hotéis mais luxuosas do planeta.

O antigo convento dos padres da ordem dos carmelitas continua com as paredes de pedra - projetadas para que todos os cômodos onde os frades dormiam pudessem receber luz do sol. E possui, ainda, duas capelas do século 17, uma sacristia pintada em ponto de ouro, dois claustros e o Museu do Carmo, que reúne um acervo de 1,5 mil obras de arte - por enquanto, ainda não aberto à visitação.

Tem mais: os próprios quartos são antigas alas que tiveram mantidas as pequenas janelas de madeira em frente ao espaço reservado às orações dos religiosos. Além disso, todos os ambientes são decorados com obras de arte centenárias vindas da Europa.


Paredes de pedra...


...e quadros centenários

"O que nossos clientes mais gostam é da tranqüilidade que têm no hotel, da modernidade aliada ao seu passado de história. Dois dias são para descanso, paz e reflexão. O hotel é silencioso, tem música ambiente o tempo todo e ainda está no centro histórico de Salvador", afirma o concièrge Pedro Figueiredo.

Ele também faz questão de lembrar a possibilidade de fazer um tour com os hóspedes recheado de explicações interessantes. Graças a essa atividade, ficamos sabendo, por exemplo, que o hotel já foi palco da rendição dos holandeses aos portugueses em 1625 e que serviu como quartel para as tropas de Portugal. Quer mais? OK. A ordem do carmo nasceu depois de uma visão espiritual que o frei São Simão teve de Nossa Senhora do Carmo! Bacana, né?

 
Paredes banhadas a ouro


Sobre esta mesa foi assinada
a rendição dos holandeses

Em dois dias, os hóspedes conseguem conhecer o hotel e aprender um bocado sobre algo que faz parte da história do Brasil. Afinal de contas, trata-se de um antigo convento esplendorosamente construído por escravos africanos. Lá você entra em contato com a força deste povo e passa a conhecer, bem de perto, um pouco mais da religiosidade que pairava no Brasil há centenas de anos.

Fora do Convento...


Passeio no pelô: cores, sabores e sons se misturam

Como o empreendimento fica no pelô, a melhor opção para quem tem pouco tempo certamente é começar o passeio dando uma boa caminhada nas ruas de pedra, entre muitas subidas e descidas.

Você vai se deparar com lojas de artesanato, muitas delas com quadros multi coloridos que ilustram a cidade, especialmente o pelourinho. Não tenha nenhuma vergonha em conversar com os baianos, nem de pedir informação. Eles estão tão habituados aos turistas que respondem na maior simplicidade, sem contar aquele carisma gostoso, que fazem questão de manter. Fazer amigos por lá não é nada difícil.


Grupo Ielaiê em uma de suas apresentações:
energia pura

Fique esperto também com a batucada que acontece no pelô em dias específicos da semana, com grupos como Olodum ou Ielaiê. Nem preciso falar da energia pulsante que invade brasileiros, gregos e troianos quando aquele pessoal começa a batucar, cantar e dançar.


Alguém consegue ficar parado? Não!

Todas as tardes também há apresentação de um grupo de capoeira. Dá para ficar pertinho, observar o gingado e até aprender a tocar berimbau com dois dos capoeiristas que ficam perto da roda.


Detalhe no capoeirista que joga mesmo com muleta. Ele teve
um problema na perna, mas parar de jogar, nem pensar!
Belo exemplo de persistência


Com ele se pode aprender a tocar berimbau

Para comer durante estes dois dias em Salvador, o concièrge Pedro Figueiredo dá três opções de restaurantes requintados. Ele conta que no Soho, por exemplo, pode estar lotado, mas basta um telefonema seu para que os hóspedes do Convento do Carmo consigam uma mesa especial.

Três dicas gastronômicas: 

Restaurante Soho: avenida Contorno, Bahia Marina, Salvador - Bahia
Tel: 71 3322-4554
Culinária japonesa
Sugestões de pedido:
harumaki hot roll, Philadelphia maki, nirá, Alex maki
Sobremesa: Mix de sobremesas
 
Restaurante Yemanjá: avenida Octávio Mangabeira, próximo ao Aeroclube Plaza Show, Salvador - Bahia
Tel: 71 3461-9010
Culinária típica bahiana.
Sugestões de pedido:
Entrada: casquinha de siri
Prato principal: moqueca de camarão ou mariscada
Sobremesa: cocadas baianas diversas

Trapiche Adelaide: avenida Contorno, Bahia Design Center, Salvador - Bahia
Tel: 71 3326-2211
Culinária internacional
Sugestões de pedido:
Entrada: carpaccio de carne
Prato principal: cabrito da serra
Sobremesa: bolo jojo

Três dicas de compras:

Galeria de Arte Roberto Alban
Localizada no Bahia Design Center (shopping de decoração da capital bahiana), onde encontra-se também o restaurante Trapiche Adelaide. Possui em seu acervo inúmeras obras de artistas locais, nacionais e internacionais como Carybé, Portinari e Eliana Kertsz. No antiquário, de mesmo nome, estão as maiores obras deste gênero na região.
 
Galeria do Olhar
Também localizada no Bahia Design Center, na avenida Contorno, a cinco minutos de carro do Convento do Carmo Hotel. Possui seu acervo composto por trabalhos de grandes fotógrafos locais. Possui livros que abordam a temática da arte.
 
Lojas
De fato, o Mercado Modelo é o grande centro de compras onde se pode adquirir tudo relacionado ao típico baiano.
Outra dica interessante é que no Shopping Barra, no terceiro piso Ala Sul, há uma feira de artesanato. Pode-se encontrar tudo que existe no Mercado Modelo, porém com o conforto de um shopping center.

E aí, se animou para ficar dois dias no Convento do Carmo, em Salvador?
Parece pouco, mas dá para fazer tanta coisa que, mesmo com o tempo corrido, o que não falta é vontade de dar uma esticadinha.

Clique aqui para ver o In Loco Especial feito pela reportagem do Hôtelier News e ter mais informações do Convento do Carmo.

Serviço
www.conventodocarmo.com.br

* A reportagem do Hôtelier News se hospedou no Convento do Carmo a convite da rede Pestana

Comentários